Exportar registro bibliográfico

Tectônica e sedimentação do Grupo Itapucumi (Ediacarano, Paraguai Setentrional) (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: WARREN, LUCAS VERISSIMO - IGC
  • Unidade: IGC
  • Sigla do Departamento: GSA
  • Subjects: BACIAS SEDIMENTARES; GEOTECTÔNICA; EDIACARANO
  • Language: Português
  • Abstract: O estudo de sucessões sedimentares neoproterozóicas sulamericanas tem auxiliado no entendimento de eventos bioevolutivos, climáticos e geotectônicos ocorridos concomitantemente ao rifteamento do supercontinente Rodinia. Durante este intervalo de tempo, importantes eventos de subsidência se processaram nas margens dos crátons da Amazônia, Pampia e Bloco Rio Apa, resultando na formação de bacias e na deposição de sucessões siliciclásticas e carbonáticas. Neste contexto, formaram-se diversas unidades Ediacaranas, tais como os grupos Corumbá (Brasil), Murciélago (Bolívia) e outras unidades depositadas nas margens do cráton Rio de La Plata, como os grupos Sierras Bayas (Argentina) e Arroyo Del Soldado (Uruguay). Tais unidades se caracterizam por apresentarem importante conteúdo fossilífero, principalmente constituído pelo organismo esqueletal do gênero Cloudina. Dentre as sucessões consideradas cronocorrelatas, o Grupo Itapucumi era, até o presente trabalho, a unidade ediacarana menos conhecida da plataforma sulamericana, constituindo importante lacuna no entendimento da evolução geológica da porção SW do supercontinente Gondwana. O Grupo Itapucumi ocorre no nordeste do Paraguai como uma estreita faixa de afloramentos nas proximidades do rio homônimo e também abarcando uma extensa área que circunda e recobre boa parte das rochas do embasamento do Complexo Apa. O Bloco Rio Apa é delimitado em sua porção leste pela Faixa Paraguai considerada um cinturão de dobramentos com vergência para oeste do tipo “thurst-and-fold”, no qual ocorrem rochas ediacaranas do Grupo Corumbá. Nas proximidades do Rio Paraguai, o Grupo Itapucumi ocorre localmente metamorfizado na zona da clorita e intensamente deformado, apresentando dobras com flanco invertido associadas a falhas reversas com vergência contrária à Faixa Paraguai. Em sua área de afloramentos a oeste, a sucessãosedimentar deformada do Grupo Itapucumi foi denominada de “Faixa Móvel Vallemí”, ao passo que, a leste dessas exposições, a sucessão essencialmente carbonática não metamorfizada e deformada constitui extensa área de cobertura sedimentar cratônica. O Grupo Itapucumi apresenta cerca de 400m de espessura e é constituído pelas rochas silicilásticas e vulcânicas da Formação Vallemí, na base, sobrepostas por carbonatos puros e dolomitos pertencentes à Formação Camba Jhopo que são recobertos por margas, carbonatos e pelitos da Formação Cerro Curuzu. A Formação Tagayita Guazu ocorre unicamente como cobertura cratônica na porção leste da área de estudo, ao passo que a Formação Cerro Curuzu somente foi reconhecida a oeste, no domínio de faixa dobrada. Ressalta-se que ambas as unidades litoestratigráficas são novas e foram definidas neste trabalho. A sucessão do Grupo Itapucumi pode ser subdividida em três principais sequências sedimentares delimitadas por discordâncias regionais. Essas foram denominadas sequências S.1, basal e predominantemente terrígena, S.2 e S.3, intermediária e de topo, compreendendo seis associações de fácies representativas da deposição em diferentes posições fisiográficas de um sistema de rampa carbonática barrada. O domínio oeste da área estudada apresenta as melhores exposições das rochas pertencentes à S.1, que ocorrem diretamente depositadas sobre o embasamento e compreendem uma sucessão na qual se intercalam argilitos, basaltos e arenitos finos e siltitos vermelhos com estruturas do tipo kinneya. Estratigraficamente acima desta unidade ocorre a sucessão de rampa carbonática média composta por fácies de ooidgrainstones depositadas em sistemas de cordões litorâneos. O topo desta sucessão apresenta intensa dolomitização do tipo “zebra”, relacionada à percolação de fluidos durante os estágios terminais da diagênese ou mesmo, início do metamorfismo regional. AFormação