Exportar registro bibliográfico

Avaliação nutricional e endocrinológica de pacientes portadores de craniofaringioma (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: NOGUEIRA, MÔNICA CRISTINA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: PESOS E MEDIDAS CORPORAIS; INSULINA; GRELINA; PEPTÍDEOS; NEOPLASIAS HIPOFISÁRIAS
  • Language: Português
  • Abstract: Craniofaringioma (CF) é um tumor intracraniano não glial derivado de uma malforrnação do tecido embrionário, localizado próximo ao quiasma ático, glândula pituitária e hipotálamo. Lesões hipotalamicas ou de estruturas cerebrais vizinhas pelo tumor e/ou seu tratamento são possíveis fatores patogênicos da obesidade presente em cerca de 50% pacientes. Estas lesões podem levar a alterações de hormônios como a insulina, grelina e peptídeo YY (PYY). Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar medidas antropométricas, ingestão alimentar e indicadores bioquímicos e hormonais de pacientes com CF submetidos à cirurgia e identificar possíveis fatores relacionados à obesidade. A avaliação nutricional incluiu peso, altura, dobras cutâneas e circunferências, composição corporal por bioimpedância elétrica, consumo alimentar, a avaliação bioquímica e hormonal incluiu glicemia, lipidograma, insulina, grelina e PYY basais e cálculo do índice HOMA-IR e a avaliação clínica incluiu características do tumor e tratamento. Foram avaliados 37 pacientes (17F, 20M) com CF, sendo formados dois grupos: o grupo CF1 composto por 10 crianças e adolescentes (dF, 6M) com idade de 12±4,2anos e o grupo CF2 composto por 27 adultos (1 3F, 14M) com idade de 36±14anos. Foram formados dois grupos controles: o grupo controle 1 (C1) composto por 9 crianças e adolescentes (4F, 5M) com idade de 14±2,8anos e o grupo controle 2 (C2) composto por 23 adultos (14F, 9M) com idade de 42±13anos. A frequência de excesso de peso e obesidade no grupo CF1 foi de 90 e 70%, e no CF2 foi de 85,2 e 40,7%, respectivamente. Os pacientes com CF apresentaram menor estatura, porém a maioria das medidas antropométricas não foi diferente dos controles. A ingestão energética foi menor no CF2 comparado ao C2, sem diferença entre o CF1 e C1. Predominantemente, a ingestão de carboidrato e proteína foi menor e a de lipidio maior nos pacientes com CF.A glicemia estava adequada na maioria dos pacientes e controles e a dislipidemia foi mais frequente nos pacientes com CF. Não houve diferença significativa entre os pacientes e controles na insulinemia, índice HOMA-IR e PW. Quanto à grelina, o grupo CF1 apresentou maior valor, sem diferença entre os grupos de adultos. Por meio das análises baseadas na idade no momento do diagnóstico do CF, a frequência de excesso de peso, no diagnóstico, foi de 58,4 e 38,5% nos grupos infantil e adulto, respectivamente, e aumentou para 83,3 e 92,4% no atendimento nutricional. Portanto, o excesso de peso no diagnóstico foi um fator de risco para a obesidade após tratamento e a idade no diagnóstico não foi associada com uma maior frequência de excesso de peso antes e após tratamento. Além disso, sugere-se possíveis efeitos do tumor e tratamento cirúrgico na patogênese da obesidade nos pacientes com CF
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.10.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NOGUEIRA, Mônica Cristina; NONINO, Carla Barbosa. Avaliação nutricional e endocrinológica de pacientes portadores de craniofaringioma. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Nogueira, M. C., & Nonino, C. B. (2012). Avaliação nutricional e endocrinológica de pacientes portadores de craniofaringioma. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Nogueira MC, Nonino CB. Avaliação nutricional e endocrinológica de pacientes portadores de craniofaringioma. 2012 ;
    • Vancouver

      Nogueira MC, Nonino CB. Avaliação nutricional e endocrinológica de pacientes portadores de craniofaringioma. 2012 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021