Exportar registro bibliográfico

Global mindset e fatores culturais: influências nas competências de subsidiárias brasileiras no exterior: pesquisa multinível (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: REIS, GERMANO GLUFKE - FEA
  • Unidades: FEA
  • Sigla do Departamento: EAD
  • Subjects: COMPETÊNCIA ORGANIZACIONAL; CULTURA ORGANIZACIONAL; INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS; EMPRESAS MULTINACIONAIS
  • Keywords: Emerging multinationals; Global mindset; Multilevel research; Organizational competences; Organizational culture; Subsidiaries
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho examinou as influências do global mindset (GM) e de características culturais (distância do poder e controle de incertezas) das matrizes de multinacionais brasileiras sobre a formação de competências em suas subsidiárias no exterior. Mais especificamente, investigou a influência dessas variáveis independentes sobre o desenvolvimento, nas próprias subsidiárias, de competências passíveis de serem transferidas (para outras unidades ou para a matriz), bem como sobre a transferência de competências da matriz para as subsidiárias. Além disso, o trabalho também investigou quais são as características atuais do GM das multinacionais brasileiras. Para testar as hipóteses de pesquisa, foi realizada um survey que empregou uma abordagem multinível e, na análise empírica, foi utilizada a modelagem hierárquico-linear. Um conjunto de 97 multinacionais foi identificado e convidado a participar. O número de questionários devolvidos e considerados para a análise empírica, foi: 64 questionários de matrizes (nível 2) e 79 questionários de subsidiárias (nível 1). Os resultados da análise descritiva indicaram que as multinacionais brasileiras têm, em geral, um alto GM; esse resultado reflete o perfil da amostra, que foi composta por empresas brasileiras que estão entre as mais internacionalizadas. Ainda assim, detectou-se um pequeno grupo (6%) que apresentou GM mais baixo. Identificou-se, também, que \"habilidades globais\" é a dimensão do GM que apresenta as maiores fragilidadesentre as empresas brasileiras. Além disso, a análise de clusters indicou que as empresas têm diferentes configurações, quando o seu GM e fatores culturais são considerados em conjunto; o maior conglomerado apresenta uma composição de alto GM e altos fatores culturais, simultaneamente. Os resultados da análise multinível, por sua vez, apontaram que há uma relação positiva entre GM e o desenvolvimento de competências não locais nas subsidiárias; já os fatores culturais analisados (distância do poder e controle de incertezas), têm uma relação negativa com o desenvolvimento dessas competências. Por outro lado, a influência de fatores culturais é maior do que a do GM (conforme análise dos coeficientes de regressão). Também foram identificados efeitos de dimensões que compõem as variáveis independentes: habilidades globais têm uma relação positiva e distância do poder tem uma relação negativa como o desenvolvimento de competências não locais nas subsidiárias. Os resultados também revelaram efeitos das variáveis GM e fatores culturais sobre competências específicas, desenvolvidas nas próprias subsidiárias ou transferidas a partir da matriz brasileira. Somente quando as competências foram testadas em separado surgiram resultados significantes para a transferência da matriz. O presente trabalho contribui com a teoria e pesquisa em negócios internacionais ao explicitar o modo como GM e cultura da matriz relacionam-se à formação de competência nas subsidiárias. Foi observada,sobretudo, a sua influência sobre as competências não locais das subsidiárias, que podem ser transferidas para outras unidades da rede multinacional. Como estas competências são muito importantes para a competitividade internacional das empresas brasileiras, observa-se que essas dimensões ao nível da matriz (GM e cultura) requerem especial atenção e devem ser monitorados e gerenciadas. Uma outra contribuição do estudo é de natureza metodológica, ao explorar um formato de pesquisa (multinível) e uma abordagem de análise empírica (HLM), que são pouco freqüentes em pesquisas quantitativas da área de negócios internacionais, apesar do seu grande potencial. Os limites da pesquisa, bem como indicações para novos estudos, também são apresentados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.04.2012
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REIS, Germano Glufke; FLEURY, Maria Tereza Leme. Global mindset e fatores culturais: influências nas competências de subsidiárias brasileiras no exterior: pesquisa multinível. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-02052012-200909/ >.
    • APA

      Reis, G. G., & Fleury, M. T. L. (2012). Global mindset e fatores culturais: influências nas competências de subsidiárias brasileiras no exterior: pesquisa multinível. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-02052012-200909/
    • NLM

      Reis GG, Fleury MTL. Global mindset e fatores culturais: influências nas competências de subsidiárias brasileiras no exterior: pesquisa multinível [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-02052012-200909/
    • Vancouver

      Reis GG, Fleury MTL. Global mindset e fatores culturais: influências nas competências de subsidiárias brasileiras no exterior: pesquisa multinível [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-02052012-200909/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020