Exportar registro bibliográfico

Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: CARDOSO, ARETUSA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: TESTE DE ESFORÇO; OXIGÊNIO (METABOLISMO); CAPACIDADE FUNCIONAL; QUALIDADE DE VIDA; EXERCÍCIO FÍSICO
  • Language: Português
  • Abstract: (Continuação) Houve diferença na proporção de medicamentos utilizados entre os grupos. O GIT aparece com maior incidência no uso de Antiarrítmicos, Antiinflamatórios e Relaxantes Musculares. Ao contrário, o GINT apresentou maior uso de Hipoglicemiantes e Anti-Coagulantes. A maior utilização de antiinflamatórios e analgésicos pelo GIT pode ser devido ao fato de que os corredores têm maior prevalência de lesão muscular. Já a maior utilização de Hipoglicemiantes e Anti-Coagulantes pelo GINT, demonstra a falta de proteção cardiovascular pelo sedentarismoO objetivo deste estudo foi comparar indicadores ergoespirométricos entre um grupo de idosos não-treinados (GINT) e o grupo de idosos treinados (GIT) em corridas de longa distância e a associação com a qualidade de vida. Uma amostra de 46 indivíduos idosos, dos quais 27 (idade = 73,1 ± 4,3 anos) estavam engajados em treinamento para corridas de longa distância e 19 (idade = 73,5 ± 6,4 anos) idosos que não praticavam exercício físico regular. Todos foram submetidos à avaliação cardiorrespiratória e metabólica, utilizando se analisador metabólico de gases (CPX/D, MedGraphics®, EUA) acoplado a eletrocardiógrafo (HeartWere®, 6.4, BRA), ambos os sistemas computadorizados. A determinação da capacidade física máxima foi verificada em esteira rolante (Inbramed®, ATL10200, BRA) utilizando se protocolo escalonado contínuo (1,2 km.h-1 a cada dois minutos) e inclinação fixa de 1%. Os seguintes resultados verificados foram: No segundo limiar ventilatório (VT2) [GINT vs. GIT]: FC (bpm) [69,4 ± 9,9 vs. 65,4 ± 6,8; p<0,05]; RQ [1,03 ± 0,03 vs.1,01 ± 0,03; p <0,05]; PO2 (mL/bpm) [11,3 ± 2,4 vs.14.4 ± 2,8; p <0,05]. No pico do esforço: VO2max (mL/kg/min) [27 ± 5,4 vs. 39,3 ± 5,6; p <0,05], TT (min) [9,6 ± 2,9 vs. 16,4 ± 2,7; p <0,05] e velocidade de corrida (km.h-1) [9,7 ± 2,5 vs. 13,3 ± 2,5; p <0,05]. Para medir a qualidade de vida foi utilizado o questionário WHOQOL. WHOQOL pontos [GINT vs. GIT: [70 ± 5 versus 71 ± 6] Avaliou-se o uso de medicamentos de diferentes grupos farmacológicos através de entrevistas e análise de pedidos médicos. Concluindo, a capacidade de desempenho cardiorrespiratório do GIT foi significativamente maior do que o GINT. No entanto, a qualidade de vida não foi diferente entre os dois grupos. Houve diferença na proporção de medicamentos utilizados entre os grupos. (Continua)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.05.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARDOSO, Aretusa; GREVE, Julia Maria D'Andrea. Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082011-161027/ >.
    • APA

      Cardoso, A., & Greve, J. M. D. 'A. (2011). Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082011-161027/
    • NLM

      Cardoso A, Greve JMD'A. Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082011-161027/
    • Vancouver

      Cardoso A, Greve JMD'A. Comparação entre indicadores do teste ergoespirométrico e qualidade de vida entre idosos não-treinados e treinados [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5160/tde-04082011-161027/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021