Exportar registro bibliográfico

A influência de diferentes determinantes genéticos mitocondriais na morte celular de Aspergillus nidulans (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: FIGUEIREDO, BÁRBARA DE CASTRO PIMENTEL - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: ASPERGILLUS; APOPTOSE; GENÉTICA MICROBIANA; BIOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: Farnesol (FOH) é um isoprenóide não asteróide produzido pela defosforilação do farnesil pirofosfato, um catabólito da via biossintética do colesterol. Esse isoprenóide inibe a proliferação celular e induz a apoptose. Demonstrou-se que FOH promove a ativação transcricional de vários genes relacionados com a função mitocondrial em Aspergillus nidulans (SAVOLDI et al., 2008) e, os resultados desse trabalho indicam que aifA, codificando o Fator de Indução da Apoptose tipo-AIF, uma oxidorredutase mitocondrial, está possivelmente envolvido na funcionalidade do complexo I mitocondrial. Nesse trabalho realizou-se também, a caracterização da composição de uma porção da via alternativa à cadeia transportadora de elétrons (CTE) de A. nidulans, formada pelas proteínas NADH ubiquinona desidrogenases externas e interna, NdeA-B e NdiA, respectivamente. A principal evidência de que os genes ndeA-B codificam NADH desidrogenases externas e ndiA codifica NADH desidrogenase interna foi obtida a partir dos estudos de consumo de oxigênio com os mutantes inativos de cada gene, nos quais observou-se, após a inibição dos complexos I e II, uma grande diminuição na atividade oxidativa frente ao estímulo com NADH ou com os substratos geradores de NADH. Esse dado ainda foi confirmado após o isolamento de um duplo mutante ΔndeA ΔndeB que não apresentou consumo de oxigênio quando estimulado com NADH. A exposição dos mutantes ΔaifA e ΔndeA ao FOH, essas linhagens apresentaram menor viabilidade e maior acúmulo de espécies reativas de oxigênio (EROs), enquanto os mutantes ΔndeB, ΔndeAΔndeB e ΔndiA demonstraram viabilidade um pouco maior e o mesmo estado oxidativo na presença e ausência de FOH. A super-expressão de ndiA proporcionou maior sobrevivência em relação à linhagem selvagem e nenhuma modificação no acúmulo de EROs após o tratamento com FOH. Nossos resultados sugerem quediversos mecanismos compensatórios são ativados na resposta ao FOH, afetando a sobrevivência dos mutantes estudados nesse trabalho. Além da produção da maior parte da energia nas células eucarióticas, a mitocôndria está envolvida também na regulação da morte celular programada, a partir da geração de EROs e liberação de proteínas pró-apoptóticas. Nesse trabalho, investigou-se ainda, o comportamento de outros dois fatores mitocondriais de A. nidulans após a indução da morte celular por FOH: a endonuclease G (EndoG) e a citocromo c. Frente a indução da apoptose, a translocação de EndoG da mitocôndria para o núcleo em mamíferos coincide com fragmentação massiva de DNA. Nesse estudo, o homólogo de EndoG no fungo filamentosos A. nidulans, nomeado ‘nucA POT. ENDOG’, foi caracterizado e seu envolvimento na morte celular por FOH foi avaliado. Os resultados sugerem que NucA não está envolvido na morte celular por FOH mas tem um papel na resposta ao dano ao DNA em A. nidulans, não sendo observada a sua translocação para o núcleo nas condições estudadas. Interessantemente, durante a morte celular por FOH a citocromo c está predominantemente localizada na mitocôndria de A. nidulans e também não é liberada para o citoplasma apesar de estudos anteriores demonstrarem a ativação de caspases nesse processo (COLABARDINI et al., 2010). De forma geral, os resultados do trabalho confirmam que FOH provoca o acúmulo de EROs e enfatiza a importância das vias respiratórias alternativas em A. nidulans quando a mitocôndria está extensivamente afetada por EROs. Além disso, não observamos a translocação dos homólogos de EndoG e citocromo c após o tratamento com FOH. Esse comportamento pode refletir uma característica particular da morte celular induzida por FOH ou uma observação geral relacionada com a morte celular em fungos filamentosos, sugerindo que a função vital dessasproteínas é filogeneticamente conservada e mais ancestral, de modo que a função letal, provavelmente, foi adquirida durante a evolução
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.04.2011

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FIGUEIREDO, Bárbara de Castro Pimentel; GOLDMAN, Gustavo Henrique. A influência de diferentes determinantes genéticos mitocondriais na morte celular de Aspergillus nidulans. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011.
    • APA

      Figueiredo, B. de C. P., & Goldman, G. H. (2011). A influência de diferentes determinantes genéticos mitocondriais na morte celular de Aspergillus nidulans. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Figueiredo B de CP, Goldman GH. A influência de diferentes determinantes genéticos mitocondriais na morte celular de Aspergillus nidulans. 2011 ;
    • Vancouver

      Figueiredo B de CP, Goldman GH. A influência de diferentes determinantes genéticos mitocondriais na morte celular de Aspergillus nidulans. 2011 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021