Exportar registro bibliográfico

Avaliação da atividade antiofídica do extrato de Serjania erecta Radlk in natura e in vitro: isolamento e caracterização estrutural de compostos bioativos (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: FERNANDES, RENATA DOS SANTOS - FCFRP
  • Unidade: FCFRP
  • Sigla do Departamento: S/D
  • Subjects: SERPENTES; TOXINAS; SOROS; PLANTAS MEDICINAIS; TOXICOLOGIA
  • Keywords: Atividade antiofídica; Bothrops jararacussu; Isovitexina; Miotoxinas; Serjania erecta; Vitexina; Antiophidian Activity; Bothrops jararacussu; Isovitexin; Serjania erecta; Vitexin.ds
  • Language: Português
  • Abstract: As peçonhas de serpentes são uma mistura complexa de enzimas e proteínas tóxicas. No Brasil, as serpentes dos gêneros Bothrops são responsáveis pela maioria dos acidentes ofídicos, os quais provocam dano tecidual local (como hemorragia, necrose e edema) e efeitos sistêmicos (como alterações na coagulação sanguínea). Envenenamentos por picadas de serpente são frequentemente tratados com a administração parenteral de soro antiofídico, visando a neutralização de toxinas. No entanto, apesar do sucesso da soroterapia, é importante a busca de inibidores capazes de neutralizar o dano tecidual local. Os extratos de plantas constituem uma fonte extremamente rica de compostos farmacologicamente ativos, e muitos extratos possuem atividade antiofídica. Neste estudo, o extrato metabólico das folhas de Serjania erecta, planta medicinal com propriedade anti-inflamatória foi submetido ao Racionamento cromatográfico, obtendo-se quatro frações principais que foram avaliadas por testes fotoquímicos, revelando a presença de saponinas, terpenos, flavonóides (SF3) e taninos (SF4). O isolamento e a caracterização de duas flavonas glicosiladas da fração rica em flavonóides (isovitexina e vitexina) também foram alcançados. Além disso, foi realizado o estabelecimento de culturas in vitro de S. erecta para assegurar, em um futuro próximo, a produção constante de metabólitos secundários, bem como a conservação desta espécie vegetal. Nos testes de inibição de atividade de peçonha de serpentes, a atividade fosfolipásica induzida pelas peçonhas de B. jararacussu e C. d. terrificus, e toxinas isoladas (BthTX-II e crotoxina) foi inibida pelas amostras testadas, sendo que as frações SF3 e SF4 inibiram completamente a ação da toxina BthTX-II, enquanto que a crotoxina foi inibida com sucesso pela ação da facção SF4. O extrato metanólico de S. erecta e a fração SF3 foram capazes de prevenir a açãofibrinogenolítica da peçonha de B. moojeni. Já os extratos metanólicos in natura e dos calos, as frações SF3 e SF4, e as flavonas promoveram proteção parcial das cadeias do fibrinogênio quando incubados juntos com a peçonha de B. jararacussu. Nos ensaios sobre atividade coagulante, a vitexina e as frações SF3 e SF4 atuaram como potentes inibidores desta atividade induzida pela peçonha de B. jararacussu. O mesmo foi observado no ensaio sobre a inibição do edema induzido por BthTX-I. A atividade hemorrágica das peçonhas de B. jararacussu e B. neuwiedi foi inibida pela ação do extrato metanólico das folhas de S. erecta e de suas frações. Sendo assim, as frações SF3 e SF4, ricas em flavonóides e taninos, respectivamente, apresentam compostos capazes de inibir a ação de toxinas presentes nas peçonhas. Os estudos sobre modelagem molecular feito entre a miotoxina BthTX-I e os compostos isolados demonstraram que o complexo toxinainibidor é estabilizado por pontes de hidrogênio com as cadeias laterais dos resíduos de aminoácidos da região do sitio catalítico da toxina. Além disso, os espectros de dicroísmo circular não revelaram mudanças significativas nas estruturas secundários das miotoxinas BthTX-I e 11 quando na presença das flavonas (vitexina e isovitexina). Entre as flavonas tanto a vitexina como a isovitexina mostraram resultados semelhantes em quase todas as atividades testadas, porém na atividade anticoagulante induzida pela peçonha de B. jararacussu, a vitexina impediu a coagulação do plasma testado, sugerindo que a posição do açúcar pode ter influenciado a inibição da atividade. Estes resultados sugarem que parte da ação antiofídica do extrato metanólico de S. erecta ocorre devido a ação dos compostos isolados em conjunto com outras classes de compostos presentes nesta planta medicinal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.02.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERNANDES, Renata dos Santos; SOARES, Andreimar Martins. Avaliação da atividade antiofídica do extrato de Serjania erecta Radlk in natura e in vitro: isolamento e caracterização estrutural de compostos bioativos. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-28032012-104717/ >.
    • APA

      Fernandes, R. dos S., & Soares, A. M. (2011). Avaliação da atividade antiofídica do extrato de Serjania erecta Radlk in natura e in vitro: isolamento e caracterização estrutural de compostos bioativos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-28032012-104717/
    • NLM

      Fernandes R dos S, Soares AM. Avaliação da atividade antiofídica do extrato de Serjania erecta Radlk in natura e in vitro: isolamento e caracterização estrutural de compostos bioativos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-28032012-104717/
    • Vancouver

      Fernandes R dos S, Soares AM. Avaliação da atividade antiofídica do extrato de Serjania erecta Radlk in natura e in vitro: isolamento e caracterização estrutural de compostos bioativos [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-28032012-104717/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021