Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Fluxo domiciliar de geração e destinação de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos no município de São Paulo/SP: caracterização e subsídios para políticas públicas (2012)

  • Authors:
  • Autor USP: RODRIGUES, ANGELA CASSIA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSA
  • DOI: 10.11606/T.6.2012.tde-12032012-113745
  • Subjects: SUCATA ELETRÔNICA (GERENCIAMENTO); POLÍTICA AMBIENTAL; POLÍTICAS PÚBLICAS; ESTUDOS TRANSVERSAIS; QUESTIONÁRIOS; ESTUDO DE CASO
  • Keywords: Fuxo Domiciliar de REEE; Gestão de Resíduos; Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos; Resíduos Perigosos
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O crescente consumo de equipamentos elétricos e eletrônicos (EEE) e o processo acelerado de geração de resíduos é um fenômeno global, que vêm despertando interesse científico e político. Os resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos (REEE) contêm substâncias perigosas como metais pesados e retardantes de chama e quando manejados ou dispostos inadequadamente, causam impactos ao ambiente e à saúde. Diretrizes para a gestão têm sido propostas em diversas partes do mundo, especialmente na União Europeia. No Brasil ainda não há uma política pública específica para a gestão dos REEE. A gestão requer diagnóstico que considere as características dos dois fluxos existentes: o institucional e o domiciliar. O fluxo domiciliar é complexo e problemático por apresentar geração difusa e estar associado a comportamentos e práticas adotadas pelos proprietários dos produtos. Objetivo: Estudar o fluxo domiciliar de geração e destinação de REEE no município de São Paulo/SP, caracterizando as etapas de aquisição dos produtos, armazenagem no domicílio e descarte ao final da vida útil. Método: Estudo transversal de base populacional com amostra representativa dos domicílios do município de São Paulo/SP (n=395). Foi utilizado questionário estruturado pré-elaborado para levantar informações sobre: características, quantidade e comportamentos relativos a 26 tipos de EEE. Foi realizada análise descritiva dos dados, estimando-se o total de equipamentos existentes(em uso e fora de uso) e descartados nos domicílios. Além disso, realizou-se estudo de caso sobre a gestão dos REEE em Portugal à luz da política pública existente para os países da UE, por meio de entrevistas com uso de roteiros semi-estruturados, realizadas com os principais agentes envolvidos. Resultados: No município de São Paulo havia 71,8 milhões de EEE (IC95 por cento : 68,4-75,3), dos quais 8,8 milhões (IC95 por cento : 7,8-9,9) encontravam-se guardados (fora de uso). A média de equipamentos existente nos domicílios foi de 21 EEE/domicílio (IC95 por cento : 19,7-21,7). Embora a maioria dos relatos indicasse tentativa de prolongar o tempo de uso por meio do conserto (50,6 por cento ;IC95 por cento :45,9-55,9) havia limitações econômicas e técnicas; para 65 por cento o custo do conserto é o maior fator impeditivo. Nos últimos anos estimou-se que o descarte no município foi de 20,5 milhões (IC95 por cento : 18,7-22,4) de EEE, envolvendo destinação com intenção de reutilização (59,5 por cento ; IC95 por cento : 57,4-61,5), de reciclagem (20,4 por cento ; IC95 por cento :18,8-22,1) e 16 por cento (IC 95 por cento : 14,5-17,6) descarte no lixo comum. Subsídios para política específica foram apresentados: metas proporcionais aos produtos colocados no mercado; consideração da hierarquia da gestão priorizando a prevenção e a valorização dos REEE;facilitação da entrega por meio de ampla distribuição de pontos de recepção e informação e sensibilização dos usuários; sistema de informação que permita a rastreabilidade dos REEE; obrigatoriedade de autorização ambiental para os operadores de todas as etapas do gerenciamento de REEE. Concluiu-se que a gestão dos REEE necessita de marco regulatório especifico que contemple a responsabilidade estendida do produtor e o controle das condições de manejo e do destino.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.02.2012
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2012.tde-12032012-113745 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RODRIGUES, Angela Cassia; GÜNTHER, Wanda Maria Risso. Fluxo domiciliar de geração e destinação de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos no município de São Paulo/SP: caracterização e subsídios para políticas públicas. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/T.6.2012.tde-12032012-113745 > DOI: 10.11606/T.6.2012.tde-12032012-113745.
    • APA

      Rodrigues, A. C., & Günther, W. M. R. (2012). Fluxo domiciliar de geração e destinação de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos no município de São Paulo/SP: caracterização e subsídios para políticas públicas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/T.6.2012.tde-12032012-113745
    • NLM

      Rodrigues AC, Günther WMR. Fluxo domiciliar de geração e destinação de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos no município de São Paulo/SP: caracterização e subsídios para políticas públicas [Internet]. 2012 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2012.tde-12032012-113745
    • Vancouver

      Rodrigues AC, Günther WMR. Fluxo domiciliar de geração e destinação de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos no município de São Paulo/SP: caracterização e subsídios para políticas públicas [Internet]. 2012 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2012.tde-12032012-113745


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021