Exportar registro bibliográfico

Detecção de Hantavírus em roedores silvestres e estudo de sua dinâmica populacional na região Nordeste do Estado de São Paulo (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: SANTOS JÚNIOR, GILBERTO SABINO DOS - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: INFECÇÕES POR HANTAVIRUS; ROEDORES (CONTAMINAÇÃO;TRANSMISSÃO); BIODIVERSIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Hantavírus são virás zoonóticos principalmente de roedores silvestres, pertencentes à família Bunyaviridae. Entre os reservatórios naturais, os hantavírus não causam nenhum efeito patogênico aparente, contudo, quando transmitidos ao homem, estes vírus podem causar graves doenças como a febre hemorrágica com síndrome renal (FHSR) na Eurásia e uma síndrome pulmonar e cardiovascular (SPCVH) no continente Americano. Na América do Sul, os Hantavírus estão associados a roedores-reservatório da subfamília Sigmodontinae (família Cricetidae). Neste estudo, objetivou-se detectar a infecção por Hantavírus em pequenas mamíferos silvestres vivendo em quatro ambientes distintos e avaliar a dinâmica populacional de possíveis animais-reservatório considerando a influência de parâmetros ecológicos com a infecção por Hantavírus na região Nordeste do Estado de São Paulo, Brasil. Para tanto, de junho de 2008 a julho de 2009, capturaram-se pequenas mamíferos silvestres vivendo em 4 ambientes: áreas com vegetações nativas de cerrado e floresta semidecidual atlântica e vegetações modificada por culturas de cana de açúcar (Saccharum officinarum) e capim braquiária (Brachiaria decumbens), nos Municípios de Batatais, Cajuru e Luis Antônio. Pequenos mamíferos foram capturados vivos em duas grades de 100 armadilhas Sherman's, colocadas em intervalos de 10-m, por 2-3 noites consecutivas. As grades foram separadas por pelo menos 800-m para representação individual da população. Também, foi feita uma linha para sacrifício com 100 armadilhas Sherman's dispostas 5-10-m, uma da outra, para coleta de órgãos dos animais capturados. Os animais capturados foram identificados pelos caracteres morfológicos, marcados para recaptura, quando das grades, e tiveram sangue total coletado pelo seio retro-orbital. Anticorpos IgG para Hantavírus foram detectados por ELISA indireto utilizando a proteína N recombinante do HantavírusAraraquara. Amostras de tecido de três roedores infectados foram utilizadas para o isolamento vital. Durante esse período 568 animais foram capturados, com um sucesso de captura de 4,8 %. Os roedores silvestres mais encontrados foram: Necromys lasiurus (212), Akodon sp (151) e Calomys tener (103). Houve uma diferença significativa entre os ambientes estudados quanto à abundância de animais, mas não em termos de biodiversidade das espécies. A soropositividade para Hantavírus nos roedores silvestres foi de 6.3 % e encontrou-se, apenas, o vírus Araraquara infectando os animais. Observou-se maior abundância de roedores silvestres e também, mais alta soropositividade no ambiente de campim braquiária, mostrando-se este um fator de risco para infecção por Hantavírus nestes animais e no homem. A abundância de roedores e a infecção por Hantavírus nos animais mostraram tendência sazonal, com elevação na estação seca, de abril a Setembro. Também, a taxa de infecção por Hantavírus mostrou-se maior em animais adultos e subadultos que em juvenis. Ainda, identificou-se um provável spillover do Hantavírus Araraquara, a partir de seu reservatório N. Iasiurus para C. tener e possivelmente, A. montensis e Rhipidomys sp. Desta forma, sugerimos que a degradação do ambiente e a perda da diversidade biológica são fatores de risco à infecção por Hantavírus nos roedores Sigmodontinae podendo ocasionar fenômenos de spillover na região estudada
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.12.2010

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SABINO-SANTOS JUNIOR, Gilberto; FUGUEIREDO, Luiz Tadeu Moraes. Detecção de Hantavírus em roedores silvestres e estudo de sua dinâmica populacional na região Nordeste do Estado de São Paulo. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
    • APA

      Sabino-Santos Junior, G., & Fugueiredo, L. T. M. (2010). Detecção de Hantavírus em roedores silvestres e estudo de sua dinâmica populacional na região Nordeste do Estado de São Paulo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Sabino-Santos Junior G, Fugueiredo LTM. Detecção de Hantavírus em roedores silvestres e estudo de sua dinâmica populacional na região Nordeste do Estado de São Paulo. 2010 ;
    • Vancouver

      Sabino-Santos Junior G, Fugueiredo LTM. Detecção de Hantavírus em roedores silvestres e estudo de sua dinâmica populacional na região Nordeste do Estado de São Paulo. 2010 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021