Exportar registro bibliográfico

Cobertura para oxidação biológica do metano em aterros de resíduos sólidos urbanos (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: SOUSA, LIA DE - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PEF
  • Subjects: RESÍDUOS SÓLIDOS; ATERROS SANITÁRIOS; OXIDAÇÃO; BIOGÁS
  • Language: Português
  • Abstract: A decomposição de resíduos sólidos urbanos em aterros sanitários é uma fonte importante de metano para a atmosfera. Este gás tem uma contribuição significativamente maior que o dióxido de carbono na retenção do calor na atmosfera e no consequente aquecimento global (efeito estufa). A oxidação biológica do metano nos sistemas de cobertura de aterros é uma alternativa para a diminuição das emissões fugitivas deste gás. Esse processo ocorre pela atividade microbiana em ambientes nos quais estão disponíveis metano, oxigênio e bactérias metanotróficas. O potencial de oxidação de metano nas camadas de cobertura de aterros de resíduos sólidos urbanos (RSU) pode ser favorecido pela criação de condições ambientais propícias. Este trabalho propõe uma metodologia para monitoramento e quantificação da oxidação do metano, a fim de avaliar o desempenho de diferentes materiais para coberturas oxidativas, levando-se em conta os aspectos climáticos. Foram avaliados dois sistemas de coberturas por meio de biofiltros. Estes biofiltros foram instalados no aterro DELTA A da cidade de Campinas, utilizando como fonte de metano um poço de captação de biogás do aterro. Foram utilizados dois tipos de materiais, um com resíduo de construção e demolição (RCD) e outro com areia natural, os dois misturados a composto orgânico maduro. Foram monitorados ao longo de 20 meses os perfis de concentração dos gases (metano, dióxido de carbono e oxigênio) e os fatores meteorológicos (pressão atmosférica, temperatura e precipitação). O estudo demonstrou que as duas misturas utilizadas podem oxidar o metano e que o fluxo de metano é controlado pela permeabilidade ao gás e este fluxo condiciona o percentual de oxidação. O valor máximo de oxidação obtido foi de cerca de 10 kg de CH4/m²dia.O estudo propõe, ainda, uma metodologia para quantificação da oxidação do metano que toma como base as medições de concentração ao longo do perfil da camada e a vazão oxidada.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.08.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MALDANER, Lia de Sousa; MARINHO, Fernando A. M. Cobertura para oxidação biológica do metano em aterros de resíduos sólidos urbanos. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3145/tde-04112011-141905/pt-br.php >.
    • APA

      Maldaner, L. de S., & Marinho, F. A. M. (2011). Cobertura para oxidação biológica do metano em aterros de resíduos sólidos urbanos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3145/tde-04112011-141905/pt-br.php
    • NLM

      Maldaner L de S, Marinho FAM. Cobertura para oxidação biológica do metano em aterros de resíduos sólidos urbanos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3145/tde-04112011-141905/pt-br.php
    • Vancouver

      Maldaner L de S, Marinho FAM. Cobertura para oxidação biológica do metano em aterros de resíduos sólidos urbanos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3145/tde-04112011-141905/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021