Exportar registro bibliográfico

Avaliação do potencial da casca de Eucalyptus spp. para a produção de bioetanol (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: BRAGATTO, JULIANO - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LPV
  • Subjects: CELULOSE; BIOCOMBUSTÍVEIS; ENERGIA DE BIOMASSA; CASCAS (PLANTA); EUCALIPTO; ETANOL
  • Language: Português
  • Abstract: A utilização de fontes renováveis para a produção de biocombustíveis tem sido incentivada no mundo todo. Assim, na proposta de um novo cenário energético mundial, aliado as condições ambientais, surge a necessidade de se procurar outras fontes alternativas de matéria primas renováveis. Neste contexto, o Brasil possui condições especiais, se considerarmos os resíduos lignocelulósicos do setor florestal. Atualmente, o Brasil é o maior produtor mundial de celulose à partir de fibra curta de Eucalyptus spp, com um setor bem desenvolvido e em plena expansão. Toda esta atividade industrial produz anualmente cerca de 2,8 a 5,7 milhões de toneladas resíduos sólidos na forma de casca (principalmente de eucaliptos). Em muitos casos o destino aplicado para essas biomassas é pouco eficiente e representa uma perda significativa do potencial energético, pois estes resíduos lignocelulósicos são passíveis de biotransformação a compostos com elevado valor agregado, tais como os biocombustíveis (etanol). Portanto, o objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial das cascas de eucalipto frente a produção de etanol combustível. Desta maneira, as cascas de 5 clones comerciais (E.urophylla x E. grandis e E. grandis) foram caracterizadas quanto a composição química. As cascas de eucalipto foram submetidas a uma série de pré-tratamentos ácidos e alcalinos, avaliados em planejamento fatorial com o objetivo de recuperar os açúcares potencialmente fermentecíveis. As cascas de eucalipto apresentaram aproximadamente 20% de carboidratos solúveis totais CST (glicose, frutose e sacarose). Os CST foram extraídos com água quente à temperatura de 80oC e em seguida fermentados com leveduras convencionais (Saccharomyces cerevisiae). A produção de etanol por tonelada de casca seca foi de 106 litros (etanol de primeira geração)Após a extração dos CST, as biomassas residuais das cascas de eucalipto foram submetidas a uma série de pré-tratamentos. O pré-tratamento alcalino (NaOH) apresentou uma eficiência enzimática de conversão da glicose de aproximadamente 30% após 24 horas de incubação. Com os resultados obtidos da hidrólise enzimática, estima-se que possam ser produzidos mais 94 litros de etanol por tonelada de casca livre de extrativos (etanol celulósico)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.11.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRAGATTO, Juliano; LABATE, Carlos Alberto. Avaliação do potencial da casca de Eucalyptus spp. para a produção de bioetanol. 2010.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11144/tde-13122010-104913/ >.
    • APA

      Bragatto, J., & Labate, C. A. (2010). Avaliação do potencial da casca de Eucalyptus spp. para a produção de bioetanol. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11144/tde-13122010-104913/
    • NLM

      Bragatto J, Labate CA. Avaliação do potencial da casca de Eucalyptus spp. para a produção de bioetanol [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11144/tde-13122010-104913/
    • Vancouver

      Bragatto J, Labate CA. Avaliação do potencial da casca de Eucalyptus spp. para a produção de bioetanol [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11144/tde-13122010-104913/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021