Exportar registro bibliográfico

Avaliação tireoidiana de pacientes infectados pelo vírus da hepatite C: correlação com polimorfismos do gene CTLA4 (2010)

  • Authors:
  • Autor USP: DANILOVIC, DEBORA LUCIA SEGURO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: HEPATITE C; GLOBULINAS; GLÂNDULA TIREOIDE; INTERFERONS; GENES DE RESPOSTA IMUNE; DOENÇAS DO COMPLEXO IMUNE
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: Manifestações auto-imunes são frequentes na infecção pelo vírus da hepatite C (VHC). Apesar da associação com doenças auto-imunes de tireóide (DAIT) ser controversa, sabe-se que distúrbios tireoidianos podem surgir ou piorar com tratamento com IFNα e ribavirina. Os objetivos deste estudo foram avaliar a função tireoidiana em pacientes infectados pelo VHC, caracterizar distúrbios tireoidianos antes, durante e após tratamento com IFNα e estudar as frequências dos genótipos dos polimorfismos do gene CTLA4, correlacionando-os com características clínicas e laboratoriais, presença de disfunção tireoidiana e evolução durante tratamento com IFNα. MÉTODOS: Avaliação prospectiva de 112 indivíduos com infecção crônica pelo VHC, 30 tratados com IFNα, e 183 controles. Realizaram-se avaliações clínica, hormonal e de auto-imunidade tireoidiana e ultra-sonografia de tireóide no início e durante tratamento. Avaliações de globulina transportadora de hormônios tireoidianos (TBG), de CXCL10 e de biópsia hepática foram feitas pré-tratamento. Análises dos polimorfismos do gene CTLA4 -318C>T, A49G e CT60 foram realizadas por PCR-RFLP e de AT(n) por análise de fragmento através de eletroforese capilar. RESULTADOS: A frequência de DAIT entre infectados por VHC não diferiu dos controles (10,7 vs 13,5%, p=0,585). Os limites de distribuição dos níveis de T3 (T3T) e T4 (T4T) totais foram superiores aos de referência (T3T 112-246 ng/dL; T4T 7,8-15,2 μg/dL), assim como de TBG (17-47 mg/L). TBG correlacionou-se com T3T (r=0,654, p<0,001) e T4T (r=0,741, p<0,001). Heterogeneidade (p=0,027) e hipoecogenicidade de parênquima (p=0,002) foram mais frequentes nos pacientes com DAIT. Aumento de vascularização esteve presente em 49,2% dos infectados sem distúrbio tireoidiano. CXCL10 esteve aumentada nos infectados (p=0,006), mas não se relacionou com disfunção Tireoidiana. (Continua)(Continuação) Sua elevação correspondeu ao grau de atividade necro-inflamatória na biópsia hepática (p=0,006) e correlacionou-se com T3T (r=0,388, p=0,003), T4T (r=0,444, p=0,001) e TBG (r=0,551, p<0,001). Dezenove por cento dos pacientes desenvolveram tireoidites auto-imunes por IFNα e 16% não auto-imunes. Em 14 pacientes sem alteração tireoidiana durante o uso de IFNα, T3T diminuiu ao longo de 12 meses (p=0,038) concomitante à queda de ALT (p=0,055). T4T diminuiu com 3 (p=0,039) e 12 meses (p=0,008), T4 livre e TSH permaneceram estáveis. Encontrou-se maior frequência de oito repetições AT na região 3’UTR do gene CTLA4 nos infectados por VHC (p=0,019). O alelo C do polimorfismo -318C>T esteve relacionado com infecção pelos genótipos 1 (p=0,020, OR 0,19) e 3 (p=0,008, OR 9,13), assim como o alelo G do polimorfismo A49G (p=0,002, OR 0,38 e p=0,004, OR 2,49, respectivamente). Não se identificou relação dos polimorfismos do gene CTLA4 com distúrbios tireoidianos, antes ou após tratamento com IFNα. CONCLUSÕES: Não foi encontrada associação entre infecção por VHC e doenças tireoidianas. Indivíduos infectados por VHC têm maiores níveis de T3T e T4T, correlacionados com TBG. Aumento de CXCL10 não se associou com disfunção tireoidiana, mas se correlacionou com TBG, T3T e T4T. IFNα provocou tireoidites auto-imunes e não auto-imunes, além de reduzir T3T e T4T coincidente com melhora de lesão hepática. Não se encontrou relação dos polimorfismos do gene CTLA4 com características clínicas e laboratoriais ou presença de disfunção tireoidiana prévia ou induzida por IFNα
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.10.2010
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DANILOVIC, Debora Lucia Seguro; MARUI, Suemi. Avaliação tireoidiana de pacientes infectados pelo vírus da hepatite C: correlação com polimorfismos do gene CTLA4. 2010.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-04112010-124658/ >.
    • APA

      Danilovic, D. L. S., & Marui, S. (2010). Avaliação tireoidiana de pacientes infectados pelo vírus da hepatite C: correlação com polimorfismos do gene CTLA4. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-04112010-124658/
    • NLM

      Danilovic DLS, Marui S. Avaliação tireoidiana de pacientes infectados pelo vírus da hepatite C: correlação com polimorfismos do gene CTLA4 [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-04112010-124658/
    • Vancouver

      Danilovic DLS, Marui S. Avaliação tireoidiana de pacientes infectados pelo vírus da hepatite C: correlação com polimorfismos do gene CTLA4 [Internet]. 2010 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-04112010-124658/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020