Exportar registro bibliográfico

Percepção da obesidade em mulheres obesas e profissionais de saúde (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: SANTOS, MARÍLIA LIOTINO DOS - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: OBESIDADE (PERCEPÇÃO); PESOS E MEDIDAS CORPORAIS; PROFISSIONAIS DA SAÚDE
  • Language: Português
  • Abstract: A percepção da obesidade envolve valores súcio culturais. A visão da obesidade por profissionais de saúde, sofre também forte influência do conhecimento científico e da visão biológica da obesidade. O objetivo foi conhecer a percepção e valores associados à obesidade por mulheres obesas e por profissionais de saúde. Trata-se de um estudo transversal, utilizando métodos quantitativo e qualitativo, em duas etapas. Na primeira fase, foram aplicados dois questionários estruturados, um para 100 mulheres obesas grau I e 11, com idade entre 20 e 50 anos, segmentadas em dois grupos, um da geração 80/90 e outro da geração 60/70; e outro aplicado em 50 profissionais de saúde, 25 médicos e 25 nutricionistas. Na segunda fase, foram realizados grupos focais, para aprofundar os dados obtidas na primeira etapa. Foram realizados quatro com mulheres obesas, dois grupos com cada geração e quatro com profissionais de saúde, dois com médicos e dois com nutricionistas. Os resultados do estudo mostram que as mulheres da geração mais velha ganharam peso mais tardiamente e apresentaram uma concentração de gordura mais localizada na parte superior do corpo que aquelas da geração mais nova. As mulheres obesas relatam ter vontade de mudar o corpo e diminuir a barriga. A maioria dos profissionais de saúde estudados não se considera preparado para tratar a obesidade e atribui a características pessoais do obeso a dificuldade de aderência ao tratamento. Os dados qualitativos mostraram uma grande insatisfação com o corpo e uma carga de sofrimento relacionada a pressões sofridas e com a incapacidade de reverter esta situação. Mesmo assim elas referiram ganhar grandes quantidades de peso em um ano. As categorias analisadas para as mulheres obesas foram: convívio com o estigma da obesidade e o manejo da obesidade e tentativas de tratamento. Há uma grande insatisfação dos profissionais de saúde com a obesidade,pela dificuldade de tratá-la, pela demanda de tempo, habilidades e estrutura de serviço. Apesar de reconhecerem a magnitude do problema, a obesidade não se enquadra no modelo biomédico convencional. Atribuem a falta de adesão do paciente obeso à características pessoais, apesar de reconhecerem dimensão social e económica. As categorias analisadas dos profissionais de saúde foram: dificuldade de enquadramento etiológica e terapêutico da obesidade, associação de atributos pessoais à obesidade, limitações técnicas e estruturais dos serviços para o tratamento da obesidade, visões da equipe multidisciplinar e multiprofissional e “psicologização” da obesidade. Para melhorar a abordagem do paciente obeso é necessário maior compreensão de sua forma de pensar, das limitações e dificuldades para mudanças alimentares e no estilo de vida
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.10.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Marília Liotino dos; GARCIA, Rosa Wanda Diez. Percepção da obesidade em mulheres obesas e profissionais de saúde. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Santos, M. L. dos, & Garcia, R. W. D. (2012). Percepção da obesidade em mulheres obesas e profissionais de saúde. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Santos ML dos, Garcia RWD. Percepção da obesidade em mulheres obesas e profissionais de saúde. 2012 ;
    • Vancouver

      Santos ML dos, Garcia RWD. Percepção da obesidade em mulheres obesas e profissionais de saúde. 2012 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021