Exportar registro bibliográfico

Efeito do envelhecimento sobre diferentes aspectos da mortilidade gástrica (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: IBRAHIM, MARIA FERNANDA WALTER - FMRP
  • Unidades: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: IDOSOS; ENVELHECIMENTO (EFEITOS); MOTILIDADE GASTROINSTESTINAL; ESVAZIAMENTO GÁSTRICO
  • Language: Português
  • Abstract: O envelhecimento se associa a modificações no funcionamento de vários órgãos, aparelhos e sistemas, incluindo o trato gastrintestinal. Alguns estudos têm mostrado retarde do esvaziamento gástrico em sujeitos idosos, mas a influência do envelhecimento sobre a motilidade gástrica não tem sido muito estudada e os resultados de diferentes estudos tem sido conflitantes. O objetivo deste trabalho foi investigar o efeito do envelhecimento na motilidade do estômago, por meio da determinação do esvaziamento gástrico, da acomodação gástrica e da contratilidade antral, em resposta à ingestão de uma refeição líquida contendo nutrientes, em um grupo de idosos assintomáticos, em comparação a um grupo controle de voluntários adultos mais jovens. Nove idosos assintomáticos (5 mulheres, média de idade: 65 anos; variação: 62-70 anos) e 14 voluntários mais jovens (7 mulheres: média de idade: 27 anos; variação: 21-33 anos) foram incluídos no estudo após darem seu consentimento informado por escrito. Em todos os sujeitos foram medidas a altura e o peso corporal com instrumentos calibrador, o que permitiu o cálculo do índice de massa corporal (IMC). Os sujeitos, em jejum por uma noite ingeriram, uma refeição-teste líquida (360 mL; 400 Kcal) "marcada" com ‘Tecnécio ANTPOT. 99m’ ligado ao fitato. Aquisições dinâmicas e estáticas de imagens das faces anterior e posterior do estômago foram feitas com uma gama câmera conectada a sistema computadorizado de processamento de imagens e dados. As aquisições foram feitas imediatamente após a ingestão da refeição-teste e em tempos variados por até 120 min. O esvaziamento gástrico foi expresso em termos de retenção do conteúdo intragástrico, em porcentagem da radioatividade ingerida, e também como tempo médio, equivalendo ao tempo decorrido para a radioatividade inicial cair pela metade. A acomodação gástrica foi estudada por meio da determinaçãoda proporção da radioatividade total intragástrica encontrada na porção proximal do estômago durante o período de 10 min. subsequente à ingestão da refeição. A frequência dominante das oscilações fásicas do fundo gástrico neste período de tempo foi também determinada. A aquisição dinâmica de imagens gástricas, por 4 min., a cada 15-30 min., permitiu estimar a frequência e a amplitude das contrações antrais pós-prandiais. Os resultados mostraram que não houve diferenças significativas entre os grupos de idosos e controles mais jovens quanto ao peso corporal (média ‘+ ou -’ desvio padrão: 72 ‘+ ou -’ 18 Kg versus 67 ‘+ ou -’ 14 Kg; p=0.41), mas os idosos apresentaram altura significativamente menor que os controles mais jovens (160 ‘+ ou -’ 11 cm vs. 169 ‘+ ou -’ 9 em; p=0.05). Os valores do IMC nos idosos foram significativamente maiores que nas voluntários mais jovens (27.9 ‘+ ou -’ 4.6 Kg/‘m POT.2’vs. 23.2 ‘’+ ou - 36 Kg/‘m POT.2’; p=0.01). A retenção intragástrica da radioatividade ingerida aos 120 min (34.4 ‘+ ou -’ 11% vs. 21.2 ‘+ ou -’ 12%; p=0.02) e o tempo médio do esvaziamento gástrico (87 ‘+ ou -’ 19 min vs. 71 ‘+ ou -’ 13 min; p=0.02) foram significativamente maiores nos idosos. No entanto, as variáveis indicativas do esvaziamento gástrico se tornaram semelhantes nos dois grupos quando os resultados foram corrigidos pela diferenças no IMC. Não houve diferenças significativas entre idosos e sujeitos mais jovens com relação à acomodação gástrica, expressa como retenção inicial da radioatividade ingerida no estômago proximal (52 ‘+ ou -’ 14% vs. 48 ‘+ ou -’ 7%; p>0.90), ou relacionada à frequência dominante de oscilações físicas do fundo gástrico (cerca de uma por minuto) em ambos os grupos. Não houve também diferenças significativas entre os grupos de idosos e voluntários mais jovens no que serefere à frequência (2,99 ‘+ ou -’ 0,9 ciclos/min vs. 2,96 ‘+ ou -’ 0,20 ciclos/min; p>0.90) ou a amplitude (43 ‘+ ou -’ 7% vs. 42 ‘+ ou -’ 13%; p>0.60) de contrações antrais pós-prandiais. Estes dados permitem concluir que o esvaziamento gástrico de refeição líquida pode estar ligeiramente retardado em idosos assintomáticos, o que parece estar relacionado ao aumento da massa corpórea. Não foram encontradas evidências de que o envelhecimento possa influenciar de modo significativo a acomodação gástrica e a contratilidade antral pós-prandial. Portanto, é improvável que os efeitos do envelhecimento na motilidade do estômago e no esvaziamento gástrico tenham significado fisiológico ou clinico de alguma relevância
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.05.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      IBRAHIM, Maria Fernanda Walter; TRONCON, Luiz Ernesto de Almeida. Efeito do envelhecimento sobre diferentes aspectos da mortilidade gástrica. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Ibrahim, M. F. W., & Troncon, L. E. de A. (2012). Efeito do envelhecimento sobre diferentes aspectos da mortilidade gástrica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Ibrahim MFW, Troncon LE de A. Efeito do envelhecimento sobre diferentes aspectos da mortilidade gástrica. 2012 ;
    • Vancouver

      Ibrahim MFW, Troncon LE de A. Efeito do envelhecimento sobre diferentes aspectos da mortilidade gástrica. 2012 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020