Exportar registro bibliográfico

Influência do polimorfismo do gene MYH9  na doença renal progressiva em pacientes com nefrite lúpica (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: COLARES, VINICIUS SARDãO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO; MIOSINA; INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA; GLOMERUNEFRITE; POLIMORFISMO (GENÉTICA)
  • Keywords: Cadeias pesadas de miosina; Chronic kidney failure; Lúpus eritematoso sistêmico; Lupus nephritis; MYH9; Myosin heavy chains; Nefrite lúpica; Polimorfismo de um único nucleotídeo; Single nucleotide polymorphism; Systemic lupus erythematosus
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: A nefrite lúpica é uma complicação frequente e de alta morbimortalidade do lúpus eritematoso sistêmico (LES). A evolução para insuficiência renal crônica terminal varia entre 8 e 15% dos casos, após um período de 5 anos. A fase inicial da nefrite se deve a uma atividade imunológica exacerbada que leva a sequelas renais, como a fibrose intersticial, sinéquias glomerulares, e glomeruloesclerose. Uma vez instalada, vários fatores aceleram a velocidade de progressão da insuficiência renal, como a presença de proteinúria residual, hipertensão arterial sistêmica e a etnia do paciente. Estudos recentes mostraram que a presença de polimorfismos do MYH9 são altamente prevalentes em pacientes com GESF (glomeruloesclerose focal e segmentar), nefropatia do HIV e em pacientes com doença renal crônica não diabética. Os polimorfismos do MYH9 mais relacionados com essas doenças são os do haplótipo E1, causados pelos polimorfismos rs4821480, rs2032487, rs4821481 e rs3752462, presentes principalmente na população negra e de hispano-americanos. No Brasil não há estudos sobre a prevalência desse gene. MÉTODOS: Nosso estudo analisou retrospectivamente 196 pacientes com nefrite lúpica, acompanhadas no ambulatório de glomerulopatias do Hospital das Clínicas da USP. Foram recuperados os dados clínicos e laboratoriais dos pacientes de janeiro de 1999 a dezembro de 2010. Foi feita análise dos polimorfismos do haplótipo E1 do gene do MYH9 (rs4821480, rs2032487, rs4821481 e rs3752462) e correlacionados com suas características clínicas e laboratoriais, apresentando como desfecho a duplicação da creatinina ou a evolução para doença renal crônica terminal. RESULTADOS: O tempo de seguimento médio dos pacientes foi de 6,1 anos, com a creatinina inicial média de 1,6 g/dL e proteinúria média de 3,9 g/dia. Dezenove pacientes não recuperaram função renal, mantendo-se em diálise. Dos pacientes não recuperaram funçãorenal, mantendo-se em diálise. Dos 177 pacientes restantes 43 (24%) apresentaram o desfecho de duplicação (DC) da creatinina, ou necessidade de diálise (DRCT). Pacientes progressores eram tinham maior SLEDAI renal (10 vs 8,9 p=0,04), maior índice de cronicidade renal à biópsia (5 vs 2, p<0,001) e maior frequência de reativações da doença renal (flare renal) (82,9% x 53,8%, p=0,002), assim menores índices de remissão completa ou parcial (p<0,0001). Os 4 polimorfismos se segregam em conjunto, ou seja, como um haplótipo, pelo modelo de Hardy-Weinberg. Analisando separadamente cada polimorfismo, apenas o rs3752462, apresenta associação com o desfecho DC/DRCT, na análise por genótipo (CC/CT/TT, p=0,03) e quando feita análise TT/CT vs CC (p=0,02). Não houve relação dos polimorfismos com a etnia negra ou parda. Pacientes com haplótipo E1 eram progressores em 28% dos casos, conferindo um OR de 1,79 (IC 1,02 a 3,0) de DC/DRC. DISCUSSÃO: A presença do haplótipo E1 têm alta prevalência em pacientes portadores de nefrite lúpica no Brasil, sendo fator de risco para progressão da doença renal crônica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.01.2012
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COLARES, Vinicius Sardão; WORONIK, Viktoria. Influência do polimorfismo do gene MYH9  na doença renal progressiva em pacientes com nefrite lúpica. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-04042012-101412/ >.
    • APA

      Colares, V. S., & Woronik, V. (2012). Influência do polimorfismo do gene MYH9  na doença renal progressiva em pacientes com nefrite lúpica. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-04042012-101412/
    • NLM

      Colares VS, Woronik V. Influência do polimorfismo do gene MYH9  na doença renal progressiva em pacientes com nefrite lúpica [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-04042012-101412/
    • Vancouver

      Colares VS, Woronik V. Influência do polimorfismo do gene MYH9  na doença renal progressiva em pacientes com nefrite lúpica [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5148/tde-04042012-101412/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021