Exportar registro bibliográfico

Determinação de caseína e ácidos graxos livres em leite cru bovino (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MEDURI, BEATRIZ - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LZT
  • Subjects: ÁCIDOS GRAXOS; LEITE; ARMAZENAGEM DE ALIMENTOS; CÉLULAS SOMÁTICAS
  • Keywords: Armazenagem - Condições; Caseína; Leite cru
  • Language: Português
  • Abstract: A caseína e os ácidos graxos livres (AGL) são importantes componentes do leite relacionados às suas características industriais e sensoriais. Alguns fatores são responsáveis por alterações em suas concentrações, dentre eles, pode-se destacar as condições de armazenamento, além da agitação e, principalmente, a contagem de células somáticas (CCS). Para estudar tais alterações, avaliou-se através do presente estudo o efeito da temperatura de armazenamento (- 20oC e 7oC) e da idade das amostras (3, 6, 9 e 12 dias), assim como da CCS (CCS1: 400 mil, CCS2:400-750 mil e CCS3: 750 mil células somáticas/mL de leite). O efeito das condições de armazenamento sobre a caseína e os AGL foi avaliado no primeiro estudo. O efeito da CCS sobre a caseína e os AGL, por outro lado, foi avaliado no segundo estudo. No primeiro estudo, observou-se aumento nos teores de AGL ao longo do tempo, ou seja, acompanhando o aumento do período de armazenamento, com médias superiores em amostras resfriadas (7oC), em relação às congeladas (-20oC). Desta forma, sugere-se que análises laboratoriais devem ser realizadas em até três dias para este componente, devido ao seu aumento progressivo em amostras resfriadas. Para a caseína, entretanto, não foi identificada interação entre os fatores idade e temperatura. As médias deste componente não diferiram considerando-se as condições de armazenamento avaliadas, indicando que as análises para este componente podem ser realizadas até doze dias após a coleta,independente da temperatura de armazenamento. No segundo estudo, identificou-se interação entre classes de CCS e época de coleta, para caseína. A partir dos resultados de AGL, pode-se concluir que o leite encontra-se com altas concentrações deste componente, quando coletado na propriedade rural, sendo também observada influência da CCS sobre as concentrações de caseína e AGL no leite cru. Os AGL apresentaram incrementos significativos comparando-se amostras coletadas em diferentes locais, no trajeto da fazenda à indústria. Por outro lado, comparando-se os mesmos locais: tanque, rota e silo, as médias de caseína não diferiram. Observou-se correlação entre as variáveis CCS e caseína e CCS e AGL
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.12.2011

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MEDURI, Beatriz; MACHADO, Paulo Fernando. Determinação de caseína e ácidos graxos livres em leite cru bovino. 2011.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-13022012-151522/ >.
    • APA

      Meduri, B., & Machado, P. F. (2011). Determinação de caseína e ácidos graxos livres em leite cru bovino. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-13022012-151522/
    • NLM

      Meduri B, Machado PF. Determinação de caseína e ácidos graxos livres em leite cru bovino [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-13022012-151522/
    • Vancouver

      Meduri B, Machado PF. Determinação de caseína e ácidos graxos livres em leite cru bovino [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-13022012-151522/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020