Exportar registro bibliográfico

Discurso e (m) imagem sobre o feminino: o sujeito nas telas (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, JONATHAN RAPHAEL BERTASSI DA - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: ANÁLISE DO DISCURSO; CINEMA; FEMINILIDADE; SEXUALIDADE; IMAGINÁRIO
  • Keywords: feminino; Discourse; feminine; imaginary; movies; sexuality
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho aborda a relação da mulher com a sensualidade tal como retratada em quatro filmes dos anos sessenta, onumdos de diferentes países. São eles: Numca aos Domingos (Pote tin Kinaki, 1960), de Jules Dassin; Repulsa ao Sexo (Repulsion, 1965), de Roman Polanski; A Bela da Tarde (Belle de soer, 1967), de Luis Builuel e A Primeira Noite de um Homem (The Graduak, 1967), de Mike Nichols. Para tanto, utilizamos como referencial teónco a Análise do Discnrso de matriz francesa. Interessa-nos buscar os efeitos de sentido presentes nestes filmes sobre a representação da mulher e seu diálogo conflituoso com a instituição familiar, com o matrimôni o e com a sensual idade , sempre atentando para os movimentos do sujeito que fazem falar, de modo heterogéneo, uma memóna discursiva sobre o que é ser mulher, levando à tona regiões de sentido ^imtes vetadas que envolvam prostituição, casamento, família e sexo. O objetivo geral da pesquisa é compreender os efeitos de sentido no discurso sobre a sensualidade feminina inscritas nos processos verbal e não-verbal em filmes dos anos sessenta, marcando especialmente o modo de o sujeito produzir sentidos e se constituir em sujeito discursivo. Como é nosso escopo apontar as (muitas) interpretações possíveis numa década de transição (dentro e fora das telas) sobre a emancipação da mulher, encontramos na Anàlise do Discurso (AD) de matriz francesa o referencial pertinente para rastrear os múltiplos sentidos sobre o feminino que se inscrevem nesses filmes. Por meio deste referencial teórico, visamos o estudo da linguagem em suas práticas sociais, pois a compreensão do discurso passa necessariamente pela sociedade, visto que históna e linguagem se afetam e alimentam mutuamente. Defimndo a linguagem como trabalho, a disciplina desloca a importância dada à função referencial da linguagem, a qual ocupa posição nuclear na Linguística clássica, quedefende esse enfoque ma comunica^Sito, ou na informação; assim, o viés da AD entende a linguagem como ala sócio-histónco-ideológico, sem negar o conflito, a contradição, as relações de poder que ela traz em seu bojo. O sentido, na perspectiva discursiva, não tem origem nem no sujeito, nem na históna. Sujeito e sentido se constituem simultaneamente. Não há um sentido adâmico, legítimo, para um signific mte qualquer Só existem efeitos de sentido. Em vista disso, os sentidos não existem por si, mas são determinados pelas posições ideológicas do sujeito, o que faz com que a interpretação das palavras mudem de acordo com essas posições. Isso acontece porque a apropnaçào da linguagem pelo sujeito não se dá num movimento individual, mas social. Buscamos também bases metodológicas na própna AD para rastrear o discurso inscrito em obras cinematogràficas, buscamos trabalhar o não-verbal em seu sentido amplo, indo além do conceito de narrativa. As imagens não "falam", mas significam por sua materialidade visual, portanto será analisada aqui a partir dessa perspectiva. Como resultado de nosso trabalho, obtemos as regularidades discursivas dos recortes elos segmentos analisados, suas relações com o interdiscurso e as Formações Discursivas (FDs) em jogo, os modos de inscrever a resistência e a ruptura com o jà-là sobre a sensualidade feminina. Feito isso, nos foi possível traçar um panorama com o arquivo sobre o feminino e sua sensualidade no cinema dos anos sessenta, compreendendo como o sujeito recortou a memóna para fazer circular dizeres até então silenciados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.08.2012
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Jonathan Raphael Bertassi da; ROMÃO, Lucília Maria Sousa. Discurso e (m) imagem sobre o feminino: o sujeito nas telas. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-23082012-211610/ >.
    • APA

      Silva, J. R. B. da, & Romão, L. M. S. (2012). Discurso e (m) imagem sobre o feminino: o sujeito nas telas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-23082012-211610/
    • NLM

      Silva JRB da, Romão LMS. Discurso e (m) imagem sobre o feminino: o sujeito nas telas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-23082012-211610/
    • Vancouver

      Silva JRB da, Romão LMS. Discurso e (m) imagem sobre o feminino: o sujeito nas telas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-23082012-211610/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021