Exportar registro bibliográfico

Análise da granularidade da série mielóide, por citometria de fluxo, na Síndrome Mielodisplásica (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: MACEDO, MARIA DO CARMO FAVARIN DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: GRANULÓCITOS; DOENÇAS HEMATOLÓGICAS; CITOMETRIA DE FLUXO
  • Language: Português
  • Abstract: Síndrome mielodisplásica (SMD) é uma doença hematológica heterogênea, com variadas apresentações morfológica, citogenética e imunofenotípicas. Apesar de ser uma doença com critérios diagnósticos bem estabelecidos, pode ser difícil de caracterizá-la em situações em que se têm sinais de displasia mínimos e avaliação citogenética normal. Alterações morfológicas da linhagem mielóide são muito frequentes em pacientes com SMD e uma destas alterações é representada pela hipogranulação citoplasmática das formas mielóides, que pode ser identificada em sangue periférico e medula óssea. Tendo em vista que não há estudo do padrão de granularidade das células da linhagem mielóide por citometria de fluxo, o objetivo deste estudo foi avaliar a expressão de marcadores de superfície de grânulos em pacientes com SMD e um grupo controle. Para isso, foram recrutados 35 pacientes com diagnóstico estabelecido de SMD e 13 doadores de medula óssea. A expressão dos marcadores CD63, CD68, CD66b, CD88, fMLPR, CD18, CD35 e CD16 foi avaliada pelo todo de Dot Plot e intensidade de fluorescência em medula óssea (MO) e sangue periférico (SP) nos dois grupos propostos. Os marcadores CD63 e CD18 apresentaram menores percentagens de expressão e intensidade de fluorescência no grupo de pacientes, tanto em MO quanto em SP. A intensidade de fluorescência do CD66b foi menor na MO do grupo de pacientes. No grupo de pacientes, os valores obtidos em SP e MO correlacionaram-se em todos os marcadores, com exceção do CD68 em intensidade de fluorescência e do CD35 em percentagem de expressão. Não foi encontrada diferença na intensidade de fluorescência e na percentagem de expressão dos marcadores entre os pacientes que apresentaram hipogranularidade na morfologia e nos que não apresentaram esta alteração. Conclui-se que as alterações imunofenotípicas podem ser identificadas mesmo que não hajaalterações na morfologia e que a avaliação da expressão dos marcadores CD63 e CD18 pode ser auxiliar no diagnóstico de SMD
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.08.2011

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MACEDO, Maria do Carmo Favarin de; FALCAO, Roberto Passetto. Análise da granularidade da série mielóide, por citometria de fluxo, na Síndrome Mielodisplásica. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      Macedo, M. do C. F. de, & Falcao, R. P. (2011). Análise da granularidade da série mielóide, por citometria de fluxo, na Síndrome Mielodisplásica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Macedo M do CF de, Falcao RP. Análise da granularidade da série mielóide, por citometria de fluxo, na Síndrome Mielodisplásica. 2011 ;
    • Vancouver

      Macedo M do CF de, Falcao RP. Análise da granularidade da série mielóide, por citometria de fluxo, na Síndrome Mielodisplásica. 2011 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021