Exportar registro bibliográfico

Efeito da administração de sunitinibe como terapia anti-angiogênica em ratos submetidos à ablação renal de 5/6 (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: MACHADO, FLAVIA GOMES - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA; ENDOTÉLIO; RIM (FISIOPATOLOGIA)
  • Keywords: Angiogênese; Angogenesis; Endothelium; Kidney/phisiopathology; Renal Insufficiency
  • Language: Português
  • Abstract: O papel da angiogênese na patogênese da doença renal crônica é incerto. De um lado, a formação de neovasos no tecido renal pode amenizar a rarefação capilar e a consequente hipóxia. De outro, a neoangiogênese podem suprir o tecido renal de células pró-inflamatórias. Investigamos o efeito do tratamento com sunitinibe (Su), um inibidor dos receptores do VEGF, no modelo de ablação renal de 5/6 (Nx) em ratos. Foram estudados os grupos: S+V, ratos submetidos a cirurgia simulada (S) e tratados apenas com veículo (V); S+Su, ratos S tratados com Su, 4 mg/kg/dia; Nx+V, ratos Nx tratados com V; e Nx+Su, ratos Nx tratados com Su. A administração de Su não provocou qualquer alteração no Grupo S. Sete e 45 dias após a remoção de massa renal, houve expansão do interstício cortical, associada a uma rarefação dos capilares peritubulares e a uma disseminação da hipóxia tecidual, normalmente confinada à região medular externa. Su não agravou essa expansão intersticial. A rarefação capilar e os sinais de hipóxia tampouco foram afetados, sugerindo pouca ou nenhuma atividade angiogênica nesse modelo. Su exacerbou a glomerulosclerose (GS) observada nos animais Nx. Esse efeito não pode ser explicado por uma redução no número ou na integridade dos podócitos, que não diferiram entre os grupos Nx+V e Nx+Su. Da mesma forma, não se encontraram evidências de que o agravamento da GS pelo Su nos ratos Nx tenha sido causado por hipertrofia do tufo glomerular ou proliferação exagerada de suas células. Entretanto, o tratamento de ratos Nx com Su associou-se ao desenvolvimento de microtrombos glomerulares, cuja organização pode explicar o agravamento da GS observado com a droga. Su não afetou a porcentagem de área endotelial no glomérulo, sugerindo que seu possível dano ao endotélio foi eminentemente funcional.A inibição do VEGF tem pouco efeito sobre ratos normais, mas pode afetar serieamente os glomérulos se administrada a animais com dano renal prévio
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.03.2012
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MACHADO, Flavia Gomes; ZATZ, Roberto. Efeito da administração de sunitinibe como terapia anti-angiogênica em ratos submetidos à ablação renal de 5/6. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-13062012-141239/ >.
    • APA

      Machado, F. G., & Zatz, R. (2012). Efeito da administração de sunitinibe como terapia anti-angiogênica em ratos submetidos à ablação renal de 5/6. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-13062012-141239/
    • NLM

      Machado FG, Zatz R. Efeito da administração de sunitinibe como terapia anti-angiogênica em ratos submetidos à ablação renal de 5/6 [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-13062012-141239/
    • Vancouver

      Machado FG, Zatz R. Efeito da administração de sunitinibe como terapia anti-angiogênica em ratos submetidos à ablação renal de 5/6 [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-13062012-141239/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020