Exportar registro bibliográfico

Efeitos da administração de melatonina sobre a resposta imune em ratos Wistar na amebíase hepática (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FERNANDEZ, VANIA - FCFRP
  • Unidades: FCFRP
  • Sigla do Departamento: S/D
  • Subjects: MELATONINA; AMEBÍASE; IMUNOLOGIA
  • Keywords: amebíase hepática; amebic liver abscess; ensaios imunológicos; Entamoeba histolytica; Entamoeba histolytica; immunological assays; Melatonin; Melatonina
  • Language: Português
  • Abstract: Os trofozoítos de Entamoeba histolytica após se evadirem de uma complexa resposta imune ao nível da mucosa intestinal, invadem o epitélio, podendo disseminar-se pela circulação portal, atingindo o fígado e outros órgãos. A amebíase hepática é a forma mais comum de amebíase extraintestinal e corresponde a menos de 1% dos casos clínicos de amebíase. A modulação das respostas imunológicas frente à administração de substâncias farmacologicamente ativas em modelos experimentais infectados por diferentes patógenos tem contribuído de maneira importante nas investigações de terapias alternativas para colaborar no tratamento das diferentes doenças parasitárias. A melatonina (N-acetil-5- metoxitriptamina) é uma indolamina cuja síntese ocorre na glândula pineal e em vários locais extrapineais, como, as células do sistema imune, retina, medula óssea, pele, leucócitos, e trato gastrointestinal. É uma molécula pleiotrópica que possui atividades imunoestimulatórias e efeitos pró e anti-inflamatórios. O presente estudo teve como objetivo avaliar um possível efeito imunomodulatório subseqüente à administração oral de melatonina em ratos da linhagem Wistar machos infectados no fígado pela cepa HM1-IMSS de Entamoeba histolytica na fase aguda da amebíase hepática experimental. Foram utilizados vários parâmetros como: dosagens das citocinas IFN-?, IL-4, análise por citometria de fluxo das populações celulares TCD3+, TCD4+, TCD8+, CD45+, CD161+ e produção de óxido nítrico. Através dos resultados obtidos, podemos concluir que a melatonina exerceu seus efeitos imunomodulatórios, ora induzindo uma reposta imune mais eficaz de forma a minimizar os efeitos patogênicos da infecção ao mesmo tempo em que exerceu um papel anti-inflamatório na tentativa de manter a homeostase imunológica do hospedeiro, evitando uma exacerbação dessas respostasque certamente iriam influenciar o grau de patogenicidade desta parasitose
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.10.2012
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERNANDEZ, Vania; PRADO JUNIOR, Jose Clovis do. Efeitos da administração de melatonina sobre a resposta imune em ratos Wistar na amebíase hepática. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-25022013-101345/ >.
    • APA

      Fernandez, V., & Prado Junior, J. C. do. (2012). Efeitos da administração de melatonina sobre a resposta imune em ratos Wistar na amebíase hepática. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-25022013-101345/
    • NLM

      Fernandez V, Prado Junior JC do. Efeitos da administração de melatonina sobre a resposta imune em ratos Wistar na amebíase hepática [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-25022013-101345/
    • Vancouver

      Fernandez V, Prado Junior JC do. Efeitos da administração de melatonina sobre a resposta imune em ratos Wistar na amebíase hepática [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60135/tde-25022013-101345/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020