Exportar registro bibliográfico

Análise fotoelástica de tensões transmitidas a implantes curtos (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated author: OLIVEIRA, JANISSE MARTINELLI BORGES DE - FORP
  • School: FORP
  • Sigla do Departamento: 805
  • Subject: IMPLANTE DENTÁRIO ENDOÓSSEO
  • Keywords: Fotoelasticidade; Fotoelasticity; Implantes Curtos; Osseointegrated Implants; Short Implants
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo desse trabalho foi avaliar, pelo método fotoelástico, de que maneira cargas aplicadas sobre próteses metalocerâmicas implantossuportadas eram transmitidas a implantes de diferentes comprimentos, e como a proporção coroa/implante influenciaria essa distribuição de tensões. A partir de quatro modelos mestres em resina do tipo policarbonato foram confeccionados quatro modelos em resina fotoelástica (Araldite) simulando extremidade livre mandibular, com o dente 44 em resina (Luxatemp) e os dentes 45, 46 e 47 substituídos por implantes com 4 mm de diâmetro. O grupo 1 (G1) foi formado por 2 implantes de comprimento convencional ou longo (11 mm; Titamax Cortical CM, Neodent) substituindo o 45 e o 46, e 1 implante curto (5 mm; Ws Cortical CM, Neodent) substituindo o 47. O grupo 2 (G2) apresentava 1 implante com 11 mm (45) e 2 implantes com 5 mm (46 e 47). O grupo 3 (G3) foi reabilitado por 3 implantes de 5 mm e o grupo 4 (G4) por 3 implantes de 11 mm de comprimento. Nos grupos com implantes de 5 mm foi simulada reabsorção óssea de 4 mm de altura. Coroas metalocerâmicas unidas foram parafusadas sobre os minipilares intermediários. Foram realizados diferentes carregamentos oclusais sobre as coroas: oclusal balanceado de 150N, puntiforme de 100N na mesial do 45 e puntiforme de 100N na distal do 47. Análise fotoelástica quantitativa determinou a tensão transmitida (MPa) nos grupos: G1 (84.73), G2 (136.36), G3 (126.77) e G4 (164.72) para a carga oclusal balanceada; G1 (91.66), G2 (70.93), G3 (93.08) e G4 (119.82) para a carga na mesial do 45; e G1 (75.22), G2 (70.88), G3 (93.79) e G4 (117.56) para a carga na distal do 47. Para os implantes curtos, em todos os casos, a proporção coroa/implante foi maior que 2,5 e para os implantes de comprimento convencional essa proporção foi 1, em média. Após as análises realizadas, foi possível concluir que os maiores valoresde tensões foram encontrados no grupo com 3 implantes longos (G4), e o aumento da proporção coroa/implante não mostrou correlação com maior concentração de tensões. Comparativamente, a utilização de implantes curtos reduziu as tensões transmitidas ao redor dos implantes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.08.2011
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Janisse Martinelli Borges de; MATTOS, Maria da Gloria Chiarello de. Análise fotoelástica de tensões transmitidas a implantes curtos. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58131/tde-21092011-150827/ >.
    • APA

      Oliveira, J. M. B. de, & Mattos, M. da G. C. de. (2011). Análise fotoelástica de tensões transmitidas a implantes curtos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58131/tde-21092011-150827/
    • NLM

      Oliveira JMB de, Mattos M da GC de. Análise fotoelástica de tensões transmitidas a implantes curtos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58131/tde-21092011-150827/
    • Vancouver

      Oliveira JMB de, Mattos M da GC de. Análise fotoelástica de tensões transmitidas a implantes curtos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58131/tde-21092011-150827/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022