Exportar registro bibliográfico

Fabricação de microeletrodos para aplicações em microscopia eletroquímica de varredura (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: CASTRO, POLLYANA SOUZA - IQ
  • Unidade: IQ
  • Sigla do Departamento: QFL
  • Subjects: ELETROQUÍMICA (MÉTODOS); MICROSCOPIA; ESMALTE DENTÁRIO
  • Language: Português
  • Abstract: No presente trabalho, microeletrodos de platina foram fabricados e empregados juntamente com a técnica de Microscopia Eletroquímica de Varredura (Scanning Electrochemical Microscopy - SECM) para a obtenção de informações a respeito da erosão ácida do esmalte dentário. Em uma etapa inicial do projeto, um procedimento de fabricação de microeletrodos utilizando o equipamento Micropipette Puller foi desenvolvido. A selagem e o polimento da área ativa dos dispositivos foram consideradas etapas críticas do processo de construção. Uma bomba a vácuo foi empregada durante a fabricação dos dispositivos, o que aumentou a eficiência da selagem do vidro sobre a microfibra. Os parâmetros do equipamento necessários à fabricação dos dispositivos foram otimizados e desta forma obteve-se uma metodologia reprodutível e eficiente. Assim, microeletrodos de diversos materiais e dimensões foram construídos e avaliados quanto à utilização em SECM. Uma metodologia alternativa para a redução no tamanho da ponta de prova foi proposta. Um polimento cuidadoso na ponta de prova foi feito e através de comparações entre Curvas de Aproximação teóricas e experimentais, chegou-se a microeletrodos com RG (razão raio do vidro e raio do microeletrodo) próximos de 15. Em uma segunda etapa do projeto, a erosão ácida do esmalte dentário foi investigada utilizando SECM. Empregando um microeletrodo de platina, foram obtidas imagens SECM que revelaram haver um intenso consumo de íons hidrogênio na interface esmaltedentário-solução ácida. Isso ocorre devido à reação de desmineralização da camada protetora do dente, sendo comprovado que este processo é relativamente rápido. Imagens SECM também mostraram diferenças topográficas do esmalte dentário e, desta forma, após um intenso processo de desmineralização ácida, a SECM foi utilizada para estimar a espessura da camada de esmalte erodida. Com o auxílio das Curvas de Aproximação concluiu-se que, após 48 horas de exposição, a camada de esmalte erodida foi de 18 µm e após 96 horas a espessura da camada erodida aumentou para 25 µm. Microscopia de Força Atômica também foi utilizada para visualização das mudanças morfológicas após o esmalte permanecer em contato com diferentes bebidas de elevada acidez. Desta forma, pode-se concluir que em longo prazo o esmalte dentário pode ser removido devido ao contato com substâncias ácidas, expondo a dentina ao ambiente bucal e gerando problemas de hipersensibilidade dentária
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.08.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CASTRO, Pollyana Souza; BERTOTTI, Mauro. Fabricação de microeletrodos para aplicações em microscopia eletroquímica de varredura. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-13102011-091404/ >.
    • APA

      Castro, P. S., & Bertotti, M. (2011). Fabricação de microeletrodos para aplicações em microscopia eletroquímica de varredura. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-13102011-091404/
    • NLM

      Castro PS, Bertotti M. Fabricação de microeletrodos para aplicações em microscopia eletroquímica de varredura [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-13102011-091404/
    • Vancouver

      Castro PS, Bertotti M. Fabricação de microeletrodos para aplicações em microscopia eletroquímica de varredura [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-13102011-091404/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021