Exportar registro bibliográfico

As barreiras para a implantação de concessões florestais na América do Sul: os casos de Bolívia e Brasil (2010)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: DRIGO, ISABEL GARCIA - PROCAM
  • Unidades: PROCAM
  • Subjects: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL; DIREITO FLORESTAL; BENS PÚBLICOS
  • Language: Português
  • Abstract: Enquanto o mundo discute os esforços para combater as alterações climáticas globais, reconhece-se cada vez mais o papel vital das florestas na manutenção do bem-estar ecológico, social, econômico e cultural. Reafirma-se a importância da definição dos direitos de propriedade (posse e uso) sobre as florestas que pode determinar o seu destino. Para muitos países, as políticas de gestão de florestas combinam vários modos de acesso e gestão como i) áreas protegidas; ii) concessões florestais com critérios de gestão baseados em desempenho; iii) a devolução de áreas de florestas para as comunidades tradicionais e povos indígenas que farão sua gestão.O maior desafio é cumprir o planejado e implantar os diversos modos de gestão florestal para alcançar os objetivos sociais, econômicos e ambientais previstos face à pressão dos interesses econômicos internos e externos. A concessão de florestas é a forma dominante de gestão em quase todos os países da África Central e Ocidental. Ela também é o tipo dominante de exploração de florestas na Ásia (Malásia, Indonésia, Papua-Nova Guiné e Camboja). Na segunda metade dos anos 90, com o forte apoio de projetos de cooperação multilateral e de ONGs internacionais, a Bolívia introduziu a concessão florestal como um modo de conceder direitos de posse e uso sobre florestas. No Brasil, após duas tentativas fracassadas, o governo aprovou sua nova lei de gestão de florestas públicas em 2006. Bolívia e Brasil têm muito em comum em relação aos conflitosfundiários e desafios para impor novas regras relativas à maneira como as florestas podem ser exploradas nas suas regiões amazônicas, principalmente. Este trabalho de investigação centra-se sobre os principais obstáculos enfrentados pelas autoridades florestais bolivianas e brasileiras para implantar as concessões florestais na escala inicialmente prevista. O desenvolvimento do trabalho demandou a mobilização de duas correntes teórico-metodológicas. Por um lado, buscou-se um mapeamento dos modos pelos quais os indivíduos e grupos se apropriam e formulam regras para gerir porções de florestas. Por outro lado, a abordagem teórica da sociologia econômica, mais precisamente os trabalhos de Neil Fligstein e sua abordagem política-cultural, forneceu elementos para avaliar o processo de organização social da produção florestal madeireira nas duas regiões estudadas, que depende de quatro fatores: i) os direitos de propriedade, ii) as estruturas de governança, iii) as regras de troca e iv) as concepções de controle. A abordagem política-cultural considera a participação dos atores sociais como governos, empresas e consumidores, entre outros, e os incentivos para ações de cooperação com base nos laços cognitivos que os ligam. O estudo centrou-se na região amazônica de cada país: nas terras baixas bolivianas e, no Brasil, na região da rodovia Cuiabá-Santarém (BR-163). Isto porque estas regiões são os principais alvos para implantação de concessões florestais. Mostra-se neste estudoque sob um cenário de confusão fundiária, no qual há batalhas por pedaços dos territórios florestais e onde as alianças políticas são forjadas para favorecer outros padrões de uso das terras, a aplicação de concessões florestais em grande escala pode ser inviabilizada ou ficar bastante reduzida
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.08.2010
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DRIGO, Isabel Garcia; ABRAMOVAY, Ricardo; PIKETTY, Marie Gabrielle Catherine. As barreiras para a implantação de concessões florestais na América do Sul: os casos de Bolívia e Brasil. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/90/90131/tde-25112010-095738/ >.
    • APA

      Drigo, I. G., Abramovay, R., & Piketty, M. G. C. (2010). As barreiras para a implantação de concessões florestais na América do Sul: os casos de Bolívia e Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/90/90131/tde-25112010-095738/
    • NLM

      Drigo IG, Abramovay R, Piketty MGC. As barreiras para a implantação de concessões florestais na América do Sul: os casos de Bolívia e Brasil [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/90/90131/tde-25112010-095738/
    • Vancouver

      Drigo IG, Abramovay R, Piketty MGC. As barreiras para a implantação de concessões florestais na América do Sul: os casos de Bolívia e Brasil [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/90/90131/tde-25112010-095738/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020