Exportar registro bibliográfico

Análise de 'solicitação de informação' e 'recomendação' em banco de dados de terapias compotamentais (2009)

  • Autor:
  • Autor USP: MEYER, SONIA BEATRIZ - IP
  • Unidade: IP
  • Subjects: PROCESSOS TERAPÊUTICOS; TERAPIA COMPORTAMENTAL
  • Language: Português
  • Abstract: Para permitir melhor entendimento daquilo que o terapeuta analítico-comportamental faz para produzir mudanças o estudo propôs nova organização de categorias de comportamento do terapeuta, criou um banco de dados de sessões de terapia comportamental, analisou as categorias ‘Solicitação de Informação’ e ‘Recomendação’. As categorias propostas foram Solicitação de informação, Facilitação, Informação, Recomendação, Interpretação, Empatia, Aprovação, Discordância e Outros. A meta-análise agrupou resultados de 626 sessões de 19 pesquisas brasileiras de terapias analítico-comportamentais usando as categorias do Estudo 1. Alguns dos resultados foram: ‘Solicitação de informação’ teve alta porcentagem no banco de dados, que foi ainda maior no início da terapia sendo que quanto mais experiente o terapeuta, menor a proporção de perguntas. Nem toda pergunta é ‘Solicitação de informação’, perguntas também promovem auto-observação, aliança terapêutica, bloqueio de esquiva, recomendações e discordâncias. O terapeuta pergunta diferencialmente de acordo com atividade, tema e sentimentos abordados e as informações prestadas por clientes podem se seguir a diferentes modalidades de perguntas. Quanto à ‘recomendação’ cinco pesquisas sobre mudanças por regras foram apresentadas. A primeira verificou se terapeutas comportamentais experientes utilizam recomendação, sua freqüência e sua forma. A segunda comparou seu emprego por terapeutas experientes e pouco experientes. A terceira categorizou 45terapias realizadas pela Internet. A quarta analisou detalhadamente os dados da segunda pesquisa e a quinta analisou ‘recomendação’ no banco de dados. Em todas elas os terapeutas variaram bastante no número de recomendações por sessão e por clientes. Recomendar foi uma das estratégias menos usadas, mas presente na maioria das terapias e empregada por terapeutas de diferentes abordagens. Sua ocorrência na primeira sessão era baixa, aumentou e voltou a diminuir após quatro meses de terapia. A forma mais freqüente foi para executar ações específicas e prescrição de tarefas teve poucas ocorrências. Terapeutas experientes recomendaram mais que os menos experientes, mas os dados não foram conclusivos. Episódios de recomendação iniciavam-se com relato de uma situação ao terapeuta que solicitava reflexão e interpretava antes de recomendar. As respostas dos clientes que antecediam a recomendação indicavam que eles não se responsabilizavam pela situação geradora do problema, não a enfrentavam, não sabiam avaliar se sua resposta era adequada, não sabiam o que deveriam fazer em situações similares. Após uma recomendação os clientes concordavam, ou se opunham, ou recebiam nova recomendação. Estas foram dadas para todos os temas abordados voltando-se para problemas do cotidiano. Clientes motivados e cooperativos receberam mais recomendações, as para ação específica foram mais freqüentes para os que estudaram menos e as para ação genérica para os que estudaram mais. Quanto às outrascategorias a mais freqüente foi ‘interpretação’ que teve tendência crescente. A segunda mais freqüente foi ‘Prover conseqüências’ (‘empatia’+ ‘aprovação’ + ‘discordância’) que não apresentou tendências. ‘Facilitação’ foi estável no tempo e ‘informação’ teve tendência decrescente. Terapeutas experientes facilitaram mais nas primeiras sessões que os menos experientes, informaram mais no início da terapia, mas depois menos, proviam mais conseqüências e interpretaram com freqüências similares. Questões metodológicas e novas possibilidades de pesquisa foram discutidas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.08.2009
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MEYER, Sonia Beatriz. Análise de 'solicitação de informação' e 'recomendação' em banco de dados de terapias compotamentais. 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/47/tde-30052011-100039/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Meyer, S. B. (2009). Análise de 'solicitação de informação' e 'recomendação' em banco de dados de terapias compotamentais. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/47/tde-30052011-100039/?&lang=pt-br
    • NLM

      Meyer SB. Análise de 'solicitação de informação' e 'recomendação' em banco de dados de terapias compotamentais [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/47/tde-30052011-100039/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Meyer SB. Análise de 'solicitação de informação' e 'recomendação' em banco de dados de terapias compotamentais [Internet]. 2009 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/47/tde-30052011-100039/?&lang=pt-br


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021