Exportar registro bibliográfico

Estudo de condutores protônicos a base de macromoléculas naturais (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MATTOS, RITAMARA ISIS DE - ENG DE MATERIAI
  • Unidades: ENG DE MATERIAI
  • Sigla do Departamento: SQF
  • Subjects: ELETRÓLITOS; BLENDAS; GELATINA; CONDUTOMETRIA; QUITOSANA
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese apresenta os resultados do estudo de eletrólitos poliméricos protônicos obtidos a base de gelatina e quitosana, modificadas através da adição de glicerol e formaldeído - ácidos acético ou clorídrico foram adicionados para promover a condutividade iônica dos filmes. Foram também preparadas blendas a partir de gelatina com quitosana, assim como filmes a base de gelatina e nanopartículas. Com exceção dos filmes com nanopartículas, todos eles possuem boa transparência, estabilidade térmica, maleabilidade, aderência ao vidro e apresentam uma superfície homogênea, sem trincas ou rachaduras. As temperaturas de transição vítrea (Tg) dos eletrólitos foram obtidas do estreitamento de linha de RMN. A taxa de relaxação spin-rede do 'ANTPOT. 1 H' em função da temperatura mostrou um máximo bem definido cuja posição depende da concentração de ácido no caso da gelatina e da quantidade de glicerol no caso da quitosana, refletindo a alta mobilidade do próton nestes eletrólitos. As técnicas de RPE, onda contínua e pulsada, foram utilizadas para o estudo de eletrólitos dopados com 'CU'CL'O IND.4'. Os valores de condutividade iônica dos eletrólitos são da ordem de '10 POT.-5' S/cm para os filmes de gelatina (com ácido acético ou clorídrico), quitosana e blendas e entre '10 POT.-6' a '10 POT.-8' para os eletrólitos de gelatina com nanopartículas. Estes estudos revelaram que a concentração de ácido acético ou clorídrico (na gelatina), influencia a condutividade iônica dos eletrólitos, mas, para o caso das blendas esta influência é pequena. No caso dos filmes de gelatina com nanopartículas, a condutividade diminui de forma significativa. Em relação aos eletrólitos de quitosana a condutividade iônica é influenciada pela quantidade de glicerol adicionado. Verificou-se que o aumento da temperatura até 80°C promove o aumento da condutividade iônica para todos os filmes estudados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.09.2011

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MATTOS, Ritamara Isis de; MAULE, Agnieszka Joanna Pawlicka. Estudo de condutores protônicos a base de macromoléculas naturais. 2011.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-25092011-171004/pt-br.php >.
    • APA

      Mattos, R. I. de, & Maule, A. J. P. (2011). Estudo de condutores protônicos a base de macromoléculas naturais. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-25092011-171004/pt-br.php
    • NLM

      Mattos RI de, Maule AJP. Estudo de condutores protônicos a base de macromoléculas naturais [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-25092011-171004/pt-br.php
    • Vancouver

      Mattos RI de, Maule AJP. Estudo de condutores protônicos a base de macromoléculas naturais [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-25092011-171004/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020