Exportar registro bibliográfico

Avaliação do uso da ultrassonografia modo B para exploração através de tecido ósseo de costelas bovinas (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: ABREU, MARCOS PETTO NUNES DE - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: ULTRASSONOGRAFIA; ULTRASSONOGRAFIA (DIAGNÓSTICO;ODONTOLOGIA); ULTRASSONOGRAFIA; TECIDO ÓSSEO DE ANIMAL; IMAGEM RADIOGRÁFICA ODONTOLÓGICA; MAXILAR
  • Language: Português
  • Abstract: O uso da ultrassonografia, para diagnóstico, como forma de exame complementar na área da Saúde é cotidiano e consagrado, principalmente no estudo e avaliação das doenças em tecidos moles. Com a consolidação e o desenvolvimento deste método, novos usos vem sendo descritos. Existem relatos científicos da possibilidade do uso do ultrassom para avaliação de lesões no interior do tecido ósseo. Frente a esta alternativa, o presente estudo avaliou o uso da ultrassonografia para exploração através de tecido ósseo, de diferentes espessuras, com a utilização de um modelo laboratorial em costelas bovinas, definindo a espessura óssea cortical que permite a passagem do ultrassom. Primeiramente realizamos um ensaio experimental para definir a melhor metodologia para o estudo. O modelo laboratorial usado era constituído por uma costela bovina, macerada, desgastada em diferentes espessuras. A amostra do estudo foi constituída em 180 leituras de ultrassom provenientes de 20 costelas bovinas maceradas; onde cada uma delas foi examinada em 9 áreas que se diferenciavam na espessura do remanescente ósseo; assim definidas 4,0mm, 3,0mm, 2,5mm, 2,0mm, 1,5mm, 1,0mm, 0,5mm, 0,2mm e sem desgaste. Para os exames de ultrassom foi utilizado o aparelho de ultrassom portátil Terason t3000 (Terason, divisão da Teratech Corporation, USA). Os exames foram realizados pela técnica da imersão, onde se mergulhava os espécimes e o transdutor do ultrassom em um recipiente com água. Para avaliar se havia ou não (Continua)(Continuação) passagem da onda de ultrassom pelo tecido ósseo, em uma determinada espessura, era observada a formação de imagem de um objeto metálico posicionado atrás do osso. Conforme observado pela tabulação dos resultados ocorreu a passagem das ondas de ultrassom através do osso de espessuras 2,0mm, 1,5mm, 1,0mm, 0,5mm e 0,2mm diferentemente do ocorrido nas espessuras 4,0mm, 3,0mm, 2,5mm e sem desgaste. Houve diferença estatisticamente significante
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.07.2012
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ABREU, Marcos Petto Nunes de; FREITAS, Claudio Froes de. Avaliação do uso da ultrassonografia modo B para exploração através de tecido ósseo de costelas bovinas. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-14012013-153719/ >.
    • APA

      Abreu, M. P. N. de, & Freitas, C. F. de. (2012). Avaliação do uso da ultrassonografia modo B para exploração através de tecido ósseo de costelas bovinas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-14012013-153719/
    • NLM

      Abreu MPN de, Freitas CF de. Avaliação do uso da ultrassonografia modo B para exploração através de tecido ósseo de costelas bovinas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-14012013-153719/
    • Vancouver

      Abreu MPN de, Freitas CF de. Avaliação do uso da ultrassonografia modo B para exploração através de tecido ósseo de costelas bovinas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-14012013-153719/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021