Exportar registro bibliográfico

Análise da dinâmica hídrica nas unidades geológico-geomorfológicas quaternárias (UQ) da Bacia do Rio Guaratuba, Bertioga (SP) (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PEREIRA, DANIEL DOS SANTOS - FFLCH
  • Unidades: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLG
  • Subjects: BACIA HIDROGRÁFICA; PLANÍCIES; GEOMORFOLOGIA LITORÂNEA; BALANÇO HÍDRICO; PLUVIOMETRIA; TEMPERATURA ATMOSFÉRICA
  • Keywords: Coastal plain; Dinâmica hídrica; Dynamic water; ENOS; ENOS; Planície costeira; Quaternary units; Unidades quaternárias
  • Language: Português
  • Abstract: Bertioga possui todos os tipos de Unidades Geológicas-Geomorfológicas Quaternárias (UQs) que podem ser encontradas no restante do litoral paulista, encaixados em uma planície costeira de pequenas dimensões. Tendo em vista a escassez de trabalhos que integrem os atributos hidrológicos da paisagem, o objetivo desta pesquisa foi analisar a dinâmica hídrica atmosférica, subterrânea e superficial da Bacia do Rio Guaratuba, tendo como viés a distribuição espacial das UQs, a partir de uma série de monitoramento de 24 meses, entre julho/2009 e agosto/2011. Para tanto foram analisados os seguintes componentes hídricos: (a) atmosféricos - por meio da análise das distribuições de pluviosidade, temperatura e umidade relativa do ar, para a caracterização do balanço hídrico climático (BHC) da bacia; (b) subterrâneos, a partir da variabilidade do nível do lençol freático; (c) superficial por meio da análise morfométrica das UQs. Os resultados foram tratados à luz de análises sinóticas dos sistemas atuantes no período de monitoramento e das séries históricas (décadas de 1960 a 1990) de pluviosidade e temperatura. Foi identificada uma tendência positiva na distribuição das chuvas, da praia para a baixa encosta da Serra do Mar, caracterizando assim o efeito orográfico. Chamou a atenção à ocorrência de invernos bastante úmidos em 2009 e 2010, ao contrário de 2011 e das tendências da série histórica. Neste sentido, não se pode descartar a possibilidade de influência de fenômenos de mesoescala,como o ENOS (El Niño e Oscilação Sul). Entre 2009 e meados de 2010 atuou o El Niño, sucedido pela La Niña, desde junho/2010 até o presente momento (início do decaimento em maio/2011, segundo dados do INPE). Os índices registrados se assemelham aos do ano de 1990, quando também ocorreu elevado volume de chuva durante o inverno e atuava um El Niño de forte intensidade. A temperatura e a umidade relativa do ar variaram de modo mais marcante entre áreas naturais e antropizadas, embora tenham se apresentado relativamente elevadas durante todo o período de monitoramento, quando comparadas às médias para a região. O BHC normal (série histórica) apresentou déficit hídrico apenas em agosto, com todos os outros meses caracterizando excedentes hídricos. Já o BHC sequencial (período de monitoramento) alternou-se entre excedentes hídricos elevados e meses de déficit hídrico, como ocorreu em abril e maio/2010 e maio e junho/2011. Portanto, entre essas duas séries parece ter havido uma migração do período seco, de agosto para abril/junho. Na planície costeira os níveis de lençol freático (NA) mais profundos ocorrem nas UQs mais antigas e de topografia mais elevada (terraços marinhos e fluviais pleistocênicos), localizados salvo quando há interferência local do horizonte B espódico, que regula a profundidade do (NA) e pode torná-lo temporariamente mais elevado ou mesmo suspenso. Os mais rasos (aflorantes e subaflorantes) estão nas paleodepressões estuarinas-lagunares holocênicas a atuais,localizadas na porção central da bacia. A oscilação vertical do NA ao longo do tempo apresentou correlação positiva com a variação mensal do BHC sequencial, mostrando que o sistema está em relativo equilíbrio
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.01.2012
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEREIRA, Daniel dos Santos; SOUZA, Celia Regina de Gouveia. Análise da dinâmica hídrica nas unidades geológico-geomorfológicas quaternárias (UQ) da Bacia do Rio Guaratuba, Bertioga (SP). 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-22082012-130627/ >.
    • APA

      Pereira, D. dos S., & Souza, C. R. de G. (2012). Análise da dinâmica hídrica nas unidades geológico-geomorfológicas quaternárias (UQ) da Bacia do Rio Guaratuba, Bertioga (SP). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-22082012-130627/
    • NLM

      Pereira D dos S, Souza CR de G. Análise da dinâmica hídrica nas unidades geológico-geomorfológicas quaternárias (UQ) da Bacia do Rio Guaratuba, Bertioga (SP) [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-22082012-130627/
    • Vancouver

      Pereira D dos S, Souza CR de G. Análise da dinâmica hídrica nas unidades geológico-geomorfológicas quaternárias (UQ) da Bacia do Rio Guaratuba, Bertioga (SP) [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-22082012-130627/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020