Exportar registro bibliográfico

Teoria fonológica e variação: a queda de sílaba em Capivari e em Campinas (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: LEAL, ENEIDA DE GOES - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLL
  • Subjects: DIALETO; FONOLOGIA; SOCIOLINGUÍSTICA; SÍLABA (FONOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese trata da comparação dos dialetos de Capivari e de Campinas, com o objetivo de verificar se há uma mesma regra de queda de sílaba nas duas cidades ou se cada um dos dialetos tem características diferentes para o processo. O trabalho tem base na teoria fonológica gerativista e na sociolinguística variacionista, analisando variáveis linguísticas e sociais. As interferências linguísticas analisadas foram os segmentos do contexto de queda de sílaba (com a geometria de traços, cf. Clements & Hume 1995), as estruturas silábicas (cf. Selkirk 1982), a estrutura métrica (Hayes 1995), a prosódia (Nespor & Vogel 1986) e, da palavra sujeita à queda, verificamos o número de sílabas e a frequência de uso; quanto às sociais, analisamos a escolaridade, o gênero, a faixa etária e a cidade dos informantes. No nível segmental, vimos que a igualdade dos segmentos não interfere em Capivari, mas há uma interferência em Campinas. Com relação às consoantes, pudemos observar que coronais favorecem e nasais desfavorecem, em ambos os dialetos. No entanto, há uma grande diferença na implementação no contexto consonantal com dorsais: o processo é favorecido em Capivari e desfavorecido em Campinas. No que concerne às vogais, pudemos verificar que há diferenças nas duas cidades, pois sequências [coronal + coronal] e [dorso-labial + coronal] são neutras ao processo em Capivari e favorecem em Campinas. No nível suprassegmental, para as estruturas das sílabas, as cidades diferem se a primeira sílabafor uma CV seguida de outras estruturas: há uma neutralidade em Capivari e em Campinas há um favorecimento. Com relação a número de sílabas, o tamanho da palavra importa para Capivari (quanto maior a palavra, há um leve favorecimento), enquanto que esta variável não foi selecionada em Campinas. No âmbito lexical, foi visto que a frequência de uso da palavra sujeita à queda importa para o dialeto de Campinas (palavras de frequência média de uso favorecem levemente; palavras de frequência alta, há uma neutralidade; e palavras de baixa vii frequência desfavorecem um pouco). Uma vez que esta variável não foi selecionada em Capivari, podemos concluir que há uma diferença na queda de sílaba nas duas cidades, com relação a frequência de uso da primeira palavra. Assim, podemos afirmar que há diferenças segmentais, suprassegmentais e lexicais nas duas cidades; só há semelhanças com relação à Cavidade Oral das Consoantes sem distinguir a nasalidade entre as variantes (pois esta variável não foi selecionada em nenhuma das cidades), e com relação à Prosódia (os resultados foram muito parecidos: há um leve favorecimento entre duas frases fonológicas, neutralidade entre grupos clíticos e um pouco de desfavorecimento entre frases entonacionais)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.03.2012
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LEAL, Eneida de Goes; PAGOTTO, Emilio Gozze; SANTOS, Raquel Santana. Teoria fonológica e variação: a queda de sílaba em Capivari e em Campinas. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-20082012-105438/ >.
    • APA

      Leal, E. de G., Pagotto, E. G., & Santos, R. S. (2012). Teoria fonológica e variação: a queda de sílaba em Capivari e em Campinas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-20082012-105438/
    • NLM

      Leal E de G, Pagotto EG, Santos RS. Teoria fonológica e variação: a queda de sílaba em Capivari e em Campinas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-20082012-105438/
    • Vancouver

      Leal E de G, Pagotto EG, Santos RS. Teoria fonológica e variação: a queda de sílaba em Capivari e em Campinas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-20082012-105438/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021