Exportar registro bibliográfico

Eletroinserção de íons lítio em matrizes auto-organizadas de ‘TiO IND.2’, poli(óxido de etileno) e nanopartículas de prata estabilizadas em quitosana modificada (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: GOMES, WELLINGTON JOSÉ ALVES SANTOS - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 593
  • Subjects: MICROSCOPIA ELETRÔNICA; NANOPARTÍCULAS; ELETROQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: Eletrodos auto-organizados constituídos de nanopartículas de ‘TiO IND.2’ anatase, poli(óxido de etileno) (PEO) e nanopartículas de prata (NpAg) estabilizadas em N, O-carboximetilquitosana (NOCQ) foram preparados pelo método camada-por-camada (LbL). Filmes finos visualmente uniformes e espessura controlada foram obtidos pela interação eletrostática entre as nanopartículas de ‘TiO IND.2’ e NOCQ, dando origem aos eletrodos de inserção de 15 bicamadas de ‘TiO IND.2’/NOCQ, ‘TiO IND.2’/NOCQ/PEO, ‘TiO IND.2’/NOCQ/NpAg e ‘TiO IND.2’/NOCQ/PEO/NpAg. Os espectros de infravermelho mostraram que NOCQ interage com o oxigênio do poliéter por meio dos grupos amina e hidroxila, sendo esses mesmos grupos responsáveis pela estabilização da NpAg após a redução química dos cátions prata. Os dados de microscopia eletrônica de varredura e medidas de ângulo de contato sugarem a influência dos polímeros no tamanho médio dos agregados de ‘TiO IND.2’ e na permeação da solução eletrolítica dentro da matriz hospedeira, o que resultou em uma melhor conexão eletrolítica entre os sítios de ‘TiO IND.2’. A titulação potenciostática intermitente (PITT) e a espectroscopia de impedância eletroquímica (EIS) foram empregadas para a determinação do coeficiente difusional do íon lítio, indicando uma maior velocidade de transporte de massa nos eletrodos ‘TiO IND.2’/NOCQ/PEO/NpAg, seguido pelo ‘TiO IND.2’/NOCQ/PEO. Além disso, os dados de EIS sugerem efeitos de aprisionamento iônico durante a eletroinserção de íons lítio na matriz hospedeira formada apenas de nanopartículas de ‘TiO IND.2’, o que não foi observado para os nanocompósitos automontados, sugerindo uma blindagem eletrostática promovida pelos polímeros entre os íons lítio e os sítios com maior densidade de carga negativa do ‘TiO IND.2’. Os resultados eletroquímicos e espectroeletroquímicos mostraram que apresença de NpAg estabilizadas em NOCQ aumentou a capacidade de carga e variações na absorbância (‘delta’A) para o eletrodo nanocompósito de ‘TiO IND.2’/NOCQ/PEO/NpAg, propiciando novos caminhos condutores e aumentando o numero de sítios eletroativos na matriz hospedeira. Os resultados mostram que os vários efeitos gerados nestas matrizes auto-organizadas as tomam candidatas em potencial para aplicação em baterias e dispositivos eletrocrômicos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.08.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GOMES, Wellington José Alves Santos; HUGUENIN, Fritz Cavalcante. Eletroinserção de íons lítio em matrizes auto-organizadas de ‘TiO IND.2’, poli(óxido de etileno) e nanopartículas de prata estabilizadas em quitosana modificada. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Gomes, W. J. A. S., & Huguenin, F. C. (2012). Eletroinserção de íons lítio em matrizes auto-organizadas de ‘TiO IND.2’, poli(óxido de etileno) e nanopartículas de prata estabilizadas em quitosana modificada. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Gomes WJAS, Huguenin FC. Eletroinserção de íons lítio em matrizes auto-organizadas de ‘TiO IND.2’, poli(óxido de etileno) e nanopartículas de prata estabilizadas em quitosana modificada. 2012 ;
    • Vancouver

      Gomes WJAS, Huguenin FC. Eletroinserção de íons lítio em matrizes auto-organizadas de ‘TiO IND.2’, poli(óxido de etileno) e nanopartículas de prata estabilizadas em quitosana modificada. 2012 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020