Exportar registro bibliográfico

Prevalência de transtornos depressivos e fatores associados em amostra populacional de idosos de São Paulo (2013)

  • Authors:
  • Autor USP: FERREIRA, RICARDO BARCELOS - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MPE
  • Subjects: DEPRESSÃO; IDOSOS; ESTUDOS TRANSVERSAIS; EPIDEMIOLOGIA; PREVALÊNCIA
  • Keywords: Cross-sectional studies; Depressive disorder; Depressive symptoms; Elderly; Epidemiology; Prevalence; Sintomas depressivos; Transtornos depressivos
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO. Depressão é reconhecida como um grave problema de saúde pública, por ser a causa mais frequente de sofrimento emocional e redução da qualidade de vida. No entanto, são escassos os estudos que investigam depressão e fatores associados em idosos de países em desenvolvimento. OBJETIVO E MÉTODO. Estudo transversal de base populacional com 1563 indivíduos idosos (>= 60 anos) de três diferentes classes socioeconômicas (alta, média e baixa) da cidade de São Paulo. Os sujeitos foram avaliados em domicílio (fase de rastreamento ou fase I) e hospital (fase diagnóstica ou fase II). Este é um estudo de análise de dados, que descreve a prevalência observada de transtornos depressivos em idosos, investigando a associação com fatores sociodemográficos, comprometimento cognitivo e funcional (CCF), hábitos de vida e comorbidades clínicas. Os seguintes instrumentos foram aplicados: Mini Exame do Estado Mental (MMSE) e Bayer Activity of Daily Living (B-ADL); questionário da Associação Brasileira de Pesquisa de Mercado (ABIPEME); CAMDEX (Cambridge Mental Disorders of the Elderly Examination); escala para rastreio de depressão em idosos (D-10). O diagnóstico de depressão maior foi feito de acordo com o DSM -IV- TR. RESULTADOS. A amostra final consistiu em 1.563 idosos (68,7% mulheres e 31,3% homens). A idade média foi de 71,5 anos e 58,3% tinham escolaridade ≤4 anos. Os “screen-positives” para depressão ou os idosos com SDCR (n=136) representavam 13.0% (IC 95%: 11–15) da amostra. Depressão maior foi diagnosticada em 60 idosos avaliados na segunda fase do estudo. A prevalência observada foi de 3,8% (IC 95%: 2,8% a 4,7%). Em modelos de regressão logística “stepwise”, maior Razão de Chances do diagnóstico de depressão estava associada com gênero feminino, ser viúvo, episódio depressivo prévio, HAS, uso de psicotrópicos, comprometimento cognitivo e funcional, e uso de álcool (fatores de risco potenciais).Por outro lado, menor Razão de Chances do diagnóstico de depressão estava associada com atividade física e ir ao cinema (fatores protetores potenciais). CONCLUSÃO. A prevalência de depressão maior é consistente com valores anteriormente encontrados em estudos nacionais e internacionais. Como mencionado na literatura atual, nosso estudo confirma a associação entre depressão e fatores potencialmente modificáveis, reforçando o possível benefício de medidas preventivas, que promovam estilos de vida saudáveis, atividades de lazer e prática de exercício físico, bem como o diagnóstico e tratamento de doenças clínicas, especialmente na atenção primária. Além disso, a associação significativa entre depressão e déficit cognitivo e funcional incentiva a realização de estudos longitudinais para melhor investigar esta relação e permitir intervenções precoces em populações de risco para o desenvolvimento de doenças psiquiátricas e demência, incluindo a doença de Alzheimer
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.03.2013
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Ricardo Barcelos; BOTTINO, Cassio Machado de Campos. Prevalência de transtornos depressivos e fatores associados em amostra populacional de idosos de São Paulo. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-10052013-115551/ >.
    • APA

      Ferreira, R. B., & Bottino, C. M. de C. (2013). Prevalência de transtornos depressivos e fatores associados em amostra populacional de idosos de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-10052013-115551/
    • NLM

      Ferreira RB, Bottino CM de C. Prevalência de transtornos depressivos e fatores associados em amostra populacional de idosos de São Paulo [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-10052013-115551/
    • Vancouver

      Ferreira RB, Bottino CM de C. Prevalência de transtornos depressivos e fatores associados em amostra populacional de idosos de São Paulo [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-10052013-115551/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020