Exportar registro bibliográfico

Redução da densidade de extrassístoles e dos sintomas relacionados após administração de magnésio por via oral (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: FALCO, CRISTINA NÁDJA MUNIZ LIMA DE - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCP
  • Subjects: ARRITMIA; MAGNÉSIO; CANAIS IÔNICOS; QUESTIONÁRIOS
  • Keywords: Arritmias cardíacas; Cardiac arrhythmias; Complexos prematuros; Extrassístoles; Extrasystoles; Ion channels; Magnesium; Premature complexes; Questionnaires
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: As extrassístoles ventriculares e supraventriculares (EV e ESSV) são frequentes e muitas vezes sintomáticas. O íon magnésio (Mg) desempenha um papel importante na fisiologia do potencial de ação transmembrana celular e do ritmo cardíaco. Objetivo: Avaliar se a administração do Pidolato de Magnésio (PMg) em pacientes com EV e ESSV é superior ao placebo (P) na melhora dos sintomas e densidade das extrassístoles(DES). Métodos: Estudo duplo-cego, randomizado, com 90 pacientes sintomáticos consecutivos, com mais de 240/EV ou ESSV ao Holter de 24 horas e selecionados para receber P ou PMg. Para avaliar a melhora da sintomatologia, foi feito um questionário categórico e específico de sintomas relacionado às extrassístoles. Foi considerada significante uma redução de mais de 70% na DES por hora após o tratamento. A dose do PMg foi de 3,0g/dia por 30 dias, equivalente a 260mg do elemento Mg. Nenhum paciente tinha cardiopatia estrutural ou insuficiência renal. Resultados: Dos 90 pacientes estudados, 49 eram do sexo feminino (54,4%). A faixa etária variou de 16 a 70 anos. No grupo PMg, 77,8% dos pacientes tiveram redução maior que 70%, 6,7% deles entre 50% a 70% e, somente 13,3% dos pacientes com redução menor que 50% na DES . No grupo P, 44,4% dos pacientes tiveram melhora de apenas 30% na frequência de extrassístoles (p<0,001). A melhora dos sintomas foi alcançada em 91,1% dos pacientes do grupo PMg, comparada com somente 15,6% do grupo P(p<0,001). Conclusão: A suplementação de Mg por via oral reduziu a DES, resultando em melhora dos sintomas. Estudos clínicos e moleculares são necessários para avaliar o Mg intracelular e orientar quanto às necessidades diárias deste íon, evidenciar as prováveis deficiências e esclarecer melhor como prevenir e tratar pacientes com extrassístoles sintomáticas e sem cardiopatia estrutural.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.11.2012
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FALCO, Cristina Nádja Muniz Lima de; DARRIEUX, Francisco Carlos da Costa. Redução da densidade de extrassístoles e dos sintomas relacionados após administração de magnésio por via oral. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-22012013-155544/ >.
    • APA

      Falco, C. N. M. L. de, & Darrieux, F. C. da C. (2012). Redução da densidade de extrassístoles e dos sintomas relacionados após administração de magnésio por via oral. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-22012013-155544/
    • NLM

      Falco CNML de, Darrieux FC da C. Redução da densidade de extrassístoles e dos sintomas relacionados após administração de magnésio por via oral [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-22012013-155544/
    • Vancouver

      Falco CNML de, Darrieux FC da C. Redução da densidade de extrassístoles e dos sintomas relacionados após administração de magnésio por via oral [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-22012013-155544/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021