Exportar registro bibliográfico

Efeito da educação alimentar baseada na adequação do porcionamento dos alimentos, na alteração da composição corporal de adolescentes obesos atendidos em um serviço ambulatorial (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: RESENDE, CRISTINA MARIA MENDES - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPP
  • Subjects: ADOLESCENTES; OBESIDADE; EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL; COMPOSIÇÃO CORPORAL
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivo: Comparar o efeito da educação nutricional qualitativa com a educação nutricional qualitativa associada a orientações quanto ao porcionamento alimentar (quantitativa), na redução de massa corporal gorda (MG) em adolescentes obesos; comparar valores antropométricos, de composição corporal, e o tamanho usual de porções alimentares de adolescentes obesos, antes e após as intervenções nutricionais; comparar a composição corporal determinada pela Impedância Bioelétrica (BIA) e pelo Método da Diluição do Óxido de Deutério (MDOD), identificar correlações e concordâncias entre os métodos e elaborar modelos de regressão linear visando a prever os valores do MDOD, utilizando os dados da BIA. Metodologia: Trata-se de um ensaio clínico randomizado, onde adolescentes de ambos os sexos com obesidade, atendidos em um ambulatório de obesidade infantil, foram atacados aleatoriamente em dois grupos. O grupo A (GA adequando o tamanho da porção) foi submetido à avaliação antropométrica (peso, altura e circunferência da cintura), à análise da composição corporal avaliada pela BIA e pelo MDOD, à intervenção nutricional qualitativa e adequação do tamanho da porção alimentar. O grupo B (GB) foi submetido às mesmas avaliações antropométricas e de composição corporal e recebeu a mesma abordagem nutricional exceto as orientações para ajustar o tamanho da porção alimentar. A orientação quanto ao porcionamento alimentar no GB foi fornecido no nono, ou seja, último encontro. Para a elaboração da equação de regressão linear, foram considerados somente os dados da BIA e do MDOD de todos os pacientes antes da intervenção (estudo tipo corte transversal, observacional e descritivo). Resultados: No GA (27 adolescentes) ocorreu diminuição significativa do índice da massa corporal (IMC), da MG avaliada pelo MDOD (MGD, %), e pela BIA (MGB, %) e no GB (n=26), da MGD (%).Constatou-se que, antes da intervenção, os adolescentes de ambos os sexos e grupos apresentaram consumo excessivo dos grupos alimentares: carboidratos complexos, leguminosas, carnes, carboidratos simples e gorduras e baixo consumo do grupo das hortaliças. Em ambos os sexos e grupos, houve diminuição significativa dos grupos: carboidratos complexos, carboidratos simples e gorduras, aproximando das recomendações. As adolescentes do sexo feminino do GA apresentaram diminuições positivas para o grupo das carnes e de forma negativa para o grupo das frutas. No GB, os adolescentes do sexo masculino apresentaram diminuição negativa para os grupos de frutas e leite. O consumo de hortaliças foi abaixo da recomendação em ambos os grupos e sexos, antes e após a intervenção. O trabalho de intervenção no GA apresentou valores de MGD (kg) significativamente menores do que no GB. A BIA superestimou os valores de massa livre de gordura (MLG, kg e %) e de água corporal total (ACT, L e %) e subestimou os valores de MG ( kg e %). Foi observada uma não concordância entre os valores de MLG (kg), MG (kg) e ACT (L) obtidas pela BIA e MDOD. Os valores preditos pelo modelo aproximam-se dos valores reais observados pelo MDOD, utilizando ajustes dos modelos de regressão 0,8636 x MLG avaliada pela BIA (MLGB); 1,192 x MGB; 0,8332 x ACT avaliada pela BIA (ACTB). Conclusão: O trabalho de intervenção no GA foi mais eficiente, pois apresentou valores de MGD (kg) significativamente menores. Observou-se diminuição de MGD (%) em ambos os grupos, assim como do consumo diário de forma positiva de carboidratos complexos, carboidratos simples e gorduras em ambos os grupos de intervenção e sexo. As adolescentes (GA) diminuíram positivamente o consumo do grupo das carnes e negativamente das frutas, enquanto os adolescentes (GB - sexo masculino) diminuíram negativamente os grupos de frutas e leites. Os valores da composiçãocorporal determinados pela BLA e pelo MDOD foram significativamente diferentes, tendo sido encontrada correlação positiva significativa, porém não concordância. Foi possível predizer valores de composição corporal determinados pelo MDOD em adolescentes obesos, usando os valores obtidos pela BIA por meio de ajustes de modelos de regressão linear
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.02.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RESENDE, Cristina Maria Mendes; MONTEIRO, Jacqueline Pontes. Efeito da educação alimentar baseada na adequação do porcionamento dos alimentos, na alteração da composição corporal de adolescentes obesos atendidos em um serviço ambulatorial. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Resende, C. M. M., & Monteiro, J. P. (2012). Efeito da educação alimentar baseada na adequação do porcionamento dos alimentos, na alteração da composição corporal de adolescentes obesos atendidos em um serviço ambulatorial. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Resende CMM, Monteiro JP. Efeito da educação alimentar baseada na adequação do porcionamento dos alimentos, na alteração da composição corporal de adolescentes obesos atendidos em um serviço ambulatorial. 2012 ;
    • Vancouver

      Resende CMM, Monteiro JP. Efeito da educação alimentar baseada na adequação do porcionamento dos alimentos, na alteração da composição corporal de adolescentes obesos atendidos em um serviço ambulatorial. 2012 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021