Exportar registro bibliográfico

O efeito pró-apoptótico de oligômeros da amilina humana não é potencializado pela lipotoxicidade em ilhotas pancreáticas de rato em cultura (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OLIVEIRA, ÉRIKA RODRIGUES DE - FM
  • Unidades: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: DIABETES MELLITUS; LIPÍDEOS (TOXICIDADE); APOPTOSE; ILHOTAS DE LANGERHANS
  • Keywords: Amilina; Amylin; Apoptosis; Diabetes mellitus tipo 2; Glycosylation end products advanced; Ilhotas pancreáticas; Incretin receptors; Islets of langerhans; Lipids/toxicity; Produtos finais de glicação avançada; Receptores de incretinas; Type 2 diabetes mellitus
  • Language: Português
  • Abstract: O depósito de amilina é um achado histopatológico frequente em pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2 (DM 2) e parece estar relacionado à disfunção da célula beta pancreática característica desta doença. Um estudo previamente desenvolvido em nosso laboratório verificou que oligômeros de amilina humana provocam diminuição na expressão do mRNA do gene que codifica o receptor do hormônio incretínico peptídeo insulinotrópico dependente de glicose (Gipr) e aumento do índice de apoptose em ilhotas pancreáticas de rato mantidas em cultura. Considerando o importante papel do depósito amilóide e das incretinas na fisiopatologia do DM 2, os objetivos deste trabalho foram investigar (1) o efeito da amilina humana sobre a expressão dos receptores de incretinas e (2) a modulação de seu efeito tóxico por outras condições concomitantes presentes no DM, como a lipotoxicidade e os produtos finais de glicação avançada (AGEs). Para isto, foi realizada a avaliação da expressão do mRNA dos genes Gipr e Glp1r (receptor do peptídeo semelhante ao glucagon) por PCR em tempo real em ilhotas expostas apenas aos oligômeros de amilina humana (10 M) por 4 e 8 h e em ilhotas expostas aos oligômeros e ao palmitato (0,5 mM) por 24 e 48 h; avaliação da expressão das proteínas GIPR e GLP1R por Western blot em ilhotas tratadas com oligômeros de amilina por 12 h; e avaliação do índice de apoptose pela quantificação da atividade de caspase 3 em ilhotas tratadas com oligômeros de amilina isoladamente, ou na presença de palmitato (0,5mM) por 48 h ou 5 mg/ml de albumina glicada (AlbGAD) por 72 h. A amilina não provocou alteração na expressão dos genes Gipr e Glp1r após 4 h de exposição. Após 8 e 24 h de tratamento, os oligômeros modularam negativamente a expressão destes genes. Entretanto, o tratamento das ilhotas com amilina por 48 h resultou no aumento da expressão do mRNA dos receptores de incretinas.O tratamento simultâneo com palmitato não alterou o efeito modulatório da amilina sobre a expressão dos genes Gipr e Glp1r após 24 e 48 h. A exposição das ilhotas aos oligômeros de amilina por 12 h não causou alteração na expressão das proteínas GIPR e GLP1R. A lipotoxicidade e a albumina glicada não aumentaram o efeito pró-apoptótico da amilina sobre as ilhotas pancreáticas. Em conclusão, a redução na expressão gênica dos receptores de incretinas em ilhotas pancreáticas de rato expostas aos oligômeros de amilina, que poderia indicar um mecanismo adicional pelo qual a amilina exerceria seu efeito deletério sobre células beta, diminuindo o efeito insulinotrópico induzido pelas incretinas em pacientes com DM 2, não foi constatada em relação à expressão protéica de GIPR e GLP1R no período de tempo estudado. O aumento na expressão do mRNA destes receptores provocado pela amilina após 48 horas de incubação poderia ser um mecanismo de compensação das células frente aos efeitos tóxicos dos oligômeros de amilina. O efeito próapoptótico da amilina humana sobre as células beta não parece ser potencializado pela lipotoxicidade ou por AGEs
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.07.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Érika Rodrigues de; GIANNELLA, Maria Lucia Cardillo Correa. O efeito pró-apoptótico de oligômeros da amilina humana não é potencializado pela lipotoxicidade em ilhotas pancreáticas de rato em cultura. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-07112012-105333/ >.
    • APA

      Oliveira, É. R. de, & Giannella, M. L. C. C. (2012). O efeito pró-apoptótico de oligômeros da amilina humana não é potencializado pela lipotoxicidade em ilhotas pancreáticas de rato em cultura. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-07112012-105333/
    • NLM

      Oliveira ÉR de, Giannella MLCC. O efeito pró-apoptótico de oligômeros da amilina humana não é potencializado pela lipotoxicidade em ilhotas pancreáticas de rato em cultura [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-07112012-105333/
    • Vancouver

      Oliveira ÉR de, Giannella MLCC. O efeito pró-apoptótico de oligômeros da amilina humana não é potencializado pela lipotoxicidade em ilhotas pancreáticas de rato em cultura [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-07112012-105333/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020