Exportar registro bibliográfico

Avaliação da aplicação de ozônio como pré-tratamento ao processamento anaeróbio de vinhaça (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: AQUINO, SAMUEL DE - EESC
  • Unidades: EESC
  • Sigla do Departamento: SHS
  • Subjects: VINHAÇA; OZÔNIO; BIODEGRADAÇÃO; REATORES ANAERÓBIOS
  • Language: Português
  • Abstract: A presença de substâncias recalcitrantes na vinhaça causa inibição da anaerobiose. Pesquisas indicam que a oxidação destas substâncias com ozônio ('O IND.3') promova um aumento da biodegradabilidade da vinhaça (DBO5/DQO) de aproximadamente 25%. A introdução de vinhaça pré-ozonizada em reatores anaeróbios resultou em ganhos no rendimento de metano da ordem de 15% (mL'CH IND.4'/gDQO removida). Por outro lado, sabe-se que a composição da vinhaça varia bastante de acordo com a matéria-prima, solo, clima e processo industrial empregado para a produção de etanol. Assim, é necessário verificar o efeito da ozonização sobre a biodegradabilidade de uma vinhaça proveniente de uma destilaria brasileira. Além disso, é necessário responder se a quantidade de energia produzida pela combustão do metano adicionalmente gerado por conta da ozonização compensaria a energia consumida por um ozonizador em escala real. Desta forma, esta pesquisa pretendeu avaliar os efeitos da aplicação de ozônio na biodegradabilidade de uma vinhaça bruta proveniente de uma destilaria brasileira, assim como realizar uma avaliação econômica da ozonização em escala real. Procedeu-se a operação de um reator em escala de bancada para ozonização de vinhaça em batelada (O, 2, 4, 6 e 8 horas), com a aplicação das doses de 0, 2, 4, 6 e 8 g'0 IND.3'/L, respectivamente. A ozonização deu-se em três valores iniciais de pH (4.8, 7 e 9). Os parârnetros avaliados foram: DQO, DBO5, COT, cor, fenóis e Abs254, DBO5/DQO e DQO/COT. De acordo com os resultados, observou-se que a aplicação de 2 g'O IND.3'/L elevou a biodegradabilidade da vinhaça em 22% e 10% em pH inicial 4,8 e 7, respectivamente. A avaliação econômica preliminar mostrou que a quantidade de energia elétrica consumida por um ozonizador em escala real seria 6 vezes maior (278.400 kWh) do que aquela possivelmente produzida pela combustão do metanoadicionalmente gerado (44.780 kWh). Estes resultados indicam que a ozonização de vinhaça bruta com o objetivo específico de se produzir metano adicional em um reator anaeróbio posteriormente instalado é inviável do ponto de vista econômico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.05.2012
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AQUINO, Samuel de; PIRES, Eduardo Cleto. Avaliação da aplicação de ozônio como pré-tratamento ao processamento anaeróbio de vinhaça. 2012.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-17102012-104938/pt-br.php >.
    • APA

      Aquino, S. de, & Pires, E. C. (2012). Avaliação da aplicação de ozônio como pré-tratamento ao processamento anaeróbio de vinhaça. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-17102012-104938/pt-br.php
    • NLM

      Aquino S de, Pires EC. Avaliação da aplicação de ozônio como pré-tratamento ao processamento anaeróbio de vinhaça [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-17102012-104938/pt-br.php
    • Vancouver

      Aquino S de, Pires EC. Avaliação da aplicação de ozônio como pré-tratamento ao processamento anaeróbio de vinhaça [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-17102012-104938/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020