Exportar registro bibliográfico

Estudo comparativo entre dois métodos de calibração da pletismografia respiratória por indutância em indivíduos saudáveis (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: BARBOSA, RENATA CLÉIA CLAUDINO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MFT
  • Subjects: TÉCNICAS DE DIAGNÓSTICO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO; POSTURA; RESPIRAÇÃO (FISIOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: Nas últimas décadas, considerável atenção foi direcionada para os dispositivos de mensuração não invasiva da configuração e coordenação toracoabdominal. Dentre os dispositivos mais empregados, destaca-se aquele que emprega a Pletismografia Respiratória por Indutância (PRI) que, apesar de ser considerado um dispositivo de avaliação reprodutível e acurado, apresenta divergências acerca do método de calibração para estimativa da participação dos compartimentos torácico e abdominal, principalmente quando utilizada em diferentes posturas corporais. O padrão-ouro da calibração da PRI é o método de calibração por isovolume (ISOCAL). Entretanto, a grande maioria dos estudos emprega somente a calibração qualitativa diagnóstica (QDC) devido ao fato desta não necessitar manobras respiratórias específicas. Em vista disso, o objetivo deste estudo foi comparar os dois métodos de calibração da PRI, em 3 diferentes posturas (decúbito dorsal, sedestação e ortostatismo). Foram avaliados 28 indivíduos saudáveis (18 mulheres/10 homens), com idade de 25,4±3,9 anos (média±DP). Todos os indivíduos foram submetidos aos dois métodos de calibração (ISOCAL e QDC) e avaliados nas 03 posturas. Foi verificado que os valores da constante de proporcionalidade dos sinais elétricos dos compartimentos (K) foram distintos em ambos os métodos de calibração nas 3 posturas avaliadas. Os valores de K avaliados com a calibração ISOCAL e QDC foram, respectivamente, 1,6±0,5 vs. 2,0±1,2 em decúbito dorsal, 2,5±0,8 vs. 0,6±0,3 em sedestação, e 2,0±0,8 vs. 0,6±0,3 em ortostatismo (p<0,05 para todas as comparações). Os nossos resultados sugerem que a QDC não deve ser considerada um método acurado para a calibração da PRI. Além disso, os valores da constante K do ISOCAL mostram ainda que a calibração do equipamento deve ocorrer para cada postura avaliada
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.06.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BARBOSA, Renata Cléia Claudino; CARVALHO, Celso Ricardo Fernandes de. Estudo comparativo entre dois métodos de calibração da pletismografia respiratória por indutância em indivíduos saudáveis. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5163/tde-16082011-112929/ >.
    • APA

      Barbosa, R. C. C., & Carvalho, C. R. F. de. (2011). Estudo comparativo entre dois métodos de calibração da pletismografia respiratória por indutância em indivíduos saudáveis. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5163/tde-16082011-112929/
    • NLM

      Barbosa RCC, Carvalho CRF de. Estudo comparativo entre dois métodos de calibração da pletismografia respiratória por indutância em indivíduos saudáveis [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5163/tde-16082011-112929/
    • Vancouver

      Barbosa RCC, Carvalho CRF de. Estudo comparativo entre dois métodos de calibração da pletismografia respiratória por indutância em indivíduos saudáveis [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5163/tde-16082011-112929/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021