Exportar registro bibliográfico

Caracterização do dosímetro de antraceno para radiação de fótons radioterápica (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: CZELUSNIAK, CAROLINE - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 591
  • Subjects: DOSIMETRIA (CARACTERÍSTICAS); RADIOTERAPIA; CRISTALOGRAFIA DE RAIOS X
  • Language: Português
  • Abstract: A dosimetria na radioterapia é realizada periodicamente como parte do controle de qualidade tanto dos equipamentos como dos tratamentos dos pacientes. O dosímetro convencional utilizado para essa finalidade é a câmara de ionização, no entanto ela pode apresentar limitações quando se necessita de um dosímetro que possua resoluções espacial e temporal altas. Este trabalho tem como objetivo a caracterização do dosímetro de antraceno para radiação de fótons radioterápicos. O antraceno é um cristal orgânico cintilados com vantagens de ser praticamente equivalente à água e tecido mole em feixes radioterápicos e com possibilidade de possuir volume de detecção e tamanho pequenas, para utilizar em radiocirurgia e dosimetria ia vivo. Neste trabalho, a caracterização do dosímetro de antraceno foi realizada obtendo-se o sinal de cintilação em função da sua granulosidade média, diâmetro da sua cápsula interna, dose absorvida, taxa de dose absorvida, energia do feixe de radiação e sua resolução espacial, sendo essa última realizada por três métodos diferentes relacionados e equivalentes: (função de espalharmento de borda (FEB), função de espalhamento linear (FEL) e função de transferência de modulação (MTF)). Os feixes de fótons utilizados para as irradiações do cintilados foram os de 60Co (1,25 MeV), 137Cs (0,661 MeV) e raios X (energias efetivas de 28,4; 46,5; 48,5; 94,0 e 106,0 keV). A instrumentação utilizada para a detecção do sinal do cintilados foi composta por uma fibra óptica, fotomultiplicadora, fonte de alta tensão, eletrômetro e multímetro. Dos dados obtidas, a contribuição da radiação Cerenkov, produzida na fibra óptica, foi subtraída, e as seguintes características dos sinais resultantes puderam ser inferidas: quanto maior a granulosidade maior o sinal de cintilação detectado; a dependência do sinal com o diâmetro interno da sua cápsula aumenta proporcionalmente com ocubo do diâmetro; dependência linear do sinal com a dose absorvida; independência com a taxa de dose absorvida; dependência linear para baixas energias e independência para altas energia do feixe. Além disso, das resoluções espaciais encontradas pelos três métodos diferentes, aquela calculada pelo método MTF é a que mais se aproximou das dimensões do detector (1,6 mm), tendo sido obtido um valor igual a 1,43±0,07 mm. Dos resultados foi possível caracterizar o dosímetro de antraceno de modo que sua utilização em trabalhos futuros seja mais adequada
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.10.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CZELUSNIAK, Caroline; ALMEIDA, Adelaide de. Caracterização do dosímetro de antraceno para radiação de fótons radioterápica. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-04042012-115430/ >.
    • APA

      Czelusniak, C., & Almeida, A. de. (2011). Caracterização do dosímetro de antraceno para radiação de fótons radioterápica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-04042012-115430/
    • NLM

      Czelusniak C, Almeida A de. Caracterização do dosímetro de antraceno para radiação de fótons radioterápica [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-04042012-115430/
    • Vancouver

      Czelusniak C, Almeida A de. Caracterização do dosímetro de antraceno para radiação de fótons radioterápica [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59135/tde-04042012-115430/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021