Exportar registro bibliográfico

Caracterização bioquímica da lectina de Tabernaemontana hystrix e de sua atividade estimuladora de células do sistema imunolúgico (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: MILANEZI, MARIANI LIMA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: GENTIANALES; EXTRATOS (FORMAS FARMACÊUTICAS); LECTINAS; SISTEMA IMUNE
  • Language: Português
  • Abstract: Existe um potencial bastante grande de reconhecimento de glicanas por lectinas de plantas devido à diversidade dessas proteínas na natureza, o que transforma essas moléculas em valiosos instrumentos nas pesquisas biomédicas. Com intuito de estudar lectinas de uma família de plantas pouco explorada, Apocináceas, nesse projeto tivemos como meta identificar e caracterizar bioquimicamente a lectina de Tabernaemontana hystrix e avaliar seu possível potencial estimulatório de células do sistema imunológico de camundongos. O extrato de T. hystrix obtido através da farinha das raspas de súber do caule, mesmo contendo apenas 2% de conteúdo protéico, apresentou, atividade hemaglutinante. Ao realizarmos os ensaios para determinação da especificidade da lectina, observamos que a inibição da hemaglutinação só ocorreu com glicoproteínas que apresentam oligossacarídeos N-ligados, não havendo inibição por monossacarídeos e dissacarídeos. A atividade lectínica foi independente da presença de ácido siálico e de cátions bivalentes. Através de uma sequência de procedimentos cromatográficos obteve-se o isolamento de uma proteína de aproximadamente 97kDa correspondente à lectina, cuja concentração hemaglutinante mínima foi de 1,85‘mü’g/mL. Depois de isolada, a lectina foi testada quanto sua capacidade de induzir a proliferação celular e produção de citocinas em células esplênicas murinas. Os resultados dos ensaios de RT-PCR em tempo real e citometria de fluxo mostraram que a lectina foi capaz de induzir a produção de mensagem para citocinas, mas não de proliferação de células, respectivamente. Dentre as mensagens para citocinas, foi verificada a expressão de IL-6 e TGF-‘beta’, cujo pico de produção ocorreu em células estimuladas com 370ng/mL de lectina. Devido a característica de reconhecimento de carboidrato dessa lectina, esse trabalho abre perspectivas de uso dessa lectina como ferramenta biomédica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.04.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MILANEZI, Mariani Lima; PANUNTO CASTELO, Ademilson. Caracterização bioquímica da lectina de Tabernaemontana hystrix e de sua atividade estimuladora de células do sistema imunolúgico. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Milanezi, M. L., & Panunto Castelo, A. (2012). Caracterização bioquímica da lectina de Tabernaemontana hystrix e de sua atividade estimuladora de células do sistema imunolúgico. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Milanezi ML, Panunto Castelo A. Caracterização bioquímica da lectina de Tabernaemontana hystrix e de sua atividade estimuladora de células do sistema imunolúgico. 2012 ;
    • Vancouver

      Milanezi ML, Panunto Castelo A. Caracterização bioquímica da lectina de Tabernaemontana hystrix e de sua atividade estimuladora de células do sistema imunolúgico. 2012 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021