Exportar registro bibliográfico

Estudo comparativo entre nepafenaco 0,1% e dexametasona 0,1% no tratamento da inflamação pós facoemulsificação experimental em coelhos Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus) (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: BARROS, LUIZ FELIPE DE MORAES - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCI
  • Subjects: ANTI-INFLAMATÓRIOS (EFEITOS); COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS (ESTUDO COMPARATIVO); PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS OFTALMOLÓGICOS (ESTUDO COMPARATIVO)
  • Keywords: Cataract; Catarata; Coelhos; Dexametasona; Dexametasone; Facoemulsificação; Nepafenac; Nepafenaco; Phacoemulsification; Rabbits
  • Language: Português
  • Abstract: As técnicas de remoção da catarata evoluíram consideravelmente nos últimos anos. No entanto, apesar do aprimoramento de novas técnicas e equipamentos, a inflamação resultante da manipulação e da remoção da lente é ainda uma das principais causas de complicações pós-operatórias. Desta forma novos anti-inflamatórios têm sido testados para o melhor controle da inflamação no sentido de aumentar o sucesso da cirurgia. O objetivo do presente trabalho foi comparar os efeitos anti-inflamatórios do nepafenaco 0,1% e da dexametasona 0,1% no tratamento da inflamação decorrente da facoemulsificação experimental em coelhos. Para tanto 21 coelhos foram submetidos à facoemulsificação do olho direito e distribuídos em três grupos: Grupo ST recebeu colírio de moxifloxacino 0,5% quatro vezes ao dia por 15 dias; Grupo CORT recebeu associação de colírios dexametasona 0,1% e moxifloxacino 0,5% quatro vezes ao dia por 15 dias; Grupo NEPA - recebeu associação de colírios nepafenaco 0,1% e moxifloxacino 0,5% quatro vezes ao dia por 15 dias. Os animais foram submetidos à avaliação clínica, mensuração de pressão intra-ocular, mensuração da espessura corneal e coleta de humor aquoso imediatamente antes do procedimento cirúrgico, 1, 2, 3, 7 e 15 dias após a cirurgia. As amostras foram armazenadas a -80°C para mensuração dos níveis de prostaglandina, proteína e ácido ascórbico. Com relação aos parâmetros clínicos, observou-se diferença para secreção ocular no momentoT2 onde o grupo NEPA apresentou menor escore. O mesmo foi observado nos momentos T2 e T7 para hiperemia conjuntival, nos momentos T2 e T3 para opacidade corneal e no momento T3 para fibrina em câmara anterior. A paquimetria corneal não mostrou diferença significante entre os grupos, com exceção do momento T15 quando os grupos NEPA e CORT mostraram paquimetria inferior ao grupo ST. Os níveis de prostaglandina mostraram-se inferiores no grupo NEPA nos momentos T1 e T2 ainda que nos demais momento exista maior agrupamento de animais nos intervalos de menor concentração de PGE. Não se observou diferença entre os valores da pressão intra-ocular entre os grupos com exceção do momento T1 em que houve um pico de PIO no grupo CORT (35,7 ± 10,73 mmHg). Em relação à contagem de células não se observou diferença entre os grupos com exceção do momento T3 que mostrou menor número de células no grupo CORT. Os níveis de ácido ascórbico foram superiores no grupo NEPA em todos os momentos, porém apenas em T7 e T15 com diferença estatisticamente significante em relação ao CORT. O grupo CORT mostrou a concentração de proteína nos dois primeiros dias (T1 e T2) e a partir do momento T3 o grupo NEPA passou a apresentar concentrações de proteína discretamente menores. O grupo ST mostrou concentrações superiores em todos os momentos. O tempo de Ultra-som utilizado nos três grupos não diferiu estatisticamente. Desta forma podemos dizer que o nepafenaco foi eficiente na inibição da inflamação, redução da PCC e controle da PIO,sendo superior à dexametasona na inibição da formação de prostaglandina no HA e no restabelecimento dos níveis de ácido ascórbico na câmara anterior
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.08.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BARROS, Luiz Felipe de Moraes; STOPIGLIA, Angelo João. Estudo comparativo entre nepafenaco 0,1% e dexametasona 0,1% no tratamento da inflamação pós facoemulsificação experimental em coelhos Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus). 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-24092012-125458/ >.
    • APA

      Barros, L. F. de M., & Stopiglia, A. J. (2011). Estudo comparativo entre nepafenaco 0,1% e dexametasona 0,1% no tratamento da inflamação pós facoemulsificação experimental em coelhos Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-24092012-125458/
    • NLM

      Barros LF de M, Stopiglia AJ. Estudo comparativo entre nepafenaco 0,1% e dexametasona 0,1% no tratamento da inflamação pós facoemulsificação experimental em coelhos Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus) [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-24092012-125458/
    • Vancouver

      Barros LF de M, Stopiglia AJ. Estudo comparativo entre nepafenaco 0,1% e dexametasona 0,1% no tratamento da inflamação pós facoemulsificação experimental em coelhos Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus) [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-24092012-125458/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021