Exportar registro bibliográfico

Efeito da amamentação e do contato pele-a-pele no alívio da dor de recém-nascidos a termo durante a administração da vacina contra Hepatite B (2011)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, ARIADNA DE CASSIA TARDIM OLIVEIRA DA - EERP
  • Unidade: EERP
  • Sigla do Departamento: ERM
  • Subjects: ALEITAMENTO MATERNO; RELAÇÕES MÃE-CRIANÇA; DOR; RECÉM-NASCIDO; VACINAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Estudos atuais mencionam os efeitos benéficos proporcionados pelo aleitamento materno e contato pele-a-pele no alivio da dor aguda em RN. A maioria dos estudos que trazem a amamentação como medida de alivio da dor aguda durante a administração da vacina intramuscular são feitos com bebes com mais de dois meses de idade. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da amamentação materna na resposta à dor e ao estresse do RN submetido à vacina intramuscular contra Hepatite B, em comparação ao contato pele-a-pele. Trata-se de um estudo analítico de caráter experimental, do tipo ensaio clínico randomizado, realizado no Centro de Referência da Saúde da Mulher de Ribeirão Preto - MATER, no período de janeiro de 2009 a maio de 2010. A amostra constituiu-se de 55 bebes a termo que foram divididos aleatoriamente em dois grupos: grupo A (contato pele-a-pele), composto por 28 RN, que foram mantidos por 5 minutos em berço comum (período basal), 15 minutos em contato pele-a-pele antes da administração da vacina, (período de tratamento), durante todo o período de antissepsia/ injeção, durante a compressão e até 5 minutos após o término do procedimento (período de recuperação); e grupo B (aleitamento materno), composto por 27 RN, que foram mantidos em berço comum por 5 minutos (período basal), 5 minutos em contato pele-a-pele iniciando no 5°minuto o aleitamento materno (10 minutos no período de tratamento) e sendo mantidos nesta condição durante a antissepsia/ injeção, o período de compressão, e a recuperação (5 minutos após o término da compressão). O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Instituição e pelo Comitê de Ética em Pesquisa da EERP - USP, e o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido foi firmado com as mães dos RN antes da coleta dos dados. O procedimento de coleta constituiu-se da monitorização da frequência cardíaca efilmagem para posterior análise das manifestações comportamentais (mímica facial por meio da escala NFCS adaptada) e fisiológicos dos RN. Os resultados dos grupos A e B foram comparados em todos os periodos. A normalidade das distribuições das variaveis quantitativas foi testada por meio do teste de Kolmorogov-Smirnov. Se normalmente distribuídos, foi utilizada a ANOVA. O teste de Mann-Whitney foi utilizado quando a normalidade não foi satisfeita. Para variaveis categóricas utilizamos o teste Qui-quadrado ou teste exato de Fisher. O nível de significancia utilizado foi de ≥ 0,05. Para verificação de diferenças entre os escores de NFCS entre os grupos e periodos (intra grupos) foram utilizados o teste não paramétrico Mann-Whitney para duas amostras independentes e o teste não paramétrico Friedman para mais do que duas amostras dependentes, seguido de comparações múltiplas, respectivamente. Para o resultado do teste Mann Whitney e para as comparações múltiplas, o teste de Wilcoxon foi utilizado, considerando-se o ajuste do valor do nível de significância ‘alfa’ = 0,05 pelo número de comparações. O teste Mann Whitney mostrou diferenças entre os grupos e o percentual de manifestações de mímica facial, ocorrendo em proporção significativamente maior no grupo A quando comparado ao grupo B, no período basal (p=0,003), de compressão (p=0) e recuperação (p=0), ou seja, os bebes do grupo B se recuperaram melhor e mais rápido quando comparados aos bebes do grupo A. Na análise intra grupos, o teste de Friedman com ‘alfa’ =0,005 ajustado, mostrou que para o grupo A houve diferença estatisticamente significativa em quase todos os períodos com exceção do período basal para o tratamento (p=0,010) e para o grupo B tivemos diferenças estatisticamente significativa para quase todos os períodos com exceção dos períodos basal para o tratamento (p=0,808),e da compressão para a recuperação (p=0,064). Para verificação de diferenças entre os escores de FC entre os grupos e intra grupos foi utilizada a Análise Variância com Medidas Repetidas. Como a interação foi significativa (p=0,05) testes de comparações múltiplas foram aplicados. Para comparações múltiplas entre grupos utilizou-se o teste t de "Student"para duas amostras independentes e intra grupos, o teste t de "Student" pareado para duas amostras dependentes. Em ambas as análises, o valor de ‘alfa’ foi ajustado segundo o número de comparações realizadas. Considerando os valores médios da FC, tivemos diferença estatisticamente significativa entre os grupos A e B no período da antissepsia/ injeção (p=0,004), ou seja, os bebês do grupo A apresentaram valores maiores de FC quando comparados aos do grupo B, durante este período.Na análise intra grupos o teste t de "Student" pareado com ‘alfa’ =0,005 ajustado mostrou diferença estatisticamente significativa em quase todos os períodos com exceção do período basal para o período de tratamento, e para o grupo B estatisticamente significativa em quase todos os períodos com exceção do período basal para o tratamento (p=0,617) e da antissepsia/ injeção para a compressão (p=0,425) . Conclui-se que a amamentação materna foi eficaz na redução das respostas relacionadas à dor decorrente da administração intramuscular da vacina contra hepatite B, pois os resultados mostraram redução da mímica facial no grupo B nos períodos de compressão e recuperação e redução nos valores da FC durante a antissepsia/ injeção, mostrando que estes bebês recuperaram-se mais rápido quando comparados aos do grupo A
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.02.2011
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Ariadna de Cassia Tardim Oliveira da; LEITE, Adriana Moraes. Efeito da amamentação e do contato pele-a-pele no alívio da dor de recém-nascidos a termo durante a administração da vacina contra Hepatite B. 2011.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2011. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-16052011-161948/ >.
    • APA

      Silva, A. de C. T. O. da, & Leite, A. M. (2011). Efeito da amamentação e do contato pele-a-pele no alívio da dor de recém-nascidos a termo durante a administração da vacina contra Hepatite B. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-16052011-161948/
    • NLM

      Silva A de CTO da, Leite AM. Efeito da amamentação e do contato pele-a-pele no alívio da dor de recém-nascidos a termo durante a administração da vacina contra Hepatite B [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-16052011-161948/
    • Vancouver

      Silva A de CTO da, Leite AM. Efeito da amamentação e do contato pele-a-pele no alívio da dor de recém-nascidos a termo durante a administração da vacina contra Hepatite B [Internet]. 2011 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-16052011-161948/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021