Exportar registro bibliográfico

Estudo e desenvolvimento de dosímetros opticamente estimulados para aplicações em radioterapia (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SCHUCH, FRANCIELY FERNANDA - FFCLRP
  • Unidades: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 591
  • Subjects: DOSIMETRIA; RADIOTERAPIA; MÉTODO DE MONTE CARLO
  • Keywords: Al2O3:C; Dosimetria OSL; Monte Carlo simulation; OSL dosimetry; PENELOPE; Radiotherapy
  • Language: Português
  • Abstract: Dosímetros Luminescentes Opticamente Estimulados (OSL) vêm sendo testados como alternativa dosimétrica no controle da qualidade e verificação de tratamentos por possuir características adequadas para esse fim, como elevada sensibilidade à radiação ionizante, alta resolução espacial e facilidade de leitura. Neste trabalho, o óxido de alumínio, dopado com diferentes concentrações de carbono (Al2O3:C), foi estudado como material dosimétrico OSL. Nanotubos de carbono de paredes simples também foi avaliado como dopante, associados ao mesmo material, Al2O3:NTC, em alguns testes preliminares de resposta em função da dose em feixes de fótons de 50 kVp. O presente trabalho apresenta o processo de fabricação do dosímetro OSL, além de testes dosimétricos envolvendo metodologia experimental e por simulação Monte Carlo com o código PENELOPE para avaliação da resposta dosimétrica do Al2O3:C em função da concentração do carbono dopante. Neste trabalho foi investigada a resposta do dosímetro OSL para doses entre 50 cGy e 1000 cGy, em um amplo intervalo de energia de feixes de fótons. Foi analisada também, a interferência do uso do dosímetro OSL de Al2O3:C nas doses superficial e profunda em tratamentos radioterápicos. O dosímetro Al2O3:C(1%) apresentou diferença percentual máxima de 12% na homogeneidade de resposta em um grupo de 100 dosímetros e linearidade de resposta entre as doses de 50 cGy e 800 cGy para feixes de fótons de alta energia de 1,25 MV, 6 MV e 15 MV. Já para feixes de fótons de baixas energias, de 50 kVp, 120 kVp e 200 kVp, o dosímetro apresentou diferença significativa entre as respostas, evidenciando dependência com a energia. Além disso, foi investigada a estabilidade do sinal OSL em função do tempo e estipulado um tempo mínimo de armazenamento do dosímetro, entre a exposição e a leitura. O dosímetro Al2O3:NTC apresentou um aumento de sensibilidade deaté 30% em relação ao dosímetro Al2O3:C(1%). Os resultados encontrados neste trabalho sugerem o uso do material dosimétrico OSL estudado como ferramenta em controle da qualidade em procedimentos clínicos de rotina na Radioterapia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.02.2012
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SCHUCH, Franciely Fernanda; NICOLUCCI, Patrícia. Estudo e desenvolvimento de dosímetros opticamente estimulados para aplicações em radioterapia. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-23042012-110030/ >.
    • APA

      Schuch, F. F., & Nicolucci, P. (2012). Estudo e desenvolvimento de dosímetros opticamente estimulados para aplicações em radioterapia. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-23042012-110030/
    • NLM

      Schuch FF, Nicolucci P. Estudo e desenvolvimento de dosímetros opticamente estimulados para aplicações em radioterapia [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-23042012-110030/
    • Vancouver

      Schuch FF, Nicolucci P. Estudo e desenvolvimento de dosímetros opticamente estimulados para aplicações em radioterapia [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-23042012-110030/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020