Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Papilomavírus humano e prognóstico de tumores de cabeça e pescoço (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: LÓPEZ, ROSSANA VERÓNICA MENDOZA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • DOI: 10.11606/T.6.2011.tde-20012012-145544
  • Subjects: NEOPLASIAS DE CABEÇA E PESCOÇO (PROGNÓSTICO); HPV (DIAGNÓSTICO;EFEITOS;PREVALÊNCIA); CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS (PROGNÓSTICO); EVOLUÇÃO CLÍNICA; SOBREVIDA (IMPACTO); DNA VIRAL (IDENTIFICAÇÃO); REAÇÃO EM CADEIA POR POLIMERASE; ESTUDOS DE COORTES; ESTUDOS LONGITUDINAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução. O Papilomavírus humano (HPV), particularmente o tipo 16, têm sido associado com risco e prognóstico de tumores de cabeça e pescoço. Contudo, o papel do DNA do HPV e resposta sorológica na sobrevida neste grupo de pacientes ainda não está claro. Objetivos. Avaliar o efeito do HPV (resposta sorológica e detecção do DNA no tecido tumoral) na sobrevida de pacientes com carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço, considerando-se as distintas localizações anatômicas (cavidade oral, orofaringe, hipofaringe e laringe). Material e métodos. Coorte de 1.475 pacientes com carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço, oriundos de dois estudos multicêntricos, diagnosticados entre novembro de 1998 e dezembro de 2008 e acompanhados até 30 de junho de 2009. Detecção de DNA do HPV no tecido tumoral foi feita pela técnica de PCR (Polymerase Chain Reaction) em tecido fresco e material parafinado. Resposta sorológica às proteínas do HPV foi determinada pela técnica Multiplex Luminex. Sobrevida global e específica pela doença foram calculadas pelo método atuarial (tábuas de vida). Curvas de sobrevida de Kaplan-Meier e teste Log-rank para comparação de curvas de sobrevida foram calculados. Hazard ratio (HR) do efeito da infecção pelo HPV nos tumores de cabeça e pescoço e respectivo intervalo com 95 por cento de confiança (IC95 por cento ) foram calculados via modelo de regressão de Cox ajustado pelas variáveis: estudo de origem dos casos, sexo, idade, educação, consumo de tabaco e de álcool,estadiamento do tumor e tratamento, assim como hábitos sexuais para a subcoorte com esta informação. Resultados. Prevalência de DNA do HPV 16 no tecido tumoral foi de 6,7 por cento nos casos recentes (2003-2008) comparado com 1 por cento nos casos iniciais (1998-2002) para a subcoorte de São Paulo. Aumento da soropositividade para HPV 16 E7 nos casos do estudo mais recente (2003-2008) comparado com os casos do estudo inicial (1998-2002) resultou estatisticamente significante. Foi observada pobre concordância entre os resultados de sorologia e DNA do HPV. Pacientes mais jovens (50 anos), que não fumavam e com tumores de orofaringe apresentaram risco aumentado na resposta sorológica à proteína E6 do HPV 16. Prática de sexo oral associou-se com resposta sorológica conjunta às proteínas E6 e E7 do HPV 16. Pacientes soropositivos para HPV 16 E6 apresentaram maior sobrevida global (HR=0,62; IC95 por cento =0,44-0,87), adicionalmente observou-se que a resposta sorológica conjunta às proteínas E6 e E7 do HPV incrementou a sobrevida dos pacientes com tumores de cabeça e pescoço (HR=0,34; IC95 por cento 0,17-0,70) e de orofaringe (HR=0,17; IC95 por cento 0,05-0,59). Conclusões. A prevalência da infecção pelo HPV entre pacientes com tumores de cabeça e pescoço aumentou no período estudado. O estudo sugere que resposta sorológica conjunta às proteínas E6 e E7 do HPV 16 pode estar associada com maior sobrevida global nos tumores de cabeça e pescoço, especificamente nos pacientes com tumores de orofaringe.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.12.2011
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2011.tde-20012012-145544 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LÓPEZ, Rossana Verónica Mendoza; WUNSCH FILHO, Victor. Papilomavírus humano e prognóstico de tumores de cabeça e pescoço. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/T.6.2011.tde-20012012-145544 > DOI: 10.11606/T.6.2011.tde-20012012-145544.
    • APA

      López, R. V. M., & Wunsch Filho, V. (2011). Papilomavírus humano e prognóstico de tumores de cabeça e pescoço. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/T.6.2011.tde-20012012-145544
    • NLM

      López RVM, Wunsch Filho V. Papilomavírus humano e prognóstico de tumores de cabeça e pescoço [Internet]. 2011 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2011.tde-20012012-145544
    • Vancouver

      López RVM, Wunsch Filho V. Papilomavírus humano e prognóstico de tumores de cabeça e pescoço [Internet]. 2011 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2011.tde-20012012-145544


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021