Exportar registro bibliográfico

Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados (2011)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CARDOSO, ARETUSA - FM
  • Unidades: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: TESTE DE ESFORÇO; OXIGÊNIO (METABOLISMO); CAPACIDADE FUNCIONAL; QUALIDADE DE VIDA; EXERCÍCIO FÍSICO
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi comparar indicadores ergoespirométricos entre um grupo de idosos não-treinados (GINT) e o grupo de idosos treinados (GIT) em corridas de longa distância e a associação com a qualidade de vida. Uma amostra de 46 indivíduos idosos, dos quais 27 (idade = 73,1 ± 4,3 anos) estavam engajados em treinamento para corridas de longa distância e 19 (idade = 73,5 ± 6,4 anos) idosos que não praticavam exercício físico regular. Todos foram submetidos à avaliação cardiorrespiratória e metabólica, utilizando se analisador metabólico de gases (CPX/D, MedGraphics®, EUA) acoplado a eletrocardiógrafo (HeartWere®, 6.4, BRA), ambos os sistemas computadorizados. A determinação da capacidade física máxima foi verificada em esteira rolante (Inbramed®, ATL10200, BRA) utilizando se protocolo escalonado contínuo (1,2 km.h-1 a cada dois minutos) e inclinação fixa de 1%. Os seguintes resultados verificados foram: No segundo limiar ventilatório (VT2) [GINT vs. GIT]: FC (bpm) [69,4 ± 9,9 vs. 65,4 ± 6,8; p<0,05]; RQ [1,03 ± 0,03 vs.1,01 ± 0,03; p <0,05]; PO2 (mL/bpm) [11,3 ± 2,4 vs.14.4 ± 2,8; p <0,05]. No pico do esforço: VO2max (mL/kg/min) [27 ± 5,4 vs. 39,3 ± 5,6; p <0,05], TT (min) [9,6 ± 2,9 vs. 16,4 ± 2,7; p <0,05] e velocidade de corrida (km.h-1) [9,7 ± 2,5 vs. 13,3 ± 2,5; p <0,05]. Para medir a qualidade de vida foi utilizado o questionário WHOQOL. WHOQOL pontos [GINT vs. GIT: [70 ± 5 versus 71 ± 6] Avaliou-se o uso de medicamentos de diferentes grupos farmacológicos através de entrevistas e análise de pedidos médicos. Concluindo, a capacidade de desempenho cardiorrespiratório do GIT foi significativamente maior do que o GINT. No entanto, a qualidade de vida não foi diferente entre os dois grupos. Houve diferença na proporção de medicamentos utilizados entre os grupos. (Continua)(Continuação) Houve diferença na proporção de medicamentos utilizados entre os grupos. O GIT aparece com maior incidência no uso de Antiarrítmicos, Antiinflamatórios e Relaxantes Musculares. Ao contrário, o GINT apresentou maior uso de Hipoglicemiantes e Anti-Coagulantes. A maior utilização de antiinflamatórios e analgésicos pelo GIT pode ser devido ao fato de que os corredores têm maior prevalência de lesão muscular. Já a maior utilização de Hipoglicemiantes e Anti-Coagulantes pelo GINT, demonstra a falta de proteção cardiovascular pelo sedentarismo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.05.2011
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARDOSO, Aretusa; GREVE, Julia Maria D Andrea. Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082011-161027/ >.
    • APA

      Cardoso, A., & Greve, J. M. D. A. (2011). Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082011-161027/
    • NLM

      Cardoso A, Greve JMDA. Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082011-161027/
    • Vancouver

      Cardoso A, Greve JMDA. Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082011-161027/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020