Exportar registro bibliográfico

Efeito de tratamentos pré e pós-colheita na qualidade de rosas de corte (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GEERDINK, GABRIELA MARIA - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LPV
  • Subjects: FERTIRRIGAÇÃO; PEROXIDASE; PÓS-COLHEITA; PRÉ-COLHEITA; RESPIRAÇÃO; ROSA; SILÍCIO
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo do trabalho foi o desenvolvimento de tecnologias para melhoria da qualidade e vida de vaso em rosas (Rosa hybrida.) Vega. Os tratamentos précolheita foram realizados com aplicação de silício (0, 200, 400 e 800 mg L-1) por meio de fertirrigação via solo e via foliar. Foram realizadas seis aplicações semanais de silicato de potássio (12% Si) em rosas Vega, distribuídas em blocos casualisados com quatro repetições, e seis avaliações pós-colheita (dias 0, 2, 4, 6, 8 e 10). Após a colheita, foram avaliados: comprimento de haste, diâmetro de haste e de pedúnculo, comprimento de botão e a massa das hastes. As flores foram armazenadas em vasos com água deionizada a 20±1°C e 65±5% UR, sendo avaliadas: variação da massa fresca, conteúdo relativo de água (CRA) de pétalas e folhas, atividade de peroxidase, abertura floral, curvatura do pedúnculo, turgescência e escurecimento de pétalas, e coloração de pétalas. A aplicação de 400 mg L-1 de silício proporcionou maior comprimento de haste, maior CRA e cromaticidade das pétalas e menor atividade de peroxidase. A aplicação foliar também apresentou maior comprimento de botão, CRA de folhas, e luminosidade de pétalas, e a aplicação via solo também apresentou maior diâmetro de haste, maior massa inicial, menor variação de massa fresca e maior abertura floral, indicando que a aplicação de silício pode contribuir para melhorar a qualidade de rosas Vega. Os tratamentos pós-colheita foram realizados com aplicações de 0,1 mM de salicilatode metila (MeSa), 1 L L-1 de 1-metilciclopropeno (1-MCP), e 1 mM de ácido salicílico (AS). Após a aplicação dos tratamentos por 12 horas, as flores foram mantidas em vasos com água deionizada, armazenadas a 25±1°C e 65±5% U R. O delineamento experimental foi inteiramente casualisado, com quatro repetições por tratamento e seis avaliações (dias 0, 2, 4, 6, 8 e 10). Os tratamentos com AS e 1-MCP reduziram a atividade respiratória, produção de etileno, perda de massa e a curvatura do pedúnculo, tendo permitido maior manutenção do conteúdo relativo de água das pétalas, maior abertura floral, maior luminosidade das pétalas, e maior atividade de peroxidase. O AS também proporcionou melhor manutenção da turgescência, do conteúdo relativo de água das folhas, e menor escurecimento das pétalas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.06.2012
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GEERDINK, Gabriela Maria; KLUGE, Ricardo Alfredo. Efeito de tratamentos pré e pós-colheita na qualidade de rosas de corte. 2012.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-09082012-085941/ >.
    • APA

      Geerdink, G. M., & Kluge, R. A. (2012). Efeito de tratamentos pré e pós-colheita na qualidade de rosas de corte. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-09082012-085941/
    • NLM

      Geerdink GM, Kluge RA. Efeito de tratamentos pré e pós-colheita na qualidade de rosas de corte [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-09082012-085941/
    • Vancouver

      Geerdink GM, Kluge RA. Efeito de tratamentos pré e pós-colheita na qualidade de rosas de corte [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-09082012-085941/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020