Exportar registro bibliográfico

Monitoramento ambiental de zinco em produtos agrícolas (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FIOR, RAFAEL CARVALHO - CENA
  • Unidades: CENA
  • Subjects: HORTALIÇAS; METAL PESADO DO SOLO; MICRONUTRIENTES; NUTRIÇÃO; PRODUÇÃO VEGETAL; PROTEÇÃO AMBIENTAL; RELAÇÃO SOLO-PLANTA
  • Language: Português
  • Abstract: Grandes extensões de áreas vêm sendo afetadas por metais pesados em concentrações que podem representar perigo ambiental. Em decorrência do aumento da atividade industrial e à agricultura altamente tecnificada, torna-se fundamental o monitoramento dos níveis de metais pesados nos solos, pois as plantas se comportam como mecanismo de transferência de contaminantes do solo para níveis mais altos da cadeia trófica. A ingestão de vegetais contendo elevadas concentrações de metais pesados é uma das principais vias de acesso desses elementos ao organismo. No corpo humano, os metais pesados depositam-se no tecido ósseo e gorduroso, causando possíveis efeitos nocivos à saúde humana. Lentamente liberados no organismo, podem provocar uma série de doenças. O projeto foi dividido em duas etapas, cada qual com um objetivo específico: 1ª determinar as concentrações de zinco, cobre, ferro e manganês em vegetais frequentemente consumidos no Estado de São Paulo e compará-las com os limites estabelecidos na legislação brasileira; calcular a ingestão diária de metais pesados essenciais para estimar o risco à saúde humana; 2ª avaliar os teores de zinco em hortaliças e nos solos dos campos de produção; identificar a cultura que apresentou maior potencial de translocação de zinco para a cadeia alimentar. As amostras vegetais foram coletadas na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo e a concentração de metais pesados foi determinada por espectrometria de absorção atômica. Todos os vegetaisanalisados apresentaram concentrações de zinco e cobre muito abaixo do limite tolerável estabelecido pela legislação brasileira. Até o momento, não há nenhuma recomendação estabelecida de limite máximo de tolerância para ferro e manganês no Brasil. Quanto ao hábito de consumo da população do Estado de São Paulo, a ingestão diária de metais pesados está abaixo da máxima permitida, consequentemente o consumo desses alimentos pode ser considerado seguro, pois não estão em excesso. Porém, os valores reportados nesse estudo não atingiram a ingestão dietética recomendada (RDA) para homens e mulheres, o que poderia demonstrar um caso de deficiência nutricional nos indivíduos que fazem uso desse tipo de dieta. Algumas áreas agrícolas do Estado de São Paulo apresentaram teores totais zinco nos solos acima do valor de referência de qualidade, porém nenhuma área estudada atingiu os valores de prevenção e intervenção, estabelecidos pela CETESB. As hortaliças cultivadas nesses locais apresentaram teores de zinco inferiores ao limite máximo de tolerância, estabelecido pela ANVISA. A rúcula foi a hortaliça que mais acumulou zinco na parte comestível
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.10.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FIOR, Rafael Carvalho; MURAOKA, Takashi. Monitoramento ambiental de zinco em produtos agrícolas. 2012.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64134/tde-25102012-101635 >.
    • APA

      Fior, R. C., & Muraoka, T. (2012). Monitoramento ambiental de zinco em produtos agrícolas. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64134/tde-25102012-101635
    • NLM

      Fior RC, Muraoka T. Monitoramento ambiental de zinco em produtos agrícolas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64134/tde-25102012-101635
    • Vancouver

      Fior RC, Muraoka T. Monitoramento ambiental de zinco em produtos agrícolas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64134/tde-25102012-101635

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019