Exportar registro bibliográfico

O trabalho ou a vida: o que quer o trabalhador com o trabalho e o processo de adoecimento em trabalhadores da saúde (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: MAESTRELLI, ALESSANDRA MORENO - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: SAÚDE; EDUCAÇÃO; PSICANÁLISE; ANÁLISE DO DISCURSO
  • Keywords: Análise de Discurso Pêcheuxtiana; Interregno; Psicanálise Lacaniana; Trabalhadores; Interregnum; Lacanian Psychoanalysis; Pêcheux"s Discourse Analysis; Workers
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho de pesquisa tem como objetivo evidenciar a relação "inconsciente da psicanálise" e "inconsciente da ideologia", a partir dos modos de produção do conhecimento de trabalhadores da área da saúde e dos modos de produção do conhecimento acerca de seus trabalhos. Durante este trabalho, considerando alguns impasses teóricos, conceituamos "modernidade líquida" e "insegurança" e, com esses conceitos, juntamente com os conceitos de "religiosidade" e de enfrentamento "da morte na realidade", traçamos contrapontos teóricos para a atualização do mal-estar na cultura moderna. Assim, de acordo com os pressupostos de Baumen (2008), da análise de discurso pêcheuxtiana e de sua interface com a psicanálise lacaniana, o foco deste trabalho é encontrar os ,,giros discursivos no mais de gozar", lugares nos quais a dor encontra seu caminho nos registro do simbólico, isto é, o mais de gozar e a entrada ou permanência no simbólico é a saída para a dor e o sofrimento que o trabalho na área da saúde pode causar ao trabalhador que se considera impotente diante do usuário que requer atendimento e atenção. Para atingir o objetivo maior deste trabalho, propusemos a escansão de algumas destas construções em análises preliminares dos dados por meio de recortes e sequências discursivas na produção de um dos sujeitos, tentativa de construção teórica em análise do discurso, para a qual cada passo na direção de uma certeza implica em um retrocesso. Considerando o contraponto entre as formações discursivas privilegiadas por nós, a do discurso oficial dominante, e a outra, constituída por tentativas de resistência e/ou reiteração dos sujeitos, com relação a esse discurso, constatamos que o foco do discurso oficial dominante é um e o do trabalhador, ao tratar do serviço que presta na área da saúde, é outro. É nesse ponto que nos encontramos ao tentar aproximar as discrepâncias ouevidenciar as reproduções apesar delas aparecerem superficialmente como resistência ou como discurso da resistência ou ainda como marcas evidências de resistência. Os corpora são formados pelas diretrizes que orientam o trabalho em saúde, encontrados em manuais do Ministério da Saúde sobre as políticas de consolidação do Sistema Único de Saúde e nas leis e diretrizes da saúde pública, em particular a Lei 8080/90; e pela produção discursiva dos trabalhadores. A observação desses materiais favoreceu a análise das marcas linguísticas encontradas na entrevista, o que permitiu o recalque da subjetividade como trabalho da ideologia, desdobrando em outros sentidos singulares, na tentativa de homogeneizar o dizer. Com essa base teórica e metodológica, foi possível evidenciar o trabalho da ideologia no discurso dos sujeitos envolvidos com a ilusão de que o trabalho é uma redenção, um meio para acessar um benefício maior e para alcançar a felicidade e a realização. Em suma, mobilizamos os quatro discursos fundamentais na psicanálise, para apontar que, no discurso capitalista, a ausência da barra da impossibilidade discursiva pode colocar, entre outros objetos, a religião e a religiosidade como mercadorias acessíveis ao sujeito desejante e ao consumidor na modernidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.09.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MAESTRELLI, Alessandra Moreno; TFOUNI, Leda Verdiani. O trabalho ou a vida: o que quer o trabalhador com o trabalho e o processo de adoecimento em trabalhadores da saúde. 2010.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-12112013-150707/ >.
    • APA

      Maestrelli, A. M., & Tfouni, L. V. (2010). O trabalho ou a vida: o que quer o trabalhador com o trabalho e o processo de adoecimento em trabalhadores da saúde. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-12112013-150707/
    • NLM

      Maestrelli AM, Tfouni LV. O trabalho ou a vida: o que quer o trabalhador com o trabalho e o processo de adoecimento em trabalhadores da saúde [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-12112013-150707/
    • Vancouver

      Maestrelli AM, Tfouni LV. O trabalho ou a vida: o que quer o trabalhador com o trabalho e o processo de adoecimento em trabalhadores da saúde [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-12112013-150707/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021