Exportar registro bibliográfico

Avaliação dos músculos do assoalho pélvico e relatos de perda urinária em mulheres com Síndrome do Ovário Policístico, obesas e não obesas, e correlações com os níveis hormonais (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: ANTONIO, FLÁVIA IGNÁCIO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RAL
  • Subjects: SÍNDROME DO OVÁRIO POLICÍSTICO; SOALHO PÉLVICO; INCONTINÊNCIA URINÁRIA; HORMÔNIOS
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A Síndrome do Ovário Policístico (SOP) é a endocrinopatia mais frequente nas mulheres em idade reprodutiva. Caracteriza-se por hiperandrogenismo clínico e/ou bioquímico e irregularidades menstruais, e, provavelmente, é a causa mais comum de hirsutismo e infertilidade. Androgênios e asteróides anabólicos têm sido usados para aumentar a massa muscular e força. Devido à alta prevalência de hiperandrogenismo em SOP, é plausível que mulheres com SOP possam ter aumento da massa muscular e da função dos Músculos do Assoalho Pélvico (MAP) quando comparadas com controles. Objetivo: Avaliar a força indireta dos MAP e os relatos de perda urinária de mulheres com SOP e sem SOP, obesa e não obesa e correlacionar com os níveis hormonais. Métodos: Foram incluídas no estudo 131 mulheres no total, e divididas em quatro grupos: 1) SOP NO- mulheres com diagnóstico de SOP, não obesa (entre 18.5 a 29.9 kg/’m POT.2’) (n=36); 2.) C NO - mulheres controles (com ciclos menstruais regulares) não obesas (n=43); 3.) SOP O - mulheres com diagnóstico de SOP obesas (IMC entre 30 e 39.9 kg/’m POT.2’) (n=33) e 4.) C O - mulheres obesas controles (n=19). Os MAP foram avaliados por meio do exame digital e da perineometria, e as dosagens hormonais de testosterona livre foram feitas por meio do Free Androgen Index (FAI). Todas as mulheres responderam a um questionário sobre qualidade e vida em saúde o SF36 (Medical Outcomes Study 36 - Item ShortForm Health Survey) e as que relataram queixa de perda urinária responderam ao questionário International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form (ICIQ-SF). Resultados: Não houve diferença estatística com relação à força indireta dos MAP entre os grupos com SOP e Controles, porém os grupos de mulheres não obesas apresentaram melhor força indireta do AP em relação às obesas. Os relatos de perda urinária foram maiores no grupoC NO, em relação ao grupo SOP NO, porém não houve diferença quanto à severidade da IU entre os grupos. Através do SF36 pôde-se observar que o grupo C NO apresentou escore maior no domínio estado geral em saúde do que o grupo SOP NO. Conclusão: A força indireta dos MAP de mulheres com SOP não apresentou diferença quando comparadas a controles
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.05.2011

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ANTÔNIO, Flávia Ignácio; FERREIRA, Cristine Homsi Jorge. Avaliação dos músculos do assoalho pélvico e relatos de perda urinária em mulheres com Síndrome do Ovário Policístico, obesas e não obesas, e correlações com os níveis hormonais. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      Antônio, F. I., & Ferreira, C. H. J. (2011). Avaliação dos músculos do assoalho pélvico e relatos de perda urinária em mulheres com Síndrome do Ovário Policístico, obesas e não obesas, e correlações com os níveis hormonais. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Antônio FI, Ferreira CHJ. Avaliação dos músculos do assoalho pélvico e relatos de perda urinária em mulheres com Síndrome do Ovário Policístico, obesas e não obesas, e correlações com os níveis hormonais. 2011 ;
    • Vancouver

      Antônio FI, Ferreira CHJ. Avaliação dos músculos do assoalho pélvico e relatos de perda urinária em mulheres com Síndrome do Ovário Policístico, obesas e não obesas, e correlações com os níveis hormonais. 2011 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021