Tagayita Guazu, unidade lateralmente correlata a leste dessas ocorrências, é constituída por fácies lagunares depositadas em condições de inter- a supramaré, em contexto de rampa interna. Esta associação de fácies é predominantemente composta por grainstones com laminação cruzada e estruturas do tipo “tidal bundles”, oncólitos, ooidgrainstones, microbialitos e trombólitos. Associada a estas estruturas bioinduzidas, ocorre importante assembléia fóssil caracterizada pela presença de icnofósseis, organismos esqueletais como Cloudina sp. e Corumbella werneri e, possivelmente, organismos de corpo mole como cnidários medusóides. Do ponto de vista estratigráfico, as unidades essencialmente carbonáticas da sequência S.2 gradam de fácies de águas rasas para sedimentos depositados em cordões litorâneos oolíticos em contexto transgressivo. Na porção oeste da área de estudo, a sequência S.2 é recoberta pela sequência S.3, composta por pelitos, margas, grainstones e dolostones, depositados em condições de rampa externa. Esta sucessão apresenta arquitetura progradacional e importante contribuição siliciclástica. Os dados de isótopos de carbono (‘delta POT.13 C’) obtidos em amostras não alteradas das sequências S.2 e S.3 apresentam valores médios de + 1,93%o (‘ delta POT.13') VCPDB e razão isotópica de estrôncio (‘ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT 86 SR’) da ordem de 0,708784, coerentes com valores encontrados em outras sucessões Ediacaranas. A presença do fóssil-guia Cloudina sp. reforça a deposição das unidades carbonáticas do Grupo Itapucumi no intervalo compreendido entre 550 e 542Ma. Os dados isotópicos, paleontológicos e estratigráficos sustentam a correlação paleogeográfica e temporal entre os Grupos Corumbá e Itapucumi, sugerindo que as unidades se depositaram concomitantemente nas margens do Cráton da Amazônia e Bloco Rio Apa. As sucessões siliciclásticas basais dos grupos Corumbá eItapucumi foram interpretadas como depositadas inicialmente em sistemas de riftes de pequena extensão, desenvolvidos durante a fragmentação do supercontinente Rodinia previamente a 625Ma. A deposição das sucessões basais do Grupo Jacadigo também pode ser relacionada a esse estágio de subsidência mecânica. Entre 550 e 528Ma, um novo ciclo de subsidência térmica proporcionou a abertura de um novo espaço de acomodação, o que possibilitou a formação de rampas e plataformas carbonáticas. Estas recobriram extensas áreas continentais dos crátons da Amazônia, Pampia e Bloco Rio Apa e das bacias depositadas durante a fase rifte embutidas no embasamento regional. O evento responsável pela deformação dos grupos Itapucumi e Corumbá teve início há aproximadamente 528Ma, no Período Cambriano. Durante esse estágio compressivo, o Bloco Rio Apa constituiu anteparo rígido à deformação das faixas móveis Vallemí e Paraguai, o que permitiu o dobramento das sucessões e a reativação de falhas normais e lístricas geradas durante a fase rifte como falhas inversas de baixo ângulo com vergência oposta. O término do evento deformacional possivelmente se deu há 484Ma, já adentrando o Período Ordoviciano inferior
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.04.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      WARREN, Lucas Verissimo; BOGGIANI, Paulo César. Tectônica e sedimentação do Grupo Itapucumi (Ediacarano, Paraguai Setentrional). 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-26092012-110017/pt-br.php >.
    • APA

      Warren, L. V., & Boggiani, P. C. (2011). Tectônica e sedimentação do Grupo Itapucumi (Ediacarano, Paraguai Setentrional). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-26092012-110017/pt-br.php
    • NLM

      Warren LV, Boggiani PC. Tectônica e sedimentação do Grupo Itapucumi (Ediacarano, Paraguai Setentrional) [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-26092012-110017/pt-br.php
    • Vancouver

      Warren LV, Boggiani PC. Tectônica e sedimentação do Grupo Itapucumi (Ediacarano, Paraguai Setentrional) [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-26092012-110017/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021