Exportar registro bibliográfico

Indicadores comportamentais e de depressão infantil de uma coorte de escolares estratificada pelo peso ao nascer (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: RODRIGUES, CLAUDIA MAZZER - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: NASCIMENTO; PESOS E MEDIDAS CORPORAIS; COMPORTAMENTO; DEPRESSÃO INFANTIL; FATORES DE RISCO; IDADE ESCOLAR
  • Keywords: Behavior; Birth weight; Child Depression; Peso ao nascer; Risk factors; School-age children; Sintomas depressivos
  • Language: Português
  • Abstract: O baixo peso ao nascer tem sido reconhecido como uma condição adversa ao desenvolvimento infantil, podendo, sob a perspectiva da psicopatologia do desenvolvimento, ser considerado uma condição de risco biológico. O impacto negativo para os desfechos comportamentais em escolares tem sido amplamente estudado, contudo os achados são escassos quando da avaliação da depressão infantil. Propôs-se um estudo prospectivo de coorte, com o objetivo geral de comparar e correlacionar os indicadores comportamentais e de depressão infantil de uma coorte de crianças em idade escolar, estratificada em cinco grupos de peso ao nascer, segundo os valores de referência da Organização Mundial da Saúde (OMS), a saber: muito baixo peso ao nascer (MBP), baixo peso ao nascer (BP), peso insuficiente ao nascer (PI), peso normal ao nascer (PN) e muito alto peso ao nascer (MAP). Foram avaliadas 665 crianças, aos 10-11 anos de idade, de ambos os sexos, nascidas em Ribeirão Preto-SP. Procedeu-se à avaliação dos indicadores comportamentais, por meio do Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ) respondido pelos pais e à avaliação dos indicadores de depressão, por meio do Inventário de Depressão Infantil (CDI) respondido pelas próprias crianças. Para o levantamento das condições clínicas das crianças e das características sociodemográficas das famílias, foram utilizadas informações de um Questionário Complementar. Os dados foram codificados de acordo com as proposições dos instrumentos e analisados por procedimentos de estatística não-paramétrica (p0,05). Em relação aos indicadores comportamentais, o grupo MBP apresentou escores mais elevados referentes à hiperatividade em comparação a todos os outros grupos, e aos problemas de relacionamento com colegas em comparação ao grupo MAP. Quanto aos indicadores de depressão infantil, o grupo MBP apresentou escores maiselevados referentes à hiperatividade em comparação a todos os outros grupos, e aos problemas de relacionamento com colegas em comparação ao grupo MAP. Quanto aos indicadores de depressão infantil, o grupo MBP apresentou escores mais elevados de indicadores de depressão quando comparado aos demais grupos. No que se refere à associação dos indicadores comportamentais, relatados pelos pais, aos indicadores de depressão infantil, relatados pelas crianças, verificou-se, para todos os grupos, exceto para o MBP, que as crianças que apresentaram escores mais elevados de depressão infantil na sua autoavaliação, obtiveram também escores de dificuldades comportamentais gerais mais elevados na percepção dos pais. Considerou-se que a sintomatologia depressiva relatada pelas crianças foi identificada pelos pais como a presença de dificuldades comportamentais com manifestações diversas. Observou-se, para todos os grupos, que as variáveis sociodemográficas relativas à menor qualificação da ocupação do pai/chefe da família, à menor escolaridade dos pais e à inclusão em classes econômicas menos favorecidas foram as que apresentaram maior número de associações à presença de problemas comportamentais. O mesmo não foi observado para a depressão. Constatou-se uma maior vulnerabilidade das crianças expostas ao fator de risco biológico relativo ao muito baixo peso ao nascer para as dificuldades comportamentais, especialmente a hiperatividade, e para a depressão infantil. Destaca-se a importância da avaliação dos indicadores de problemas infantis por diferentes informantes visando resultados mais consistentes. A identificação precoce de dificuldades comportamentais e de indicadores de depressão associados ao peso ao nascer pode contribuir para o planejamento de programas de prevenção e intervenção para a promoção da saúde mental infantil
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.03.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RODRIGUES, Claudia Mazzer; LOUREIRO, Sonia Regina. Indicadores comportamentais e de depressão infantil de uma coorte de escolares estratificada pelo peso ao nascer. 2013.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-16052013-142028/ >.
    • APA

      Rodrigues, C. M., & Loureiro, S. R. (2013). Indicadores comportamentais e de depressão infantil de uma coorte de escolares estratificada pelo peso ao nascer. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-16052013-142028/
    • NLM

      Rodrigues CM, Loureiro SR. Indicadores comportamentais e de depressão infantil de uma coorte de escolares estratificada pelo peso ao nascer [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-16052013-142028/
    • Vancouver

      Rodrigues CM, Loureiro SR. Indicadores comportamentais e de depressão infantil de uma coorte de escolares estratificada pelo peso ao nascer [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-16052013-142028/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020