Exportar registro bibliográfico

Dinâmica de acoplamento bento-pelágico na plataforma interna ao largo de Ubatuba (São Paulo, Brasil) (2009)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ALVES, BETINA GALERANI RODRIGUES - IO
  • Unidades: IO
  • Sigla do Departamento: IOB
  • Subjects: BENTOS; UBATUBA (SP)
  • Language: Português
  • Abstract: Os sedimentos costeiros são importantes globalmente, pois atuam como receptores de grande quantidades de material orgânico alóctone e autóctone, sendo responsáveis por cerca de 90% do enterramento de carbono no oceano global. Grande parte da matéria orgânica produzida na zona eufótica pelo fitoplâncton não atinge a superfície dos sedimentos, já que é reciclada na coluna d'água. Porém áreas costeiras, mais rasas, apresentam maior fluxo de fitodetritos, originados da produção primária da coluna d'água e do sedimento (pelo microfitobentos), além de pelotas fecais do zooplâncton. Dentro dos ecossistemas de plataforma continental, a fauna bêntica desempenha papel vital tanto como receptora de energia proveniente do pelagial, quanto como fornecedora de energia para os organismos demersais e de nutrientes para o fitoplâncton. O estudo do bentos é, portanto, fundamental para qualquer abordagem ecossistêmica que se pretenda fazer. O objetivo principal do trabalho foi analisar a variação temporal da dinâmica da macrofauna bêntica na plataforma interna de Ubatuba. A dinâmica bêntica foi analisada pela abundância, biomassa, descritores da comunidade (riqueza, diversidade, equitatividade) e análise trófica dos grupos mais abundantes, em função da origem e composição da matéria orgânica sedimentar, identificando a importância nutricional dos materiais de origem autóctones e alóctones. As coletas foram realizadas mensalmente em uma estação fixa, com início em outubro de 2006, por um período de um ano. A estação fixa possui uma profundidade de 40m e um regime oceanográfico de transição entre águas costeiras e de plataforma continental. O sedimento coletado foi utilizado para a análise de cloropígmentos, matéria orgânica total e classes lipídicas, assim como para análise de densidade e biomassa bacteriana bêntica e macrofauna. O presente estudo indicou que a dinâmica bêntica na região da (Continua)(Continuação) plataforma interna de Ubatuba demosntra um regime não sazonal, mas sim dependente de forçantes ambientais, como a intrusão de massas d'água, e.g. a ACAS, trazendo nutrientes para a coluna d'água, gerando a chamada produção nova. Ou ainda pela chegada de frentes frias, com ventos fortes, mistura da coluna d'água e revolvimento do fundo. Pode-se dizer que houve uma íntima interação entre o compartimento bêntico e o pelágico através do fluxo de detritos da coluna d'água e sua mineralização pela biota bêntica. A dinâmica desta relação é moldada por fenomênos físicos que causam mudanças nas inter-relações entre os diversos compartimentos bênticos, ficando evidente o acoplamento bento-pelágico na região.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.09.2009

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALVES, Betina Galerani Rodrigues; SUMIDA, Paulo Yukio Gomes. Dinâmica de acoplamento bento-pelágico na plataforma interna ao largo de Ubatuba (São Paulo, Brasil). 2009.Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP, 2009.
    • APA

      Alves, B. G. R., & Sumida, P. Y. G. (2009). Dinâmica de acoplamento bento-pelágico na plataforma interna ao largo de Ubatuba (São Paulo, Brasil). Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP.
    • NLM

      Alves BGR, Sumida PYG. Dinâmica de acoplamento bento-pelágico na plataforma interna ao largo de Ubatuba (São Paulo, Brasil). 2009 ;
    • Vancouver

      Alves BGR, Sumida PYG. Dinâmica de acoplamento bento-pelágico na plataforma interna ao largo de Ubatuba (São Paulo, Brasil). 2009 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020