Exportar registro bibliográfico

Inclusão na educação infantil: do viver o preconceito da diferença ao (con) viver com a diferença (Versão Corrigida) (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: VITAL, MARCIA REGINA - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSA
  • Subjects: EDUCAÇÃO ESPECIAL; INTERAÇÃO INTERPESSOAL; ATITUDES; PRECONCEITO; DIFERENÇAS INDIVIDUAIS; CRIANÇAS; PSICOLOGIA EDUCACIONAL
  • Language: Português
  • Abstract: A tese insere-seno conjunto de estudos já realizados sobre o preconceito visando contribuir com levantamento de discussões relevantes tanto no que se refere ao âmbito social como, principalmente, ao escolar, com enfoque na educação infantil. Toma como referencial teórico a Teoria Crítica da Sociedade e a Psicanálise. Tem por objetivo investigar as interações entre crianças, a fim de conhecer as tensões e possíveis atitudes preconceituosas entre elas. Foi realizada com base numa abordagem qualitativa, de tipo etnográfico, optando-se por fazer uma pesquisa com crianças para conhecer suas atitudes, expressões, e comportamentos. Para sua realização, foi escolhida uma escola municipal de educação infantil (EMEI), da cidade de São Paulo, que atende crianças de quatro a seis anos de idade,em período integral e parcial. O instrumento escolhido para coleta e descrição dos fatos foi o registro das observações da rotina das crianças. Algumas categorias psicológicas como atitudes e preconceito foram tomadas como norteadoras da pesquisa. A análise e interpretação das observações evidenciaram atitudes preconceituosas entre as crianças no que se refere às questões de gênero, diferenças físicas significativas e religiosas. Também demonstraram que as crianças não tinham oportunidade de discutir sobre essas atitudes, nem de serem ouvidas, em decorrência da postura e da falta de intervenção por parte da professora. A tese permite inferir que a educação para a diferença, nesta instituição,representa uma condição especialmente desafiadora para todos. Traz dados que podem contribuir para que as discussões e ações que envolvam o preconceito se tornem efetivas. Aponta a necessidade de se realizar mais pesquisas na tentativa de identificar o preconceito nas práticas escolares, de entender os mecanismos que levam o indivíduo a desenvolvê-lo e indicar eventuais caminhos para combatê-lo. Sugere que os profissionais que atuam na educação infantil sejam formados de acordo com o paradigma da diversidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.06.2012
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VITAL, Marcia Regina; SEKKEL, Marie Claire. Inclusão na educação infantil: do viver o preconceito da diferença ao (con) viver com a diferença (Versão Corrigida). 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-22082012-105035/ >.
    • APA

      Vital, M. R., & Sekkel, M. C. (2012). Inclusão na educação infantil: do viver o preconceito da diferença ao (con) viver com a diferença (Versão Corrigida). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-22082012-105035/
    • NLM

      Vital MR, Sekkel MC. Inclusão na educação infantil: do viver o preconceito da diferença ao (con) viver com a diferença (Versão Corrigida) [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-22082012-105035/
    • Vancouver

      Vital MR, Sekkel MC. Inclusão na educação infantil: do viver o preconceito da diferença ao (con) viver com a diferença (Versão Corrigida) [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-22082012-105035/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021