Exportar registro bibliográfico

A colonoscopia com e sem auxílio de métodos de cromoscopia no diagnóstico das lesões planas, deprimidas e elevadas do cólon e reto (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: TAFNER, EDMAR - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCG
  • Subjects: COLONOSCOPIA; NEOPLASIAS COLORRETAIS; DIAGNÓSTICO
  • Language: Português
  • Abstract: (Continuação) diferença estatisticamente significante entre os três grupos A, B e C para a idade, o tempo reto-ceco e o tempo ceco-reto, enquanto que para a altura, peso e conseqüente IMC houve variação estatística. O tamanho médio das 379 lesões encontradas nos 143 pacientes, avaliado pelo seu diâmetro foi de 5,45 ± 2,84 mm, sem variação estatística entre os grupos, entre os hemicólons e entre os hemicólons nos grupos. Os tamanhos das lesões foram reunidos em três intervalos distintos: até 5 mm (76,30%), de 6 a 10 mm (19,50%) e de 11 a 20 mm (4,20%). Do total de 379 lesões, 203 (53,6%) mostraram-se neoplásicas e 176 (46,4%) não neoplásicas. O tamanho médio das 203 lesões neoplásicas foi de 5,96 mm, e das 176 não neoplásicas, 4,87 mm. As lesões neoplásicas mostraram-se maiores que as não neoplásicas, com significância estatística. Nos grupos não houve variação significante entre neoplasia e não neoplasia, mas diferença significante entre o tamanho das neoplasias e não neoplasias. Não houve diferença estatística entre os tamanhos das lesões nos dois hemicólons, mas com diferença significante entre os tamanhos das lesões neoplásicas e não neoplásicas. O mesmo se observa quando os segmentos do cólon são analisados individualmente. Os dois segmentos que apresentaram diferença significante, especificamente, quanto ao tamanho das lesões neoplásicas e não neoplásicos foram o sigmóide e o transverso. Nota-se que todas as lesões subpediculadas e as lesões plano-elevadas com depressão central eram (Continua)(Continuação) neoplásicas. As lesões planas e neoplásicas são proporcionalmente mais visíveis no hemicólon direito nos grupos B (85,7%) e C (67,9%), sem diferença estatística. As hipóteses diagnósticas das lesões feitas durante o exame colonoscópico foram comparadas com os resultados histopatológicos. Pode-se observar que no grupo A sensibilidade de 82,7%, especificidade de 59%, com taxa de concordância de 72,5 %, considerada regular, no grupo B sensibilidade de 92,3%, especificidade de 61,9%, com concordância de 78,7 %, regular e no C sensibilidade de 88,8%, especificidade de 79,3%, taxa de concordância de 84,2%, considerada boa. Proporcionalmente o grupo C tem maior número de pacientes com três ou mais lesões e três ou mais lesões neoplásicas, mas sem valor estatístico. Conclui-se que não houve diferença estatística entre os 181 pacientes examinados e os 143 pacientes com lesões, quanto aos dados gerais, não houve diferenças significativas quanto ao número relativo, ao tipo e ao tamanho das lesões. As lesões neoplásicas apresentam-se maiores quando comparadas às não-neoplásicas, com significância estatística. A concordância entre a hipótese diagnóstica colonoscópica e a histologia é maior no grupo da cromoscopiaO câncer colorretal (CCR) é uma das maiores causas de óbito no mundo industrializado, com uma incidência anual de 800.000 casos novos, o que significa 8,5% de todos os novos e 12% das mortes relacionadas a essa doença. No Brasil, excluindo-se os cânceres de pele não melanoma, o CCR é o quarto mais freqüente entre os homens e o terceiro entre as mulheres. O risco de desenvolver CCR é de aproximadamente 5% a 6% na população ocidental. Existem evidências epidemiológicas de redução do CCR em 60% -90% quando a colonoscopia com polipectomia é usada preventivamente A colonoscopia ainda é o melhor método para o diagnóstico precoce do CCR e das lesões precursoras. Contudo existem falhas de detecção não desprezíveis. O objetivo deste estudo foi comparar o resultado do exame detalhado da mucosa do cólon e do reto através da colonoscopia convencional, da cromoendoscopia e do NBI, na detecção de lesões elevadas, deprimidas e planas em pacientes submetidos ao exame sem antecedentes pessoais e ou familiares. Entre janeiro de 2007 e outubro de 2009 foram selecionados 181 pacientes divididos aleatoriamente em três grupos: A: 48 pacientes, controle; B: 29 pacientes, NBI; C: 104 pacientes, cromoscopia difusa. Pode-se observar que dos 181 pacientes examinados 38 (21%) não apresentavam lesões. Os 143 pacientes com lesão, apresentaram um número médio de 2,65 lesões, com mínimo de 1 e máximo de 7 lesões. Nos total dos 181 pacientes e no conjunto dos 143 pacientes com lesões não foi observada (Continua)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.03.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TAFNER, Edmar; PEREIRA, Paulo Roberto Bueno. A colonoscopia com e sem auxílio de métodos de cromoscopia no diagnóstico das lesões planas, deprimidas e elevadas do cólon e reto. 2011.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-15062011-145410/ >.
    • APA

      Tafner, E., & Pereira, P. R. B. (2011). A colonoscopia com e sem auxílio de métodos de cromoscopia no diagnóstico das lesões planas, deprimidas e elevadas do cólon e reto. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-15062011-145410/
    • NLM

      Tafner E, Pereira PRB. A colonoscopia com e sem auxílio de métodos de cromoscopia no diagnóstico das lesões planas, deprimidas e elevadas do cólon e reto [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-15062011-145410/
    • Vancouver

      Tafner E, Pereira PRB. A colonoscopia com e sem auxílio de métodos de cromoscopia no diagnóstico das lesões planas, deprimidas e elevadas do cólon e reto [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-15062011-145410/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021