Exportar registro bibliográfico

Os centros de atenção psicossocial infantojuvenis no estado de São Paulo (2010)

  • Autor:
  • Autor USP: REIS, ALBERTO OLAVO ADVINCULA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSM
  • Subjects: METODOLOGIA DA PESQUISA; CONHECIMENTOS, ATITUDES E PRÁTICA; SAÚDE MENTAL (AMOSTRA;ANÁLISE;CARACTERÍSTICAS); SAÚDE DA CRIANÇA (AMOSTRA;ANÁLISE); SERVIÇOS DE SAÚDE MENTAL (RECURSOS HUMANOS;PERCEPÇÃO); GÊNEROS (GRUPOS SOCIAIS); REGISTROS MÉDICOS (ANÁLISE;REPRESENTAÇÃO); INCLUSÃO SOCIAL (PERCEPÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: O estudo em tela envolveu três pesquisas articuladas entre si portando sobre dimensões distintas dos Centros de Atenção Psicossocial infantojuvenil. As duas primeiras pesquisas, de natureza diferenciada, estão relacionadas aos prontuários dos usuários dos Centros de Atenção Psicossocial Infantojuvenil em São Paulo: uma os utiliza como meio de acesso a informações destinadas à descrição das características sociodemográfica e epidemiológica da população que se serve desses equipamentos sociais; outra incide sobre o valor e significado que, do ponto de vista dos gerentes dos CAPSi, os prontuários encerram tendo em vistas as equipes de trabalhadores e os usuários, respectivamente. A terceira estuda o significado da noção de inclusão social para o conjunto dos trabalhadores dos CAPSi do Estado de São Paulo. Tendo em conta a perspectiva metodológica, a terceira e a segunda pesquisa têm em comum o fato de serem estudos representacionais, de corte qualitativo. A primeira pesquisa descreve e analisa as distribuições e freqüências das características sociodemograficas e epidemiológicas da totalidade dos Centros de Atenção Psicossocial Infantojuvenil no Estado de São Paulo a partir de levantamentos realizados num conjunto amostral aleatório de prontuários ativos no período de setembro de 2008 a fevereiro de 2009. A segunda analisa as representações que o universo dos gerentes desses CAPSi do Estado de São Paulo tem a respeito dos prontuários dos usuários. Os dados, analisados qualitativamente, foram obtidos a partir de entrevistas abertas com 19 gerentes dos CAPSi envolvidos na pesquisa epidemiológica. Para além dos princípios clássicos da análise de conteúdo empregados para a análise dos dados, utilizou-se da Perspectiva Ator-Rede (PAR) ou Sociologia da Tradução como referencial teórico para a compreensão dos prontuários como artefatos mediadores.A terceira analisa a representação que as equipes dos CAPSi têm a respeito da finalidade desses equipamentos sociais, a saber, a inclusão social dos excluídos por motivo de transtorno mental grave e/ou persistente. A unidade primária de amostragem (UPA) foi composta pelos profissionais de nível superior que integram as equipes técnicas dos 19 Centros de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil (CAPSi) do Estado de São Paulo. Para a composição dos sujeitos foram escolhidos o coordenador de cada equipe e os profissionais de nível superior por ele indicados, proporcional ao número de profissionais de saúde mental infantojuvenil do Estado de São Paulo, perfazendo assim um total de 115 profissionais de nível superior. Houve perda de 17 sujeitos, de modo que foram processados os dados de 98 sujeitos gerando 294 evocações que resultaram 127 palavras diferentes referentes ao termo inclusão. Os dados coletados foram processados através do programa Ensemble de Programmes Permettant I' Analyse de Évoctions (EVOC). Para análise desses dados adotaram-se as análises léxica e hierárquica implicativa que permitem entrecruzar significações a partir de implicações, formando um campo de forças que descreve, por semelhanças ou diferenças, as concepções dos sujeitos da pesquisa. As três investigações, articuladas entre si em diferentes níveis, visam fornecer uma descrição dos CAPSi que envolve a caracterização de sua população usuária e a dinâmica de seus principais artefatos: o valor e significado dos prontuários e a representação de inclusão social. O conjunto dos achados indica que os CAPSi tem por usuários uma população de crianças e adolescentes predominantemente masculina, com transtorno mental grave, amparada por famílias constituídas em média por cerca de 4 pessoas, de estrutura nuclear típica, sendo a mãe provedora de cuidados e o pai de sustento.Na adolescência há um declínio da participação masculina na composição da população usuária. Os prontuários são considerados como de particular importância para a equipe, mas não são vistos como de utilidade para os usuários. A representação social de inclusão social é extremamente dispersada em noções variadas, permanecendo seu conteúdo em nível abstrato
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.07.2010

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REIS, Alberto Olavo Advíncula. Os centros de atenção psicossocial infantojuvenis no estado de São Paulo. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.
    • APA

      Reis, A. O. A. (2010). Os centros de atenção psicossocial infantojuvenis no estado de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Reis AOA. Os centros de atenção psicossocial infantojuvenis no estado de São Paulo. 2010 ;
    • Vancouver

      Reis AOA. Os centros de atenção psicossocial infantojuvenis no estado de São Paulo. 2010 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021