Exportar registro bibliográfico

Influência do preparo cavitário e da ciclagem mecânica na resistência à fratura de dentes restaurados com resina composta (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SABIO, SILVIA SBEGHEN - FOB
  • Unidades: FOB
  • Sigla do Departamento: BAD
  • Subjects: RESINAS COMPOSTAS; FRATURAS (RESISTÊNCIA); PREPARO DA CAVIDADE DENTÁRIA; RESTAURAÇÃO DENTÁRIA
  • Language: Português
  • Abstract: A resistência dos dentes é comprometida pelo preparo cavitário e pelas cargas mastigatórias. O objetivo deste estudo foi avaliar in vitro a resistência à fratura de pré-molares superiores com preparos MOD restaurados com resina composta,e submetidos à ciclagem mecânica. Foram selecionados 70 dentes hígidos, incluídos em cilindros de PVC e divididos em 7 grupos de 10: Grupo SP: controle hígido, sem preparo cavitário; Grupo MOD3: preparo cavitário MOD, com profundidade de 3mm, sem restauração; Grupo MOD3R: preparo cavitário MOD, com 3mm de profundidade, restaurado com resina composta; Grupo MOD5: preparo MOD, com 5mm de profundidade, sem restauração; Grupo MOD5R: preparo MOD, com 5mm de profundidade, restaurado com resina composta; Grupo MOD3RCO: preparo MOD, com 3mm de profundidade, restaurado com resina composta e submetido à ciclagem mecânica com aplicação de carga oclusal estática 106 ciclos a 150N sobre o sulco central da restauração; Grupo MOD5RCO: preparo MOD, com 5mm de profundidade, restaurados com resina composta e submetido à ciclagem mecânica nas mesma condições do grupo MOD3RCO. Os dentes foram restaurados com o sistema adesivo Excite (Ivoclar/Vivadent) e resina composta Four Seasons (Ivoclar/Vivadent). Todos os espécimes foram submetidos à aplicação de força axial de compressão com célula de carga de 500 Kgf à 0,5mm/min na máquina de ensaios universal EMIC. As médias (Kgf)) e respectivos desvios-padrão foram: Grupo SP=224,65 (35,66); Grupo MOD3=58,92 (15,48); Grupo MOD3R=95,58 (13,88); Grupo MOD5=68,06 (10,12); Grupo MOD5R=98,49 (13,16); Grupo MOD3RCO=83,68 (14,39) e Grupo MOD5RCO=54,25 (11,56). (continua)(Continuação) Os dados submetidos à análise de variância a um critério e teste de Tukey com nível de significância de 5% evidenciaram que não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos MOD3, MOD5 e MOD5RCO; assim como entre os grupos MOD5 e MOD3RCO e entre os grupos MOD3R, MOD5R e MOD3RCO. A profundidade dos preparos cavitários do tipo MOD não influenciou a diminuição da resistência à fratura dos dentes restaurados com resina composta, quando não submetidos à ciclagem mecânica. A ciclagem mecânica diminuiu significantemente a resistência à fratura dos dentes restaurados com resina composta quando os preparos cavitários apresentaram maior profundidade
  • Imprenta:
    • Place of publication: Bauru
    • Date published: 2011
  • Data da defesa: 26.08.2011

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SÁBIO, Silvia Sbeghen; ATTA, Maria Teresa. Influência do preparo cavitário e da ciclagem mecânica na resistência à fratura de dentes restaurados com resina composta. 2011.Universidade de São Paulo, Bauru, 2011.
    • APA

      Sábio, S. S., & Atta, M. T. (2011). Influência do preparo cavitário e da ciclagem mecânica na resistência à fratura de dentes restaurados com resina composta. Universidade de São Paulo, Bauru.
    • NLM

      Sábio SS, Atta MT. Influência do preparo cavitário e da ciclagem mecânica na resistência à fratura de dentes restaurados com resina composta. 2011 ;
    • Vancouver

      Sábio SS, Atta MT. Influência do preparo cavitário e da ciclagem mecânica na resistência à fratura de dentes restaurados com resina composta. 2011 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020